especiais

seções

colunistas

blogs

enquete

Na sua opinião, o Pantanal já sente os efeitos do desmatamento?
Sim
Não
Não sei
Ver resultados

tempo

newsletter

receba nosso newsletters
   
Rádio Independente

expediente

Pantanal News ®
A notícia com velocidade, transparência e honestidade.

Diretora-Geral
Tereza Cristina Vaz
direcao@pantanalnews.com.br

Editor
Armando de Amorim Anache
armando@pantanalnews.com.br
jornalismo@pantanalnews.com.br

Webmaster
Jameson K. D. d'Amorim
webmaster@pantanalnews.com.br

Redação, administração e publicidade:
Aquidauana:
Rua 15 de Agosto, 98 B
Bairro Alto - CEP 79200-000,
Aquidauana, MS
Telefone/Fax (67) 3241-3788
redacao@pantanalnews.com.br

Escritório:
Corumbá:
Rua De Lamare, 1276 - Centro
CEP 79330-040, Corumbá, MS
Telefone: (67) 9235-0615
comercial@pantanalnews.com.br
pantanalnews4@terra.com.br

 
Brasil - 03/07/2014 - 14h35

Mais de 580 mil crianças do Bolsa Família estão matriculadas em creches




Por Assessoria / Redação Pantanal News

  O Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) está repassando mais de R$ 766 milhões para a ampliação de vagas e manutenção da educação infantil em todo o país. A ação para a suplementação de creches do Brasil Carinhoso garantirá a presença de mais de 580 mil crianças de 0 a 48 meses do Bolsa Família matriculadas em creches. 


Estratégia central de atenção à primeira infância do Plano Brasil Sem Miséria, a iniciativa dá estímulos financeiros aos municípios para aumentar o acesso da população mais pobre aos serviços de educação infantil, uma vez que historicamente o percentual de crianças de baixa renda matriculadas em creche é menor do que a média nacional. 

O incentivo é para que os municípios ampliem o número de vagas para essas crianças e tornem o acesso à educação infantil mais igual. Portanto, quanto mais crianças beneficiárias do Bolsa Família matriculadas em creches, maior o benefício recebido pelo município. 

O diretor de Programas do MDS, Marcelo Cabral, observa que o acesso à educação pelas crianças mais pobres busca "quebrar o ciclo intergeracional de pobreza". De acordo com ele, a ação de creches, aliada a outras inic iativas como o Mais Educação, que leva ensino integral às escolas públicas, e o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), voltado ao público jovem e adulto do Brasil Sem Miséria, proporciona melhores condições para as famílias não apenas do ponto de vista da renda, mas de qualidade de vida. 

"O princípio é universalista. E para a educação ser universal, temos que começar pelo mais difícil, chegando antes aos locais mais pobres. Quando falamos em creches, estamos falando em levar educação para as crianças, dando a chance às mães de frequentarem os cursos do Pronatec, abrirem seus próprios negócios ou entrarem no mercado formal de trabalho com a segurança de que seus filhos serão bem cuidados", ressalta o diretor. 

Cabral explica que, com estas ações, o governo federal já conseguiu aumentar o tempo de estudos das crianças. "De 2002 para cá, elas passam dois anos e meio a mais na escola do que passavam nos anos anteriores." 

Para cada vaga em creche pública ou conveniada ocupada por criança beneficiária do Bolsa Família, o MDS suplementa em 50% os valores repassados ao município pelo Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb). Os valores são transferidos para conta específica pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). 

O dinheiro pode ser utilizado em despesas de manutenção e desenvolvimento da educação infantil para garantir o cuidado integral e a segurança alimentar e nutricional das crianças. Em 2013, foram investidos R$ 571 milhões, correspondentes à matrícula de 454 mil crianças e, em 2012, R$ 151 milhões para 262 mil crianças. 

Mudanças – Até 2012, a adesão à ação de suplementação de creches do Brasil Carinhoso era feita por meio de cadastro no Sistema Integrado de Monitoramento Execução e Controle do Ministério da Educação (Simec). A partir de 2013, as informações passaram a ser fornecidas por meio do Censo Escolar. 

Dessa forma, os gestores da educação devem registrar o Número de Identificação Social (NIS) das crianças beneficiárias do Bolsa Família no Censo para que o município possa acessar os recursos. A mudança permite que as informações cheguem muito mais rápido ao MDS. 

"Agora temos não apenas o número de crianças, mas um mecanismo mais detalhado, mais abrangente e mais eficiente. Além disso, os municípios já estão habituados a preencher o Censo Escolar, fazendo com que a informação chegue mais rápido ao governo. Ao fim do Censo, já sabemos o valor que cada município vai receber", explica Marcelo Cabral. 

Compartilhe


Deixe o seu comentário

Todos os campos obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.

Nome:

E-mail:

Seu comentário:
Sistema antispam

Digite aqui o código acima para confirmar:


 

area
Comentários
 
Últimas notícias do canal
10/11/2017 - 08h57
Márcia Cabrita morre aos 53 anos
18/10/2017 - 15h40
Casa pega fogo em Marília e bombeiros salvam casal de cães e oito filhotes
11/10/2017 - 08h00
Horário de verão 2017 começa neste domingo; moradores de 10 estados e DF devem adiantar relógio em 1 hora
14/09/2017 - 10h20
'Geladeira solidária' disponibiliza alimentos de graça em São Carlos, SP
04/08/2017 - 08h50
Luiz Melodia morre aos 66 anos, em decorrência de câncer de medula
 
Últimas notícias do site
11/12/2017 - 14h35
Homens ameaçam policias com faca e são presos
11/12/2017 - 07h05
PMA de Aquidauana realiza Educação Ambiental para alunos e professores indígenas
11/12/2017 - 06h40
Semana começa sem chuva em boa parte de MS e máxima chega aos 38ºC
08/12/2017 - 15h54
Final de semana será de chuva e temperaturas altas em todo MS
07/12/2017 - 10h30
Comando do 6° Distrito Naval comemora o Dia do Marinheiro
 

zap

88

Untitled Document
 ® 2009  

CPN - Central Pantaneira de Notícias
PantanalNEWS - Marca registrada 1998-2009
Todos os direitos reservados.