zap
   

especiais

seções

colunistas

blogs

enquete

Na sua opinião, o Pantanal já sente os efeitos do desmatamento?
Sim
Não
Não sei
Ver resultados

tempo

newsletter

receba nosso newsletters
   
Rádio Independente

expediente

Pantanal News ®
A notícia com velocidade, transparência e honestidade.

Diretora-Geral
Tereza Cristina Vaz
direcao@pantanalnews.com.br

Editor
Armando de Amorim Anache
armando@pantanalnews.com.br
jornalismo@pantanalnews.com.br

Webmaster
Jameson K. D. d'Amorim
webmaster@pantanalnews.com.br

Redação, administração e publicidade:
Aquidauana:
Rua 15 de Agosto, 98 B
Bairro Alto - CEP 79200-000,
Aquidauana, MS
Telefone/Fax (67) 3241-3788
redacao@pantanalnews.com.br

Escritório:
Corumbá:
Rua De Lamare, 1276 - Centro
CEP 79330-040, Corumbá, MS
Telefone: (67) 9235-0615
comercial@pantanalnews.com.br
pantanalnews4@terra.com.br

 
O Estado do Pantanal - 02/05/2014 - 10h55

Da Capital a Corumbá, rodovia exige atenção e fiscalização é falha




Por Aliny Mary Dias do Campo Grande News, enviada especial a Corumbá / Redação Pantanal News

Animais mortos são comuns em trecho de Miranda a Corumbá (Foto: Cleber Gellio)Animais mortos são comuns em trecho de Miranda a Corumbá (Foto: Cleber Gellio)

Destino certo de muitos sul-mato-grossenses e alternativa de cultura para moradores de outras regiões do país, o Festival América do Sul movimenta Corumbá até o próximo domingo (5). Para quem sai de Campo Grande e percorre o trecho de carro, a BR-262 exige bastante atenção e deixa a desejar quando o assunto é a fiscalização policial.

Da Capital até a cidade branca são 444 quilômetros repletos de radares que aumentam o tempo da viagem em comparação com anos anteriores. Com a chuva forte que cai em parte do Estado nesta quinta-feira (1º) e com velocidade máxima de 100 km/h, a viagem é concluída em 5 horas.

Após a cidade de Terenos, distante 25 quilômetros da Capital, o motorista se depara com o primeiro posto de fiscalização da PRF (Polícia Rodoviária Federal), mas o ponto não é motivo de preocupação para os condutores, já que encontrar agentes na base não é cena comum ao longa da rodovia.

Apesar da Operação Dia do Trabalho da corporação, durante todo o percurso o Campo Grande News, que passou por mais dois postos da PRF, não encontrou nenhuma equipe de policiais averiguando a situação dos motoristas ou fiscalizando veículos. O Festival América do Sul, inclusive, é citado pela corporação como um dos focos da operação.

 

Vários radares tentam diminuir a velocidade dos condutores  (Foto: Cleber Gellio)Vários radares tentam diminuir a velocidade dos condutores (Foto: Cleber Gellio)

 

Nos três postos da PRF durante o percurso, não há policiais fiscalizando motoristas (Foto: Cleber Gellio)Nos três postos da PRF durante o percurso, não há policiais fiscalizando motoristas (Foto: Cleber Gellio)

 

Mesmo com a forte chuva de hoje, o trajeto é tranquilo e não há grandes problemas na BR-262 pelo menos até Miranda. Quando o motorista chega aos 300 quilômetros rodados as situações que exigem mais atenção aparecem. A 100 quilômetros de Corumbá, a rodovia tem bastante buracos, trechos sem acostamento e muitos animais na pista.

A presença dos bichos silvestres, inclusive, é uma das explicações para a grande quantidade de radares durante o trecho. São mais de 20 equipamentos que multam condutores que avançam os 80 km/h permitidos.

Mesmo com os equipamentos, muitos condutores, alguns movidos pela pressa e outros pela falta de sorte, acabam atropelando e matando os animais. Pelo menos um quati, um tamanduá mirim e até um jacaré foram encontrados pela reportagem mortos vítimas de atropelamento.

Para chegar até Corumbá depois de percorrer os mais de 400 quilômetros o motorista ainda precisa desembolsar R$ 8,10, para veículos de passeio, referente ao Pedágio Morrinho. Sem passar por fiscalização e com atenção redobrada para os obstáculos do caminho, o turista chega a cidade branca e se depara com a beleza do Pantanal e dos casarões históricos que só podem ser apreciados em uma cidade do Estado.

 

Tamanduá mirim morto na rodovia é cena comum (Foto: Cleber Gellio)Tamanduá mirim morto na rodovia é cena comum (Foto: Cleber Gellio)

 

Buracos são perigo para motoristas na BR-262 (Foto: Cleber Gellio)Buracos são perigo para motoristas na BR-262 (Foto: Cleber Gellio)

 
 
 

Compartilhe


Deixe o seu comentário

Todos os campos obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.

Nome:

E-mail:

Seu comentário:
Sistema antispam

Digite aqui o código acima para confirmar:


 


Comentários
 
Últimas notícias do canal
20/04/2017 - 16h02
Ação humana coloca em xeque a conservação de aves do Pantanal
19/04/2017 - 15h06
Pantaneiros querem ser ouvidos na discussão da polêmica Lei do Pantanal
13/04/2017 - 07h52
Governos de MS e MT discutem uniformidade nas leis sobre o Pantanal
12/04/2017 - 16h02
Sindicato Rural, Prefeitura e Famasul levam saúde para trabalhadores rurais da Nhecolândia
22/03/2017 - 12h19
Jiboia é capturada em tanque de combustível de moto no Pantanal
 
Últimas notícias do site
24/04/2017 - 13h30
Polícia prende jovem com maconha e cocaína em Aquidauana
24/04/2017 - 12h55
Clima muda e entressafra faz preço do leite subir 8% ao produtor de MS
24/04/2017 - 10h39
Corpo do cantor Jerry Adriani é velado no Rio
24/04/2017 - 09h56
Declaração do Imposto de Renda termina sexta; fique atento ao prazo
24/04/2017 - 09h53
Dr. Francisco Cavalcante Mangabeira – Parte V
 

zap

88

Untitled Document
 ® 2009  

CPN - Central Pantaneira de Notícias
PantanalNEWS - Marca registrada 1998-2009
Todos os direitos reservados.