especiais

seções

colunistas

blogs

enquete

Na sua opinião, o Pantanal já sente os efeitos do desmatamento?
Sim
Não
Não sei
Ver resultados

tempo

newsletter

receba nosso newsletters
   
Rádio Independente

expediente

Pantanal News ®
A notícia com velocidade, transparência e honestidade.

Diretora-Geral
Tereza Cristina Vaz
direcao@pantanalnews.com.br

Editor
Armando de Amorim Anache
armando@pantanalnews.com.br
jornalismo@pantanalnews.com.br

Webmaster
Jameson K. D. d'Amorim
webmaster@pantanalnews.com.br

Redação, administração e publicidade:
Aquidauana:
Rua 15 de Agosto, 98 B
Bairro Alto - CEP 79200-000,
Aquidauana, MS
Telefone/Fax (67) 3241-3788
redacao@pantanalnews.com.br

Escritório:
Corumbá:
Rua De Lamare, 1276 - Centro
CEP 79330-040, Corumbá, MS
Telefone: (67) 9235-0615
comercial@pantanalnews.com.br
pantanalnews4@terra.com.br

 
Turismo - 26/12/2013 - 06h25

Fazendas no Pantanal proporcionam requinte e conforto a turistas em MS

Para se hospedar, turista pode gastar de R$ 405 a R$ 2,1 mil por dia. Em algumas épocas do ano, acesso é possível apenas de avião.




Tatiane Queiroz/G1 MS

Baía artificial na fazenda Caiman, em Miranda

Tatiane Queiroz/G1 MS

Piscina e área de lazer na fazenda Caiman, em Miranda

Tatiane Queiroz/G1 MS

Jacarés são animais mais vistos nas focagens noturnas

Tatiane Queiroz/G1 MS

Casal de araras-azuis
Por Tatiane Queiroz do G1 MS/Redação Pantanal News

As fazendas do Pantanal de Mato Grosso do Sul são ótimas opções para os turistas que pretendem conhecer as exuberâncias da natureza e vivenciar a tranquilidade do campo, mas que não querem abrir mão de requinte e, principalmente, do conforto.

Para se hospedar no Pantanal, o turista pode gastar de R$ 405 a R$ 2,1 mil por dia. Os pacotes incluem três refeições: café da manhã, almoço e jantar, além de passeios diurnos e noturnos. Em algumas fazendas, a diária também inclui o consumo de bebidas não alcóolicas.

Apesar de estarem na zona rural, em quase todas as pousadas pantaneiras, os hóspedes podem contar com quartos com telefone, internet, TV à cabo, frigobar e cofre.

O Pantanal de Mato Grosso do Sul já recebeu visitantes ilustres, como a doinglês Henry Charles Albert David, mais conhecido como “Príncipe Harry”. Em março de 2012, ele visitou o estado e ficou hospedado em uma das pousadas do Refúgio Ecológico Caiman, um dos mais luxuosos da região, localizado na cidade de Miranda, a 203 km de Campo Grande.

O local conta com duas pousadas. Uma delas possui acomodações para duas pessoas com quarto, sala de estar privativa, banheiro e varanda. A outra, construída em forma de pássaro, fica localizada às margens de uma baía permanente e conta com quartos com banheiros e varandas.

A maioria das fazendas oferece transporte terrestre, partindo de Campo Grande, para que os turistas possam chegar e partir dos locais. O serviço custa em média R$ 1,4 mil para até quatro pessoas, ida e volta.

Em alguns casos, o visitante deve estar preparado para gastos extras com locomoção. Por ser uma imensa planície alagável, o Pantanal reserva suspresas. Nos picos de cheia, é possível ter acesso a alguns locais da região apenas de avião.

As fazendas também disponibilizam uma opção de transporte aéreo, que sai do Aeroporto Internacional de Campo Grande. O serviço custa em média R$ 4,9 mil para até cinco pessoas, também ida e volta.

Alimentação
Nas fazendas, a gastronomia é diretamente influenciada pela cultura pantaneira. Os pratos servidos aos turistas são feitos à base de peixes da região, como pintado, pacu e piraputanga, e levam ingredientes locais, como pequi, guavira, cumbaru e graviola, frutos do cerrado bastante utilizados no preparo de receitas típicas.

Como as fazendas conciliam a atividade turística com as atividades rurais, principalmente a pecuária, também servem pratos à base de cortes especiais de carne bovina. O churrasco pantaneiro, por exemplo, feito pelos peões das propriedades, agrada bastante aos turistas.

 

Na pousada San Francisco, que também fica em Miranda, os hóspedes podem desfrutar de um café da manhã tipicamente pantaneiro, chamado de “quebra-torto”. Além das delícias de um desjejum comum como pães, bolos, geleias, queijo, sucos e leite, o quebra-torto tem também arroz carreteiro e mandioca.

Exploração
Para quem gosta de encarar uma aventura, as pousadas oferecem as focagens noturnas. O passeio, que dura aproximadamente ume hora e meia, permite a observação de animais com hábitos noturnos, como lobinhos, jaguatiricas, antas, tamanduás, cervos e até onças pintadas.

O passeio é feito em grupos, geralmente em jipes ou em carros especiais, com bancos ao ar livre, puxados por caminhonetes e equipados com um farolete que permite a visualização dos bichos.

O guia tutístico Hélder Brandão, que trabalha no Refúgio Ecológico Caiman, recomenda que os turistas levem binóculos e lanternas para a atividade.Os jacarés são os animais mais vistos durante o passeio. “Quando jogamos a luz do farolete em cima dos jacarés, os olhos deles refletem e brilham. Em alguns pontos da fazenda é possível ver centenas deles juntos”, explica o guia.

Contemplação
As fazendas também oferecem trilhas para a contemplação de aves, de animais com hábitos diurnos e de espécies da flora do Pantanal e do Cerrado.

Aves típicas do Pantanal, como tuiuiú  (que virou símbolo da região), ema, martin pescador, arara, tucano, papagaio, garça e urubu, podem ser vistas pelos grupos durante o passeio.

 

De acordo com Brandão, no Refúgio Ecológico Caiman, já foram observadas 359 espécies diferentes de pássaros.

Ainda segundo o guia, para as atividades diurnas, o recomendado é que os visitantes não usem roupas de cores vibrantes, como amarelas, azuis ou laranjadas, porque elas espantam os animais. Outra dica é o uso de filtro solar, boné e repelente.

Águas do Pantanal
Além dos safáris, focagens noturnas e trilhas, algumas fazendas pantaneiras, como a San Francisco, oferecem aos turistas passeios de chalana (tipo de embarcação para passageiros), barco e de canoa pelos rios da região.

Nas margens das águas, é possível observar diversas aves, além de animais como jacarés,lontras, cervos e famílias inteiras de capivaras. Alguns animais, que ficam em cima de árvores ou em lugares mais afastados podem ser vistos com a ajuda de binóculos.

Diversão
A maioria das fazendas pantaneiras conta com piscinas e salas de jogos. Também contam com bar, cantina, sala de TV e loja de souvenir. Algumas possuem academia para a prática de exercícios.

Compartilhe


Deixe o seu comentário

Todos os campos obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.

Nome:

E-mail:

Seu comentário:
Sistema antispam

Digite aqui o código acima para confirmar:


 

zap2
Comentários
 
Últimas notícias do canal
23/11/2017 - 15h31
No Ministério do Turismo, prefeito discute liberação de verbas para distrito turístico
22/07/2017 - 14h34
Bonito é eleito o melhor destino de ecoturismo do Brasil pela 14ª vez
17/07/2017 - 15h30
Bonito vence pela 14ª vez prêmio de melhor destino de ecoturismo
20/05/2017 - 11h35
Eventos e negócios impulsionam turismo em Mato Grosso do Sul
12/01/2017 - 11h16
Feriados vão movimentar R$ 21 bilhões no turismo
 
Últimas notícias do site
18/12/2017 - 10h35
Hortaliças ficam mais baratas no atacado
18/12/2017 - 08h37
MS tem 7 concursos com inscrições abertas e salários de até R$ 19 mil
18/12/2017 - 06h44
Tempo instável e risco de temporais em todo o MS nesta segunda-feira
17/12/2017 - 12h10
IPVA 2018: entenda como é calculado o tributo e com base em que valores
16/12/2017 - 10h35
Com 13º em mãos, famílias vão às compras e movimentam comércio
 

zap

88

Untitled Document
 ® 2009  

CPN - Central Pantaneira de Notícias
PantanalNEWS - Marca registrada 1998-2009
Todos os direitos reservados.