zap
   

especiais

seções

colunistas

blogs

enquete

Na sua opinião, o Pantanal já sente os efeitos do desmatamento?
Sim
Não
Não sei
Ver resultados

tempo

newsletter

receba nosso newsletters
   
Rádio Independente

expediente

Pantanal News ®
A notícia com velocidade, transparência e honestidade.

Diretora-Geral
Tereza Cristina Vaz
direcao@pantanalnews.com.br

Editor
Armando de Amorim Anache
armando@pantanalnews.com.br
jornalismo@pantanalnews.com.br

Webmaster
Jameson K. D. d'Amorim
webmaster@pantanalnews.com.br

Redação, administração e publicidade:
Aquidauana:
Rua 15 de Agosto, 98 B
Bairro Alto - CEP 79200-000,
Aquidauana, MS
Telefone/Fax (67) 3241-3788
redacao@pantanalnews.com.br

Escritório:
Corumbá:
Rua De Lamare, 1276 - Centro
CEP 79330-040, Corumbá, MS
Telefone: (67) 9235-0615
comercial@pantanalnews.com.br
pantanalnews4@terra.com.br

 
Emprego - 19/10/2012 - 15h57

Famílias de município baiano reforçam a renda com trabalho em cooperativa




Por Redação Pantanal News/Governo Federal

Composta majoritariamente por mulheres, entidade comercializa polpas e doces

Produzindo polpas de frutas, cocadas e sequilhos, uma cooperativa de Ichu, na Bahia, composta majoritariamente por mulheres, descobriu uma forma de reforçar a renda de 180 famílias de agricultores - e, ainda, incrementar a merenda escolar das crianças da região. A Cooperativa de Produção, Comercialização e Serviços Padre Leopoldo Garcia Garcia (Cooperagil) já alcança a marca de 4 mil quilos de polpa produzidos por mês, e 100 quilos de sequilhos por semana. Grande parte dessa produção, além das cocadas, é comercializada para o Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae) e o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), instrumentos de compras públicas do governo federal.

“Tem meses que dá pra cada uma tirar mais de um salário mínimo. A renda da cooperativa ajuda e muito”, conta Celidalva Soares de Oliveira, produtora rural e trabalhadora do centro de Barra. Ela relata que, quando a cooperativa começou, como iniciativa das mulheres da região, os homens não gostaram muito da ideia. “Logo que começamos, foi um terror para os maridos deixarem as mulheres trabalharem. Hoje tem muita casa sendo sustentada pelas mulheres. Havia casas que não tinham geladeira, banheiro, e hoje têm”, relata.  

Além da renda gerada, a agricultora aponta outra grande vantagem das vendas para escolas municipais: elas hoje sabem o que os filhos estão comendo no lanche do colégio. “Antigamente era tudo industrializado na merenda escolar. Hoje não, a gente sabe de onde está vindo”, observa. 

Cooperativa - A Cooperagil tem hoje aproximadamente 180 integrantes. Para atender à demanda, a entidade conta com um centro de produção em Nova Esperança e outro em Barra, a sete quilômetros de distância. As duas unidades são divididas com o Centro Comunitário São João de Deus. Em Barra, 18 mulheres trabalham pela manhã todos os dias da semana para produzir polpas de frutas e cocadas, que são vendidas às escolas da região, dentre as quais a escola municipal Colégio Santo Antônio, na própria comunidade, onde estudam cerca de 80 crianças.

A cooperativa, que está em processo para conseguir o selo da agricultura familiar, busca hoje meios de divulgar seus produtos para crescer ainda mais. Já participou, por exemplo, de duas edições da Feira Nacional da Agricultura Familiar e Reforma Agrária, promovida pelo Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA).

Programas adquirem cerca de 3 mil quilos por mês da produção 

Os dois programas, Pnae e PAA, absorvem cerca de 3 mil quilos da produção mensal da Cooperagil por mês. As polpas são produzidas a partir de frutas como goiaba, umbu, manga, cajá, maracujá, acerola e abacaxi. As cocadas disponibilizadas para a venda são de coco, maracujá e goiaba. A regularidade e o volume de vendas para os programas, assim como o preço pelas polpas, comercializadas a R$ 5 o quilo, permitem constância de renda auferida.

Criado em 2003, o PAA é uma ação do governo federal que visa garantir o acesso de populações em situação de insegurança alimentar a comida em quantidade e de forma regular. Já o Pnae estabelece que as escolas públicas com acesso a recursos do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) comprem de agricultores familiares, ao menos, 30% da merenda escolar.

 

Siga as notícias do Portal Pantanal News no Twitter:
www.twitter.com/PantanalNews

Compartilhe


Deixe o seu comentário

Todos os campos obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.

Nome:

E-mail:

Seu comentário:
Sistema antispam

Digite aqui o código acima para confirmar:


 

area
Comentários
 
Últimas notícias do canal
20/09/2017 - 07h47
UFMS abre inscrição para selecionar professores substitutos em 8 cidades
02/08/2017 - 07h44
Confira as vagas de emprego disponíveis na Casa do Trabalhador de Aquidauana
09/06/2017 - 07h38
Ministério Público abre vagas de estágio para alunos de nível médio e superior
19/04/2017 - 16h55
Nota Oficial- Superintendência Regional do Trabalho em Campo Grande
11/04/2017 - 09h41
Tribunal Regional Eleitoral continua com inscrições para 24 vagas de estágio
 
Últimas notícias do site
20/10/2017 - 15h38
Asfalto entre Piraputanga e Camisão vai impulsioncar ecoturismo na região
20/10/2017 - 15h06
Alerta prevê tempestades em 43 municípios de Mato Grosso do Sul
20/10/2017 - 14h13
PMA autua proprietária rural por exploração ilegal de madeira
20/10/2017 - 12h30
PMA autua jovem por manter ave silvestre em cativeiro
20/10/2017 - 11h33
Incêndio em parque estadual de MS é controlado após uma semana com ajuda de chuva, diz Imasul
 

88

Untitled Document
 ® 2009  

CPN - Central Pantaneira de Notícias
PantanalNEWS - Marca registrada 1998-2009
Todos os direitos reservados.