zap
   

especiais

seções

colunistas

blogs

enquete

Na sua opinião, o Pantanal já sente os efeitos do desmatamento?
Sim
Não
Não sei
Ver resultados

tempo

newsletter

receba nosso newsletters
   
Rádio Independente

expediente

Pantanal News ®
A notícia com velocidade, transparência e honestidade.

Diretora-Geral
Tereza Cristina Vaz
direcao@pantanalnews.com.br

Editor
Armando de Amorim Anache
armando@pantanalnews.com.br
jornalismo@pantanalnews.com.br

Webmaster
Jameson K. D. d'Amorim
webmaster@pantanalnews.com.br

Redação, administração e publicidade:
Aquidauana:
Rua 15 de Agosto, 98 B
Bairro Alto - CEP 79200-000,
Aquidauana, MS
Telefone/Fax (67) 3241-3788
redacao@pantanalnews.com.br

Escritório:
Corumbá:
Rua De Lamare, 1276 - Centro
CEP 79330-040, Corumbá, MS
Telefone: (67) 9235-0615
comercial@pantanalnews.com.br
pantanalnews4@terra.com.br

 
Cinema - 28/08/2012 - 10h05

Plano para ampliar produção audiovisual está em debate




Por Redação Pantanal News/Governo Federal

Documento servirá de guia das ações do poder público para o setor até 2020 

A sociedade poderá opinar, até 22 de dezembro, sobre o Plano de Diretrizes e Metas para o Audiovisual, que entrou em Consulta Pública pelo sítio da Agência Nacional do Cinema (Ancine). “O Plano guiará os investimentos do Fundo Setorial do Audiovisual e as ações do poder público no desenvolvimento do audiovisual brasileiro”, explica o diretor-presidente da Ancine, Manoel Rangel.

O documento foi aprovado no início de agosto pelo Conselho Superior do Cinema. A ideia é que o documento sirva como guia das ações do poder público para o setor audiovisual no Brasil até 2020 e sugira medidas para o fortalecimento do mercado, tanto internamente, como em termos de presença brasileira no mercado internacional.

Além da consulta pela internet, haverá ações presenciais. “Realizaremos ainda audiências e seminários para ouvir e mobilizar as vontades e iniciativa do setor”, diz Rangel. Depois da consulta pública nos próximos quatro meses, o plano voltará ao debate no Conselho.

O desafio do plano pode ser desdobrado em três pontos, de acordo com a Ancine: a expansão do mercado brasileiro, em que se focaliza a dinâmica interna como a base para uma estratégia de desenvolvimento; a universalização do acesso aos serviços audiovisuais, em que se aposta numa expansão uniforme e desconcentrada, voltada para um mercado de massas; e a transformação do Brasil em forte centro produtor e programador de conteúdos audiovisuais, para que os agregadores de valor econômico e cultural nas obras sejam os agentes e referências locais.

Diagnóstico - A partir de um diagnóstico do setor, foi possível identificar os principais vetores do desenvolvimento do audiovisual no País, considerando todos os elos da cadeia produtiva de cinema, televisão, mídias móveis e interativas.  O cinema, por exemplo, após a queda do início dos anos 1990, apresentou uma recuperação ao mobilizar os esforços e iniciativas dos governos e agentes do setor. Uma das conquistas do período recente diz respeito à quantidade de longas-metragens produzidos (veja gráfico). De uma marca de 20 a 30 filmes anuais lançados do período da retomada até 2003, chegou-se a um patamar de 70 a 80 filmes, entre 2006 e 2010. E com o ápice de 99 lançamentos em 2011, impensável há bem pouco tempo, de acordo com a Ancine.

Afora o viés de alta nos indicadores do cinema, essa expectativa positiva do relatório da Ancine se baseia nas alterações tecnológicas previstas para o mercado de televisão por assinatura e o crescimento das tecnologias móveis e da internet.

Meta do plano inclui fortalecimento do setor no mercado internacional

O plano foi elaborado tendo como principais metas a expansão do mercado interno, a universalização do acesso e a transformação do Brasil num forte centro produtor e programador de conteúdos. A meta será fortalecer a presença do País no mercado internacional, sempre partindo do princípio da produção e circulação de conteúdos brasileiros, como uma atividade econômica sustentável, competitiva, inovadora e acessível à população.

De acordo com a Ancine, o avanço tecnológico, a multiplicidade de mídias, a internet, a telefonia celular e a convergência digital exigem a definição de regras para que a ampliação do acesso dos brasileiros ao audiovisual seja alcançada. Estão em debate iniciativas como a implantação de cotas para a programação de conteúdos nacionais independentes, a eliminação de barreiras e o incentivo à competição e à pluralidade.

Além das alternativas comerciais geradas pela interatividade e pela mobilidade, o documento prevê que a digitalização dos serviços trará consigo a possibilidade de ampliação do número de canais de TV aberta.

Como participar

Para participar é preciso acessar o Sistema de Consultas Públicas  

Dúvidas devem ser encaminhadas para ouvidoria.responde@ancine.gov.br

 

Siga as notícias do Portal Pantanal News no Twitter:
www.twitter.com/PantanalNews

Compartilhe


Deixe o seu comentário

Todos os campos obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.

Nome:

E-mail:

Seu comentário:
Sistema antispam

Digite aqui o código acima para confirmar:


 


Comentários
 
Últimas notícias do canal
13/03/2013 - 15h09
Gênero, Corpo e Sexualidade da Mulher Contemporânea serão discutidos no Cineclube
12/03/2013 - 17h00
UEMS em Campo Grande promove mostra de cinema e literatura portuguesa
08/03/2013 - 17h00
Rota Cine MS inicia suas atividades em 2013 com sete anos de existência
01/03/2013 - 15h45
Festival de Cinema CurtAmazônia abre inscrições
22/02/2013 - 07h57
Nova temporada do projeto Cine Clube aborda obesidade infantil
 
Últimas notícias do site
23/10/2017 - 09h54
Prefeito de Corumbá representa o Brasil em seminário internacional do FONPLATA sobre hidrovia
23/10/2017 - 08h55
Semana em MS começa com 169 vagas em concursos públicos
23/10/2017 - 07h41
PMA e parceiros realizam Educação Ambiental para alunos em escolas ribeirinhas e indígenas
23/10/2017 - 07h40
Em oito dias, Mato Grosso do Sul registra queda de 55 mil raios
23/10/2017 - 07h02
Medidas anunciadas por Temer farão ressurgir o rio Taquari, diz Ruiter
 

zap

88

Untitled Document
 ® 2009  

CPN - Central Pantaneira de Notícias
PantanalNEWS - Marca registrada 1998-2009
Todos os direitos reservados.