zap
   

especiais

seções

colunistas

blogs

enquete

Na sua opinião, o Pantanal já sente os efeitos do desmatamento?
Sim
Não
Não sei
Ver resultados

tempo

newsletter

receba nosso newsletters
   
Rádio Independente

expediente

Pantanal News ®
A notícia com velocidade, transparência e honestidade.

Diretora-Geral
Tereza Cristina Vaz
direcao@pantanalnews.com.br

Editor
Armando de Amorim Anache
armando@pantanalnews.com.br
jornalismo@pantanalnews.com.br

Webmaster
Jameson K. D. d'Amorim
webmaster@pantanalnews.com.br

Redação, administração e publicidade:
Aquidauana:
Rua 15 de Agosto, 98 B
Bairro Alto - CEP 79200-000,
Aquidauana, MS
Telefone/Fax (67) 3241-3788
redacao@pantanalnews.com.br

Escritório:
Corumbá:
Rua De Lamare, 1276 - Centro
CEP 79330-040, Corumbá, MS
Telefone: (67) 9235-0615
comercial@pantanalnews.com.br
pantanalnews4@terra.com.br

 
Aldeias do Pantanal - 10/05/2012 - 16h45

Governo solicitou providências ao Ministério da Justiça para solucionar problemas envolvendo indígenas




Por Redação Pantanal News/Karina Lima-Notícias.MS

Rachid Waqued

 
      Campo Grande (MS) - Tendo em vista os problemas causados por indígenas das várias etnias, invadindo propriedades e obstruindo estrada não respeitando o direito de ir e vir  dos cidadãos e, além disso, não permitindo que ações na área de sanitária cheguem à população, o governador André Puccinelli solicitou, por meio de ofício encaminhado ao ministro José Eduardo Martins Cardozo, da Justiça, providências imediatas do Ministério no sentido de  encontrar uma solução para  a situação.

            A invasão de terras por integrantes da  etnia kadiueu em Corumbá e Porto Murtinho e a obstrução da rodovia estadual  ligando Itaporã e Dourados preocupa a  administração estadual.  No caso dos guarani, caiuá e terena em Dourados, além da obstrução da  rodovia, os silvícolas não estão pérmitindo a entrada de agentes de saúde que têm a responsabilidade da aplicaçãode vacinas para evitar doenças na população. Nem mesmo os agentes da Iagro podem ter acesso ao rebanho no sentido de imunizar o gado contra a febre aftosa.

       Em relação aos kadiweo, uma das grandes preocupações, além de não permitirem acesso às propiriedades, é o uso de armas de fogo o que poderá dar início a conflito cujas proporções são incalculáveis. A situação de insegurança preocupa tanto os produtores rurais como  a administração estadual.


      Segundo ofício remetido ao ministro José Eduardo Martins Cardozo, o emprego de armas de fogo pelos kadiwéu, assim como o clima de insegurança que se espalha pela região, exige a presença imediata de forças federais.  No documento, o governador ressalta ainda que o clima de tensão é preocupante e eleva o risco de os conflitos resultarem em mortes. Puccinelli destacou ainda a situação na região de Dourados, com as sucessivas interrupções no tráfego da rodovia MS-156 que passa pelas reservas Bororó e Jaguapiru.

        Os índios reivindicam a demarcação urgente de terras. Também trafegam nesta rodovia as equipes da Iagro e Vigilância Sanitária para acompanhamento da vacinação. Para o governador André Puccinelli, a ação do governo do Estado tem que seguir a sua jurisdição. “Não podemos avançar em questões onde não temos garantia jurídica. Por isso, solicitamos intervenção do governo federal, através do Ministério da Justiça, e aguardamos resposta”. 
 
       Secretários estaduais, das áreas de segurança, desenvolvimento agrário e produção e assistência social, além da vice governadora Simone Tebet, participam de  reuniões em Brasilia e contato com o ministro Mendes Ribeiro (Agricultura e Pecuária) para tratar de assuntos relacionados ao período de vacinação.
 
          Benefícios 

       O André Puccinelli lembrou os benefícios que o governo do Estado proporcionou indígenas. “Foram construídas 11 escolas, demos a cada uma das aldeias maquinários através do programa Patrulha Mecanizada, aumentamos de 22 para 27 quilos a cesta básica e aguardamos a resposta, desde 2008, de um protocolo de intenções com o governo federal para a instituição de polícias comunitárias nas aldeias. A questão indígena é do governo federal. Quando eu posso, não me furto a auxiliar os patrícios (índios)”, afirmou André.
  
       Atualmente, o governo do Estado dispõe de 15 escolas estaduais indígenas, sendo uma na área urbana e as outras 14 em áreas indígenas e um Centro de Formação de Professores Indígenas. Destas 14 escolas, sete foram construídas pela atual administração estadual, em parceria com o governo federal, entre 2007 e 2010. São escolas com seis salas de aula, sendo uma em Amambai (Aldeia Amambai), três em Aquidauana, (Aldeias Lagoinha, Bananal e Limão Verde) uma em Dourados (Aldeia Jaguapiru), uma em Miranda (Aldeia Cachoeirinha) e uma em Nioaque (Aldeia Brejão).
 
      Outras quatro escolas indígenas, com duas salas de aula, foram construídas em parceria com o Ministério da Educação (MEC) e entregues aos municípios de Caarapó (Aldeia Te’y Kuê), Amambai (Aldeia Jaraguari), Laguna Caarapã (Aldeia Guaimbé) e Japorã (Aldeia Porto Lindo). Outras três escolas funcionam em parceria com escolas municipais.
 
       De acordo com o Educacenso de 2011, foram matriculados, em escolas municipais e estaduais, abrangendo ensino fundamental, médio e educação de Jovens e Adultos (Eja), 20.669 alunos indígenas, dos quais 2.832 matriculados somente da Rede Estadual de Ensino.
 
      Além da oferta de ensino médio, a Secretaria de Estado de Educação (SED) atua na formação de professores indígenas, por meio do Centro de Formação de Professores Indígenas. Em 2010, o curso Normal Médio Povos do Pantanal formou 93 professores, das etnias Atikum, Guató, Kinikinau, Kadiwéu, Ofaié e Terena.
 
       O curso Normal Médio Ara-Vera formou 76 professores Kaiowá-Guarani, em 2010, no município de Dourados. Atualmente, estão em formação, nos dois cursos, 80 novos professores, sendo 40 em cada turma.
 
       A educação escola indígena tem por finalidades a criação e regularização de escolas indígenas, ampliação e oferta de vagas, formação continuada e específica para professores indígenas (inicial e continuada), diálogo com as comunidades indígenas, recuperação e valorização do conhecimento indígena e implementação de novas políticas educacionais.
 
       A SED também está viabilizando cursos de formação continuada para professores indígenas em parceria com o MEC.

 

Siga as notícias do Portal Pantanal News no Twitter:
www.twitter.com/PantanalNews

Compartilhe


Deixe o seu comentário

Todos os campos obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.

Nome:

E-mail:

Seu comentário:
Sistema antispam

Digite aqui o código acima para confirmar:


 

zap2
Comentários
 
Últimas notícias do canal
05/05/2017 - 16h18
Campanha de vacinação dos povos indígenas 2017 começa nesta sábado
23/03/2017 - 10h58
Mato Grosso do Sul: Indígenas recebem cestas de alimentos da Conab
09/02/2017 - 10h14
Presidente nacional da Funai visita Dourados e áreas de conflito em MS
23/01/2017 - 07h27
Mitologia dos índios Guaranis vai representar o Brasil no Festival de Berlim
03/01/2017 - 10h01
Indígenas de Mato Grosso do Sul recebem cestas de alimentos
 
Últimas notícias do site
23/10/2017 - 09h54
Prefeito de Corumbá representa o Brasil em seminário internacional do FONPLATA sobre hidrovia
23/10/2017 - 08h55
Semana em MS começa com 169 vagas em concursos públicos
23/10/2017 - 07h41
PMA e parceiros realizam Educação Ambiental para alunos em escolas ribeirinhas e indígenas
23/10/2017 - 07h40
Em oito dias, Mato Grosso do Sul registra queda de 55 mil raios
23/10/2017 - 07h02
Medidas anunciadas por Temer farão ressurgir o rio Taquari, diz Ruiter
 

88

Untitled Document
 ® 2009  

CPN - Central Pantaneira de Notícias
PantanalNEWS - Marca registrada 1998-2009
Todos os direitos reservados.