zap
   

especiais

seções

colunistas

blogs

enquete

Na sua opinião, o Pantanal já sente os efeitos do desmatamento?
Sim
Não
Não sei
Ver resultados

tempo

newsletter

receba nosso newsletters
   
Rádio Independente

expediente

Pantanal News ®
A notícia com velocidade, transparência e honestidade.

Diretora-Geral
Tereza Cristina Vaz
direcao@pantanalnews.com.br

Editor
Armando de Amorim Anache
armando@pantanalnews.com.br
jornalismo@pantanalnews.com.br

Webmaster
Jameson K. D. d'Amorim
webmaster@pantanalnews.com.br

Redação, administração e publicidade:
Aquidauana:
Rua 15 de Agosto, 98 B
Bairro Alto - CEP 79200-000,
Aquidauana, MS
Telefone/Fax (67) 3241-3788
redacao@pantanalnews.com.br

Escritório:
Corumbá:
Rua De Lamare, 1276 - Centro
CEP 79330-040, Corumbá, MS
Telefone: (67) 9235-0615
comercial@pantanalnews.com.br
pantanalnews4@terra.com.br

 
Artigos - 05/08/2008 - 13h35

Despotismo no Judiciário?




Por Elias Mattar Assad (*)

 

Despotismo no Judiciário?



 

A emissão de uma "nota técnica", contrária a vontade do parlamento, por algumas entidades que congregam magistrados e agentes ministeriais, no sentido de"aconselhar veto" ao Presidente da República na nova legislação que disciplina a inviolabilidade do direito de defesa e dos espaços profissionais da advocacia, causou grande desconforto.
Além de equivocados politicamente, esses não solicitados "conselheiros" presidenciais, desconhecem a realidade circundante. Recordemo-nos que mesmo o uso do "grampo", como meio de prova, foi tão vulgarizado que ninguém mais está utilizando telefones para tratar de assuntos que envolvam sigilos ou condutas ilícitas. Dos engraxates da república aos nossos mais isolados integrantes de tribos indígenas, todos sabem que esse meio de comunicação não é seguro. Pelo abuso e espetacularização do método, a criminalidade passa a usar de contatos pessoais ou via mensageiros. Os encontros se dão em locais impossíveis de serem monitorados. Em suma, tais posturas abusivas apenas contribuiram para que a criminalidade aprimorasse seus métodos!
Quanto a referida "nota", nossa classe está mais preocupada com a preservação da imagem da advocacia, que o possível resultado prático incriminatório de diligências do gênero. Com as devassas arbitrárias e reiteradas de escritórios jurídicos (catastróficas exposições de profissionais na mídia), os advogados não mais conversam por telefone com clientes sobre assuntos sigilosos, nem mantém arquivos nos formatos antigos. Nada mais se guarda do cliente, apenas cópias de petições e documentos juntados em processos ou inquéritos. Recomenda-se aos clientes que guardem seus pertences e documentos, em lugar que entendam seguros. Esse local de guarda, infelizmente para as franquias democráticas, não é o escritório do advogado! Em nossos computadores, apenas arquivos de petições, pesquisas, correspondências via e-mail ou postais arquivadas, em meio a códigos e livros jurídicos...
Esses sábios senhores, esquecem da delinqüência que muitas autoridades impunemente praticam pela inexistência de tutela no manejo das normas processuais no direito brasileiro. Ainda, de afirmar que transformaram o "devido processo legal" em "indevido processo judicial", onde absurdas deturpações das normas procedimentais são inconseqüentemente relativizadas. Para esse setor resistente ao cumprimento da CF, direito processual, em vez de ciência (ramo do direito público interno), é aquilo que o juiz entender que deva ser. Temem, portanto, uma nova lei dos crimes de abuso de autoridade, porque acustumados a "reinarem absolutos" nas presidências e relatorias de processos, como Nero em Roma. Não há como esconder que no âmbito da justiça criminal temos os juízes "justiceiros", vedetes da mídia, normalmente novos e sedentos do estrelato. No cível, contamos com os "injusticeiros", que em ações de indenizações, sofregamente propostas pelas vítimas de excessos do poder público, preocupam-se mais em proteger os ofensores que os ofendidos, arbitrando miseráveis indenizações (pagas aos herdeiros dos desgraçados em "precatórios esbulhatórios"), raramente responsabilizando o Estado e, via de regra, isentando completamente o agente causador dos danos que deveria, exemplarmente, ter contra si ao menos uma ação regressiva reparatória do erário. No plano do tributário, temos os juízes meramente cobradores, mais interessados em arrecadar tributos que aplicar princípios limitadores do poder de tributar! É essa a missão institucional da magistratura e do MP?
Se o problema está em corrigir injustiças e combater a impunidade, que se façam reformas amplas. Quanto ao Presidente Lula, nunca é demais lembrá-lo que no comício da Candelária, pelas "diretas já" (onde por convicção estive), a história registrou presenças destemidas de várias entidades apoiadoras. Na ocasião, entre elas não me recordo ter visto os representantes dessas entidades que subscreveram a "nota técnica". No dizer de Batochio: "...nossos obstinados críticos são aqueles de sempre, que se dizem democratas na democracia, legalistas na legalidade, libertários quando se vive regime de liberdade, não ostentando as cicatrizes cívicas exibidas pelos heróicos advogados do Brasil, que sempre foram democratas no autoritarismo, legalistas durante a ilegalidade e libertários sob as ditaduras. Estivemos sempre na vanguarda e à vanguarda cabe o primeiro embate e cabe receber os primeiros golpes. Não nos importa: da liberdade, somos guerreiros, e gostamos disso..." (Anais da XV Conf. Nac. OAB, pg. 52). Apenas queremos o Brasil que a Constituição prometeu!

(*)Elias Mattar Assad
é presidente da Associação Brasileira dos Advogados Criminalistas.


Compartilhe


Deixe o seu comentário

Todos os campos obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.

Nome:

E-mail:

Seu comentário:
Sistema antispam

Digite aqui o código acima para confirmar:


 


Comentários
 
Últimas notícias do canal
22/05/2017 - 09h01
Heraldo Pereira e Bosco Martins: um breve reencontro entre amigos
04/05/2017 - 14h30
Dr. Francisco Cavalcante Mangabeira – Parte VI
02/05/2017 - 11h08
O poeta de Sobral
24/04/2017 - 09h53
Dr. Francisco Cavalcante Mangabeira – Parte V
20/04/2017 - 15h12
Adolescentes em risco de suicídio e o jogo da Baleia Azul
 
Últimas notícias do site
26/05/2017 - 12h16
Projeto prevê salas de amamentação em shoppings, aeroporto e igrejas
26/05/2017 - 11h48
Polícia Militar capturou quatro foragidos da justiça nos últimos dias
26/05/2017 - 10h59
PMA apreende meia tonelada de pescado e aplica R$ 33 mil em multas
26/05/2017 - 10h20
Fim de semana em MS tem eventos gratuitos na capital e no interior
26/05/2017 - 09h25
7º Batalhão da PM fecho o cerco contra assaltos à bancos
 

88

Untitled Document
 ® 2009  

CPN - Central Pantaneira de Notícias
PantanalNEWS - Marca registrada 1998-2009
Todos os direitos reservados.