zap
   

especiais

seções

colunistas

blogs

enquete

Na sua opinião, o Pantanal já sente os efeitos do desmatamento?
Sim
Não
Não sei
Ver resultados

tempo

newsletter

receba nosso newsletters
   
Rádio Independente

expediente

Pantanal News ®
A notícia com velocidade, transparência e honestidade.

Diretora-Geral
Tereza Cristina Vaz
direcao@pantanalnews.com.br

Editor
Armando de Amorim Anache
armando@pantanalnews.com.br
jornalismo@pantanalnews.com.br

Webmaster
Jameson K. D. d'Amorim
webmaster@pantanalnews.com.br

Redação, administração e publicidade:
Aquidauana:
Rua 15 de Agosto, 98 B
Bairro Alto - CEP 79200-000,
Aquidauana, MS
Telefone/Fax (67) 3241-3788
redacao@pantanalnews.com.br

Escritório:
Corumbá:
Rua De Lamare, 1276 - Centro
CEP 79330-040, Corumbá, MS
Telefone: (67) 9235-0615
comercial@pantanalnews.com.br
pantanalnews4@terra.com.br

 
Artigos - 11/11/2008 - 08h10

O derradeiro Desafio antes do Rio-Mar




Por Hiram Reis e Silva (*)

Por Cel Eng R/1 Hiram Reis e Silva, Porto Alegre, RS, 11 de Novembro de 2008

 

“A partida para o Alto Purus é ainda o meu maior, o meu mais belo e arrojado ideal. Partirei sem temores; e nada absolutamente me demoverá de tal propósito”.
(Euclides da Cunha)

- Treinamento

 

Há quase dois anos, estamos treinando, exaustivamente, no Guaíba. O Lago Guaíba proporciona reais dificuldades à navegação com seus ventos fortes e largura de até 18 km (entre a Vila Itapoã e a Praia da Faxina) bem superior à do rio Solimões. As diversas rotas que idealizamos, atravessando o canal em navegações contínuas superiores a 2 horas, buscaram ultrapassar as situações que enfrentaremos na Amazônia. Os ventos do quadrante Sul, superiores a 25 nós (45 Km/h), passando entre os morros da Ponta Grossa e a Pedra Redonda, criam um interessante efeito de turbilhonamento. As ondas, de até 1,5 m, surgem de todos os lados sem um padrão definido exigindo muita habilidade e força do canoísta. Até hoje foram 12.590 km incluindo quatros grandes Desafios.

- Rota Desafio 1 - Navegador José Pineda

Teve início às 06:15 horas no dia 10 de dezembro de 2007, no dia mais quente do ano. Foi um desafio de resistência física e psicológica. Chegamos à praia da Faxina às 10:30 h e, às 18:20 h, aportávamos na Raia 1 com um tempo de navegação de 09:25 h.

- Rota Desafio 2 - Cel Altino Berthier Brasil

Esta rota foi em homenagem ao nosso ex-mestre do CMPA, Coronel Berthier, profundo conhecedor das belezas e mistérios da Amazônia Brasileira. Nesta prova, saímos às 05:55 horas e navegamos até a maravilhosa Ilha do Junco, que faz parte do complexo do Parque Itapoã, no dia 18 de dezembro de 2007, retornando às 18:25 h com um tempo de navegação de 09:27 h.

- Rota Desafio 3 - Professora Silvana Pineda

Cruzamos o Farol de Itapoã e superamos os umbrais da Lagoa dos Patos em uma navegação de 80 quilômetros em 11 horas. Uma prova, que se iniciou às quatro horas da madrugada, na mágica noite do dia 07 de fevereiro de 2008, em que as estrelas cadentes e o céu claro, embora sem lua, nos brindaram com sua esfuziante beleza. Chegamos exatamente às 18:00 h, após manter o compassado ritmo dos 4 nós por hora.

- Rota Desafio 4 - Rosa Mística 

Partimos rumo à Ilha do Barba Negra às 03:15 h, numa noite clara, sem lua, acariciados pela brisa suave vinda do quadrante sul, como os boletins do tempo haviam anunciado. Depois de remar aproximadamente 45 minutos, o céu foi ficando carregado, na altura da Ponta Grossa, e os ventos de proa começaram a dificultar nossa progressão. Decidimos navegar até a Ilha do Chico Manoel esperando que até lá as coisas melhorassem.

Fizemos uma breve prece esperando que o Grande Arquiteto acalmasse os ventos e desviasse as pesadas nuvens de nossa rota. De repente, pequenas luzes verdes começaram a brilhar sobre as águas. A magia do momento nos embalava e parecia que a abóbada celeste repousava nas águas do imenso Guaíba. Seriam microorganismos? Já havíamos presenciado fenômeno semelhante no litoral gaúcho. Depois de algum tempo conseguimos identificar que aquelas pequenas cintilações eram produzidas por centenas de vaga-lumes que descansavam sobre as águas.

Chegamos à Ilha do Chico Manoel às 06:15 h e o tempo continuava fechado. Fizemos um pequeno lanche e descansamos na maravilhosa ilha do Veleiros. O dia estava clareando, os ventos novamente se transformaram em suave brisa, e observamos que na altura do Farol de Itapoã as nuvens eram mais esparsas. Partimos às 06:55 h diretamente para a Ponta da Faxina.

A Península da Faxina, com suas falésias, vegetação nativa e abundancia de pássaros, me impressionou. Decidi navegar mais um pouco e parar na Ilhota da Ponta Escura. A ilhota, com seus canaletes, não me chamou a atenção. Habitada e sem graça, me levou a continuar remando e a planejar um descanso na altura do Morro da Formiga. Tentava, em vão, avistar a Ilha do Barba Negra.

Por volta das 09:30 h, mal tinha ultrapassado a Ilhota, vislumbrei no horizonte algo que mais parecia uma ilha de aguapés. Continuei remando, vigorosamente, por mais 30 minutos e confirmei minhas expectativas de que era a Ilha do Barba Negra. Achei estranho que a ilha que eu guardara na memória, que possuía a orientação norte-sul, se apresentasse transversal ao meu deslocamento. Eu esquecera, ou o cansaço me embotara a mente, de que a ilha possuía dimensões importantes com 3,5 Km de comprimento por 0,6 Km de largura e elevações de 10 metros. Mantenho uma remada forte e chego, por volta das 10:20, ao morro da Formiga, coberto por mata virgem intocada, com seus 108 metros de altura. Pude avistar suas fantásticas praias de límpida areia circundada por rochas formidáveis. Em algumas delas as lontras tomavam, preguiçosamente, banho de sol.

O cansaço começa a tomar conta do meu corpo e fico preocupado com a volta. Já havia remado 06:20 e ainda não tinha alcançado meu objetivo, a Ilha do Barba Negra. Decido aportar na primeira ilhota ou praia do Morro da Formiga que avistar. Ao ultrapassar a Ponta da Formiga avisto uma pequena ilha ao longe e me dirijo a ela ainda mantendo um ritmo forte.

Chego à Ilha exatamente às 11:15, 7 horas após ter saído da Raia 1. É uma pequena e bela ilha para se ver de longe, mas não para se aportar. A Ilha do Veado, como é chamada, só depois é que fiquei sabendo, quando fui confirmar minha rota, é formada apenas por rochas, alguns arbustos e cactus.

Descansei 30 minutos e iniciei minha jornada de retorno decidido a aumentar meu número de paradas para recuperar a energia. Parei na Praia da Formiga, tireis algumas fotos, admirei suas bromélias e vegetação típica. Confirmei, angustiado, a distância que me separava da ilha do Barba Negra e, depois de vinte minutos, rumei para a Ilhota da Ponta Escura.

Há aproximadamente dois quilômetros da Ilhota, avistei um canoísta remando no meio da Lagoa dos Patos e qual não foi minha surpresa ao verificar que se tratava de meu amigo Coronel Teixeira. Houve um pequeno desencontro de informações e, em vez de partirmos juntos, cada um saiu num horário diferente. Cancelamos o pernoite na Ilha do Barba Negra, embora o Teixeira estivesse equipado para tal, e iniciamos o retorno.

Paramos na Ilhota para conversarmos um pouco e, mais adiante, na Ponta da Faxina onde saboreamos alguns coquinhos silvestres antes de atravessar o canal numa extensão de 12,7 Km rumo à Ilha do Chico Manoel. Pela primeira vez, no trajeto, fiz uso do GPS e confirmei a direção a ser seguida. O deslocamento, a partir das 14:00, transcorreu bem impulsionado por suaves vento de popa permitindo aqui e ali surfar nas pequenas ondas.

Na Ilha do Chico Manoel, paramos uns 40 minutos e recebemos um telefonema da repórter Carla, da Zero hora, agendando uma sessão de fotos. Novamente desfrutei da paradisíaca ilha, tomei um banho reconfortante para afastar os efeitos da canícula. Partimos, às 18:40 h, rumo à Ponta Grossa onde paramos brevemente e depois do por do sol, às 20:30 h nos encaminhamos, novamente orientados pelo GPS, rumo à Raia 1.

Chegamos às 21:30, cansados, mas satisfeitos. Remamos 95 Km durante 13:30 horas. Sabemos que não iremos navegar uma extensão tão grande na Amazônia em apenas um dia. Mas um treinamento árduo certamente nos dá a confiança e a certeza de que estamos preparados para enfrentar os óbices que surgirem na nossa pequena Odisséia.

- Homenagem

Não achamos nenhum amigo que quisesse ser homenageado com uma rota cujo objetivo era alcançar a Ilha do Veado. Brincadeiras à parte, gostaríamos de deixar, entretanto, patente que a homenageada desde início era para ser nossa dileta amiga Rosângela Maria de Vargas Schardosim, de Bagé, que tem conseguido a divulgar nossos artigos em diversos periódicos.

 

- Despedida

 

Em meu nome, e de minha equipe Rio-Mar, gostaria de agradecer o apoio dos amigos e irmãos que estão nos apoiando e dizer que graças a este apoio é que estamos conseguindo levar adiante nosso ‘Projeto de Amizade’. Este é o último artigo que escrevemos neste ano. Esperamos continuar contando com a colaboração de nossos editores e com seu carinho, quando retornarmos da Amazônia em Fevereiro de 2009. Até breve, amigos!

 

A Selva nos une !

A Amazônia nos pertence !

Tudo pela Amazônia !

SELVA !

 

Coronel de Engenharia Hiram Reis e Silva

Professor do Colégio Militar de Porto Alegre (CMPA)

Membro da Academia de História Militar Terrestre do Brasil (AHIMTB)

Presidente da Sociedade de Amigos da Amazônia Brasileira (SAMBRAS)

Rua Dona Eugênia, 1227

Petrópolis - Porto Alegre - RS

90630 150

Telefone:- (51) 3331 6265

Site: http://www.amazoniaenossaselva.com.br

E-mail: hiramrs@terra.com.br


Compartilhe


Deixe o seu comentário

Todos os campos obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.

Nome:

E-mail:

Seu comentário:
Sistema antispam

Digite aqui o código acima para confirmar:


 


Comentários
 
Últimas notícias do canal
22/05/2017 - 09h01
Heraldo Pereira e Bosco Martins: um breve reencontro entre amigos
04/05/2017 - 14h30
Dr. Francisco Cavalcante Mangabeira – Parte VI
02/05/2017 - 11h08
O poeta de Sobral
24/04/2017 - 09h53
Dr. Francisco Cavalcante Mangabeira – Parte V
20/04/2017 - 15h12
Adolescentes em risco de suicídio e o jogo da Baleia Azul
 
Últimas notícias do site
26/06/2017 - 10h15
Rotai captura mais dois foragidos da justiça em Aquidauana
26/06/2017 - 09h40
Concursos em MS reúnem quase 300 vagas e salários de até R$ 14,9 mil
25/06/2017 - 15h13
Em Furnas do Dionísio, governador entrega obra de R$ 315 mil e anuncia novos investimentos
24/06/2017 - 10h02
Em época de festas juninas, cuidado com fogos e fogueira; confira dicas de segurança do Corpo de Bombeiros
23/06/2017 - 16h02
TVE em Maracaju: governador Reinaldo e prefeito Maurílio Azambuja reativam sinal neste sábado
 

zap

88

Untitled Document
 ® 2009  

CPN - Central Pantaneira de Notícias
PantanalNEWS - Marca registrada 1998-2009
Todos os direitos reservados.