zap
ANIVERSÁRIO CORUMBÁ 2017
   

especiais

seções

colunistas

blogs

enquete

Na sua opinião, o Pantanal já sente os efeitos do desmatamento?
Sim
Não
Não sei
Ver resultados

tempo

newsletter

receba nosso newsletters
   
Rádio Independente

expediente

Pantanal News ®
A notícia com velocidade, transparência e honestidade.

Diretora-Geral
Tereza Cristina Vaz
direcao@pantanalnews.com.br

Editor
Armando de Amorim Anache
armando@pantanalnews.com.br
jornalismo@pantanalnews.com.br

Webmaster
Jameson K. D. d'Amorim
webmaster@pantanalnews.com.br

Redação, administração e publicidade:
Aquidauana:
Rua 15 de Agosto, 98 B
Bairro Alto - CEP 79200-000,
Aquidauana, MS
Telefone/Fax (67) 3241-3788
redacao@pantanalnews.com.br

Escritório:
Corumbá:
Rua De Lamare, 1276 - Centro
CEP 79330-040, Corumbá, MS
Telefone: (67) 9235-0615
comercial@pantanalnews.com.br
pantanalnews4@terra.com.br

 
Meio ambiente - 03/11/2008 - 10h25

Cras não realiza doação de papagaios; objetivo é reintrodução na natureza




Por Fabio Pellegrini, do Notícias MS

          O Centro de Reabilitação de Animais Silvestres (Cras), localizado em Campo Grande, não comercializa, nem faz doações de animais silvestres. “Ao contrário do que pensam algumas pessoas, o centro realiza a recepção, triagem e destinação de animais silvestres apreendidos durante operações de fiscalização efetuadas pela Polícia Militar Ambiental, Ibama e Corpo de Bombeiros”, explica o biólogo Vinicius Andrade Lopes, fiscal ambiental e coordenador do Cras.

           Ele relata também que, devido às recentes apreensões de papagaios feitas pela Polícia Militar Ambiental, muitas pessoas estão procurando o Cras, oferecendo-se para adotar os animais. “É por pessoas como essas que os traficantes agem. Lugar de animal silvestre é na natureza, não na casa das pessoas”, explica.

           Além disso, Vinicius explica que os animais estão sendo muito bem tratados e respondendo bem ao tratamento de reabilitação, de forma que em breve poderão se reintroduzidos na natureza.

Risco de doenças

         A compra de animais silvestres sem nota fiscal, autorização e garantia de procedência é crime ambiental. A pessoa é multada em R$ 500 e se o animal constar na lista de espécies em risco de extinção do Ibama, são mais R$ 2.000. O infrator pode pegar de um a quatro anos de prisão ou pena alternativa.

Mas não é só isso: um animal silvestre pode transmitir doenças. Então quem quiser ter um animal diferente em casa, procure criadouros autorizados pelo Ibama e o adquira de forma legalizada. “Mas o correto é deixar os animais livres na natureza”, explica Vinicius.

            Aquisição de papagaios

De acordo com o Ibama, para iniciar uma criação de pássaros silvestres, inicialmente o interessado precisa decidir o objetivo da criação. Se for criar com fins comerciais (venda de filhotes), deve seguir a Portaria 118/97. Se o fim for a conservação de espécies apreendidas, por exemplo, deve se tornar um criador conservacionista, conforme Portaria 139/93.

         Mas se a finalidade for a criação amadorista, para participação em torneios de canto e a transferência de pássaros entre criadores, a pessoa deve se registrar como um criador amadorista, conforme IN 01/03.

         Todas essas leis estão disponíveis no site do IBAMA através do link http://www.ibama.gov.br/fauna-silvestre/27/. Em caso de dúvida, o telefone do IBAMA em Mato Grosso do Sul é (67) 3317-2952 e 3317-2966.

Denúncias

De acordo com a Rede Nacional de Combate ao Tráfico de Animais Silvestres (Renctas), o tráfico de animais silvestres é o terceiro em volume no País e a estimativa é que ele movimente até US$ 6 milhões ao ano. Já os danos à natureza são incalculáveis. De cada dez aves caçadas, nove morrem na captura, no transporte ou no cativeiro.

         Para denunciar casos de tráfico de animais silvestres, criadouros clandestinos e maus-tratos a animais silvestres, o Ibama disponibiliza a Linha Verde, serviço telefônico gratuito disponibilizado em todo o País, pelo número 0800-618080. O horário de atendimento é de segunda a sexta-feira (exceto feriados), das 8 às 18 horas. Outra opção é acessar o site do instituto: www.ibama.gov.br e relatar a denúncia pelo link Fale Conosco.

         Em Mato Grosso do Sul, a Polícia Militar Ambiental disponibiliza um telefone para receber denúncias de crimes ambientais: (67) 3314-4920 e a Delegacia Especializada de Repressão a Crimes Ambiental e Atendimento ao Turista (Decat) também, pelo fone (67) 3318-9000.

Compartilhe


Deixe o seu comentário

Todos os campos obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.

Nome:

E-mail:

Seu comentário:
Sistema antispam

Digite aqui o código acima para confirmar:


 


Comentários
 
Últimas notícias do canal
22/09/2017 - 14h39
Projeto Florestinha realizou Educação Ambiental para alunos em comemoração ao dia da árvore
21/09/2017 - 12h44
Dia da Árvore tem plantio e coral do Rede Solidária na Sedhast
21/09/2017 - 08h23
Campo Grande recebe primavera colorida pelos tarumãs e jacarandás
14/09/2017 - 05h50
Incêndio florestal que durou 10h consumiu pelo menos mil hectares
08/09/2017 - 07h45
Em uma semana, setembro já é o 3º mês com mais queimadas no ano
 
Últimas notícias do site
25/09/2017 - 17h12
Vídeo: Ministro oficializa migração de 23 rádios da frequência AM para FM
25/09/2017 - 17h00
Vídeo: Ministro assina documento que autoriza migração de rádios AM para FM em MS
25/09/2017 - 14h11
PMA desmonta acampamento e autua turistas por pesca ilegal
25/09/2017 - 14h00
Conab comprará sementes de milho em Minas Gerais
25/09/2017 - 13h24
Polícia captura foragido da justiça em Anastácio
 

88

Untitled Document
 ® 2009  

CPN - Central Pantaneira de Notícias
PantanalNEWS - Marca registrada 1998-2009
Todos os direitos reservados.