zap
ANIVERSÁRIO CORUMBÁ 2017
   

especiais

seções

colunistas

blogs

enquete

Na sua opinião, o Pantanal já sente os efeitos do desmatamento?
Sim
Não
Não sei
Ver resultados

tempo

newsletter

receba nosso newsletters
   
Rádio Independente

expediente

Pantanal News ®
A notícia com velocidade, transparência e honestidade.

Diretora-Geral
Tereza Cristina Vaz
direcao@pantanalnews.com.br

Editor
Armando de Amorim Anache
armando@pantanalnews.com.br
jornalismo@pantanalnews.com.br

Webmaster
Jameson K. D. d'Amorim
webmaster@pantanalnews.com.br

Redação, administração e publicidade:
Aquidauana:
Rua 15 de Agosto, 98 B
Bairro Alto - CEP 79200-000,
Aquidauana, MS
Telefone/Fax (67) 3241-3788
redacao@pantanalnews.com.br

Escritório:
Corumbá:
Rua De Lamare, 1276 - Centro
CEP 79330-040, Corumbá, MS
Telefone: (67) 9235-0615
comercial@pantanalnews.com.br
pantanalnews4@terra.com.br

 
Meio ambiente - 29/10/2008 - 15h10

PMA dá orientações sobre procedimentos com animais silvestres




Por Lucineia Ramos, do Notícias MS

        No último final de semana, um pescador foi autuado em flagrante por matar uma cobra que, segundo ele, tentou atacá-lo. Matar animais é crime. A Polícia Militar Ambiental (PMA) orienta as pessoas que encontram animais em suas residências a manter distância do animal, evitar a aproximação de crianças e avisar o órgão competente para fazer a captura.

        De acordo com o capitão Edmilson Queiroz, da PMA, os animais atacam as pessoas em três situações distintas: fome, proteção dos filhotes e quando se sente ameaçado. No pantanal, de acordo com o capitão, existe um equilíbrio natural do ecossistema - por isso, dificilmente um bicho ataca um ser humano e a proteção da cria é defesa natural de todas as espécies.

 

       O capitão Queiroz explica ainda, que no caso do pescador autuado em Três Lagoas, o que se notou foi a matança para a retirada do couro do animal, o que caracteriza crime contra a natureza. “A cobra em questão era filhote e tinha menos de 4 metros. Só sucuri adulto, com mais de 13 metros, poderia dar o bote, e  mesmo assim, se estivesse com muita fome. E o tiro pegou no meio da cabeça do animal, de cima pra baixo. Se de fato tivesse sido atacado não teria atirado dessa forma,” constatou.

 

      Para o policial, a população precisa saber que os animais não vêm o ser humano como presa natural, a não ser em situação limite.  Mas, em caso de ataque, a morte do animal é excludente de criminalidade porque houve a necessidade de defender a própria vida.

Compartilhe


Deixe o seu comentário

Todos os campos obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.

Nome:

E-mail:

Seu comentário:
Sistema antispam

Digite aqui o código acima para confirmar:


 


Comentários
 
Últimas notícias do canal
22/09/2017 - 14h39
Projeto Florestinha realizou Educação Ambiental para alunos em comemoração ao dia da árvore
21/09/2017 - 12h44
Dia da Árvore tem plantio e coral do Rede Solidária na Sedhast
21/09/2017 - 08h23
Campo Grande recebe primavera colorida pelos tarumãs e jacarandás
14/09/2017 - 05h50
Incêndio florestal que durou 10h consumiu pelo menos mil hectares
08/09/2017 - 07h45
Em uma semana, setembro já é o 3º mês com mais queimadas no ano
 
Últimas notícias do site
22/09/2017 - 17h12
Vídeo: Ministro oficializa migração de 23 rádios da frequência AM para FM
22/09/2017 - 17h00
Vídeo: Ministro assina documento que autoriza migração de rádios AM para FM em MS
22/09/2017 - 15h58
Aquidauana sedia encontro para debater inclusão no IFMS
22/09/2017 - 14h39
Projeto Florestinha realizou Educação Ambiental para alunos em comemoração ao dia da árvore
22/09/2017 - 13h11
PMA apreende redes e liberta peixes dos petrechos ilegais
 

zap

88

Untitled Document
 ® 2009  

CPN - Central Pantaneira de Notícias
PantanalNEWS - Marca registrada 1998-2009
Todos os direitos reservados.