GOVERNO PRESENTE
   

especiais

seções

colunistas

blogs

enquete

Na sua opinião, o Pantanal já sente os efeitos do desmatamento?
Sim
Não
Não sei
Ver resultados

tempo

newsletter

receba nosso newsletters
   
Rádio Independente

expediente

Pantanal News ®
A notícia com velocidade, transparência e honestidade.

Diretora-Geral
Tereza Cristina Vaz
direcao@pantanalnews.com.br

Editor
Armando de Amorim Anache
armando@pantanalnews.com.br
jornalismo@pantanalnews.com.br

Webmaster
Jameson K. D. d'Amorim
webmaster@pantanalnews.com.br

Redação, administração e publicidade:
Aquidauana:
Rua 15 de Agosto, 98 B
Bairro Alto - CEP 79200-000,
Aquidauana, MS
Telefone/Fax (67) 3241-3788
redacao@pantanalnews.com.br

Escritório:
Corumbá:
Rua De Lamare, 1276 - Centro
CEP 79330-040, Corumbá, MS
Telefone: (67) 9235-0615
comercial@pantanalnews.com.br
pantanalnews4@terra.com.br

 
Meio ambiente - 10/09/2010 - 10h53

1,2 mil canários-da-terra apreendidos em Três Lagoas voltam à natureza




Por Redação Pantanal News/Guilherme Baroli (NotíciasMS)

Reprodução

recurso

 

Campo Grande (MS) – Os 1,2 mil canários-da-terra apreendidos em Três Lagoas na madrugada da quarta-feira (8) já retornaram à natureza.
Depois de alimentadas e hidratadas, as aves passaram pela contagem dos técnicos do Centro de Reabilitação de Animais Silvestres (Cras). Foram contabilizadas um total de 1250 animais e não mil, como informado anteriormente pela Polícia Militar ambiental (PMA).
Os pássaros mais debilitados – que perderam penas na calda, devido às precárias condições em que foram transportados pelos traficantes – permanecem no Cras e doze morreram, provavelmente desidratados. Os demais foram divididos em quatro lotes de 300 animais e soltos, na tarde de ontem (9), na fazenda Coqueiro Alto e Cacimba de Pedra, em Aquidauana; e nas Reservas Buraco das Araras e Rio da Prata, em Jardim.
 
Propriedade rural em Aquidauana será o novo habitat dos canários-da-terra
 
A decisão de dividi-los em grupos para realizar a soltura leva em conta a preocupação do manejo da área escolhida e em garantir melhores condições de sobrevivência às aves.
“Se soltarmos todos esses canários em um só local, eles podem se tornar presas fáceis. Além disso, qualquer introdução [de animais] em um ambiente pode causar desequilíbrios. Então quanto menos modificarmos esse ambiente, melhor. A introdução de mais de mil aves numa única área onde provavelmente já existem um grupo regular desses animais poderia causar um grande impacto”, explica o coordenador do Cras, Elson Borges.
 
Boa condição das aves possibilitou a reintrodução no dia seguinte à apreensão
 
Devido a grande quantidade de pássaros apreendidos, o Cras precisou anilhar apenas parte dos canários. “Chamamos de anilhamento por amostragem. Colocamos os anéis que identificam um animal reintroduzido na natureza, em 20% das aves de cada lote. Assim será possível fazer um monitoramento visual, o que já é suficiente, pelo menos, para ter o controle se o animal persiste na área em que foi solto”, completa Borges.
Crime
A Polícia Rodoviária Federal (PRF) apreendeu na madrugada do dia 8 de setembro os canários-da-terra, no quilômetro 21 da BR-262, em Três Lagoas.
As aves estavam sendo transportadas em uma caminhonete Ford F 250, embaixo da capota marítima, dentro de caixas vazadas, próprias para o transporte de pássaros, porém em uma quantidade bem superior ao apropriado.
Segundo a PMA, os irmãos Jair Aparecido Jorrente e Altair Jorrente, da cidade de Cotia-SP, estavam fazendo compras em Corumbá e ao passarem por Campo Grande, visitaram a casa de um amigo que propôs o trabalho de levar mil canários para Barueri, em São Paulo. Eles receberiam R$ 5 mil pelo serviço.
De acordo com informações da PMA, cada canário-da-terra vale entre R$150 e R$250 no mercado negro.
Os irmãos foram autuados administrativamente e multados em R$ 500 mil, equivalente a R$ 500 por canário apreendido, segundo a legislação brasileira. Valor que deve ser corrigido com o aumento do número de aves, após a contagem no Cras.
Como este crime ambiental é afiançável, os infratores vão poder responder em liberdade. Se condenados, a pena é de três meses a um ano de detenção.

          A Polícia Civil de Três Lagoas cuida da investigação do caso para localizar os demais envolvidos no tráfico.

 

 

Siga as notícias do Portal Pantanal News no Twitter:
www.twitter.com/PantanalNews

Compartilhe


Deixe o seu comentário

Todos os campos obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.

Nome:

E-mail:

Seu comentário:
Sistema antispam

Digite aqui o código acima para confirmar:


 


Comentários
 
Últimas notícias do canal
20/07/2017 - 15h38
Um corredor ecológico que guarda sinais pré-históricos de 8 mil anos
19/07/2017 - 14h16
Julho já teve 167% pontos de calor a mais do que no mês passado em MS
19/07/2017 - 12h48
Parque das Nações ganhará bosque em homenagem aos 40 anos de MS
14/07/2017 - 14h08
Estado registra 108 focos de queimadas em apenas três dias, mostra Inpe
12/07/2017 - 11h54
Em dez dias, MS tem 250 focos de calor e é o 4º no ranking brasileiro
 
Últimas notícias do site
20/07/2017 - 15h38
Um corredor ecológico que guarda sinais pré-históricos de 8 mil anos
20/07/2017 - 14h37
Leilões comercializam apoio a produtores de milho de quatro estados
20/07/2017 - 11h28
Novas regras para combate da ferrugem asiática da soja entram em vigor hoje
20/07/2017 - 08h00
PMA autua homem por transporte de pescado ilegal
20/07/2017 - 07h31
Governo atualiza preços mínimos da safra de verão
 

88

Untitled Document
 ® 2009  

CPN - Central Pantaneira de Notícias
PantanalNEWS - Marca registrada 1998-2009
Todos os direitos reservados.