zap
   

especiais

seções

colunistas

blogs

enquete

Na sua opinião, o Pantanal já sente os efeitos do desmatamento?
Sim
Não
Não sei
Ver resultados

tempo

newsletter

receba nosso newsletters
   
Rádio Independente

expediente

Pantanal News ®
A notícia com velocidade, transparência e honestidade.

Diretora-Geral
Tereza Cristina Vaz
direcao@pantanalnews.com.br

Editor
Armando de Amorim Anache
armando@pantanalnews.com.br
jornalismo@pantanalnews.com.br

Webmaster
Jameson K. D. d'Amorim
webmaster@pantanalnews.com.br

Redação, administração e publicidade:
Aquidauana:
Rua 15 de Agosto, 98 B
Bairro Alto - CEP 79200-000,
Aquidauana, MS
Telefone/Fax (67) 3241-3788
redacao@pantanalnews.com.br

Escritório:
Corumbá:
Rua De Lamare, 1276 - Centro
CEP 79330-040, Corumbá, MS
Telefone: (67) 9235-0615
comercial@pantanalnews.com.br
pantanalnews4@terra.com.br

 
Artigos - 15/03/2010 - 07h13

Expansão do canal de Panamá




Por Bruno Peron Loureiro

 A opulência dos pujantes cresce enquanto padecemos dos piores males na América Latina. A expansão do canal de Panamá, que liga o oceano Pacífico ao mar do Caribe, iniciou-se em 2007 e está prevista para finalizar em 2014 com o custo de 5.25 bilhões de dólares.

            Navios de vários países atravessam o canal de Panamá enquanto o Chile contencia com a Bolívia pela intenção que este país declarou de ter acesso ao Pacífico. Toda barreira se levanta para quando o assunto envolve somente nós, latino-americanos.

            Os primeiros navios cruzaram o canal de Panamá em 1914; desde então, a maior parte deles tem sido comercial e de guerra. A construção do canal iniciou-se com os franceses na segunda metade do século XIX, mas logo foi retomada pelos pangericanos.

            O empreendimento sofreu reveses. Doenças tropicais, sobretudo a febre amarela e a malária, afligiram os trabalhadores e provocaram a morte de milhares deles. Parte considerável da mão-de-obra proveio de ilhas caribenhas.

            Empreendedores de terno de New York é que não arregaçariam as mangas.

            O governo do Panamá assumiu o controle do canal somente em dezembro de 1999 através da Autoridade do Canal de Panamá (ACP), que é uma empresa pública e autônoma. A proposta de expansão surgiu seguidamente em 2001.

            Embora banana e café sejam os principais produtos agrícolas no Panamá, a renda gerada pelo canal é importante para os números da economia do país. Desde 1998, o preço cobrado pelo uso do canal aumentou 70%.

            O Panamá tem uma das taxas de crescimento econômico mais altas na América Latina. Ainda, o valor de recolhimento de impostos é de 11% da renda dos contribuintes, o que é baixa se comparada à média latino-americana.

            No Brasil e à guisa de comparação, a tributação de mais de 40% da renda arranca as vísceras do trabalhador, que ainda deve pagar por todos os serviços básicos que o Estado lamentavelmente não retorna.

            Existe, porém, um descompasso entre o potencial laboral dos panamenhos e a renda de 1/5 do produto interno bruto gerada pelo canal de Panamá, que acaba sendo uma ferramenta de países pujantes para a redução de custos de frete.

            A bonança confunde-se com a desigualdade enorme em distribuição de renda, a mão-de-obra de baixa qualificação, e a concentração laboral dos panamenhos no setor agrícola.

            Os produtos pangericanos e japoneses de alto valor agregado, como computadores e outras peças eletrônicas, passam pelo mesmo canal em que se almeja que cruze o carvão da Colômbia e a soja e o minério de ferro do Brasil.

            Nesta pista de mão dupla, atravessam produtos pomposos que nos chegam num sentido e, no outro, jóias agrícolas latino-americanas que poderão ter melhor acesso ao mercado asiático e a costa oeste pangericana.

            A economia é o fator sobressaliente na luta por um espaço mundial em detrimento do desenvolvimento humano. O intercâmbio cultural e a globalização têm sido desafortunadamente pensados em função do lucro que geram.

            Fala-se cada vez mais, ainda assim, de desenvolvimento sustentável.

            O presidente panamenho Ricardo Martinelli pressiona pela aprovação de um tratado de livre comércio com a Pangérica. Seu argumento é de que o Panamá soma esforços na luta internacional contra o narcotráfico.

            O Panamá tem pouco a perder com a expansão do canal, por onde passarão navios ainda maiores e a renda poderá aumentar nos cofres públicos. O cerne da questão, no entanto, é sobre como os panamenhos serão beneficiados e que lição a Nossa América obtém.

            Desconfio de que os pujantes do Norte têm muito mais a ganhar com a ampliação do canal de Panamá que nós da própria esfera latino-americana, que se especializou em vender o que não sabe aproveitar, como gás, petróleo e o suor de seus povos.

http://www.brunoperon.com.br

Os artigos publicados com assinatura não representam a opinião do Portal Pantanal News. Sua publicação tem o objetivo de estimular o debate dos problemas do Pantanal do Mato Grosso do Sul e de Mato Grosso, do Brasil e do mundo, garantindo um espaço democrático para a livre exposição de correntes diferentes de pensamentos, idéias e opiniões. redacao@pantanalnews.com.br

 

 

Siga as notícias do Portal Pantanal News no Twitter:
www.twitter.com/PantanalNews


 

Compartilhe


Deixe o seu comentário

Todos os campos obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.

Nome:

E-mail:

Seu comentário:
Sistema antispam

Digite aqui o código acima para confirmar:


 

zap2
Comentários
 
Últimas notícias do canal
24/07/2017 - 09h01
Atentado à Vida de Plácido de Castro
22/05/2017 - 09h01
Heraldo Pereira e Bosco Martins: um breve reencontro entre amigos
04/05/2017 - 14h30
Dr. Francisco Cavalcante Mangabeira – Parte VI
02/05/2017 - 11h08
O poeta de Sobral
24/04/2017 - 09h53
Dr. Francisco Cavalcante Mangabeira – Parte V
 
Últimas notícias do site
24/07/2017 - 18h00
Em Campo Grande, ministro autoriza migração de 36 emissoras AM para FM
24/07/2017 - 14h58
Enquete mostra Moka na frente para disputar reeleição ao Senado em 2018
24/07/2017 - 11h38
PMA autua fazendeiro por exploração ilegal de madeira e por incêndio em pastagem
24/07/2017 - 10h37
IFMS abre inscrições para dez vagas de professor substituto
24/07/2017 - 09h15
Polícia Militar atende ocorrências de perturbação do sossego e briga generalizada
 

zap

88

Untitled Document
 ® 2009  

CPN - Central Pantaneira de Notícias
PantanalNEWS - Marca registrada 1998-2009
Todos os direitos reservados.