zap
   

especiais

seções

colunistas

blogs

enquete

Na sua opinião, o Pantanal já sente os efeitos do desmatamento?
Sim
Não
Não sei
Ver resultados

tempo

newsletter

receba nosso newsletters
   
Rádio Independente

expediente

Pantanal News ®
A notícia com velocidade, transparência e honestidade.

Diretora-Geral
Tereza Cristina Vaz
direcao@pantanalnews.com.br

Editor
Armando de Amorim Anache
armando@pantanalnews.com.br
jornalismo@pantanalnews.com.br

Webmaster
Jameson K. D. d'Amorim
webmaster@pantanalnews.com.br

Redação, administração e publicidade:
Aquidauana:
Rua 15 de Agosto, 98 B
Bairro Alto - CEP 79200-000,
Aquidauana, MS
Telefone/Fax (67) 3241-3788
redacao@pantanalnews.com.br

Escritório:
Corumbá:
Rua De Lamare, 1276 - Centro
CEP 79330-040, Corumbá, MS
Telefone: (67) 9235-0615
comercial@pantanalnews.com.br
pantanalnews4@terra.com.br

 
Artigos - 29/09/2008 - 12h03

Inútil censura




Por Luiz Leitão da Cunha (*)

Para o bem ou para o mal, pode-se dizer que o Brasil é um País onde ninguém morre de tédio, assertiva facilmente constatável por quem se der o trabalho de fazer uma retrospectiva do noticiário político, policial – estes dois não raro associados –, e geral. Todavia, quando as páginas policiais passam a ser muito freqüentadas por figurões, hoje talvez mais do que nunca, a tentação de amordaçar a imprensa volta a dar as caras. 

Vinte anos após a promulgação da Constituição Federal, no entanto, a censura é uma assombração recorrente, resistente aos mais renhidos exorcistas.

Tentativas de calar a mídia que partiram de certos setores da sociedade como a Igreja Universal, naquela inacreditável avalanche de processos movidos contra a Folha de São Paulo, ou a investida do Conselho Regional de Medicina (Cremesp) contra o Estado de São Paulo e o Jornal da Tarde, que resultou na literal censura antecipada daqueles veículos, em que pese o ineditismo de tais deploráveis empreitadas, não chegam a surpreender. 

Há bem poucos dias, o presidente Lula, numa indigesta intromissão em outro Poder, manifestou desagrado com a transmissão na íntegra das sessões do Supremo Tribunal Federal através da TV Justiça, chegando ao requinte de sugerir que passassem a ser editadas.

Não bastassem esta e tantas outras diatribes presidenciais contra a mídia, vem agora o Ministério da Justiça, a pedido de Lula, apresentar ao Congresso um projeto de lei que altera o artigo 151 do Código Penal, introduzindo a punição de jornalistas que divulgarem o conteúdo de informações protegidas por decreto de sigilo que venham a ser “vazadas”, numa escandalosa violação das garantias constitucionais. 

Ainda assim, tudo o que foi dito acima são ninharias em comparação à surpreendente sugestão de ninguém menos que Nelson Jobim, que foi presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), de “relativizar” (leia-se restringir) a imprensa em seu direito de resguardar o sigilo de suas fontes e, como se isso fosse pouco, proibi-la de divulgar informações oriundas de escutas.

Autoridades que defendem tais absurdos correm o risco de cair no ridículo. Tal foi o caso do juiz espanhol que tentou censurar o diário El País, o qual divulgara em sua edição eletrônica o vídeo do avião que se acidentou no aeroporto de Barajas, na cidade de Madri, em 20 de agosto.

Numa decisão ingênua na qual demonstrou desconhecer o funcionamento da internet, o juiz Juan Javier Pérez Pérez, do 11º Juizado de Instrução de Madri, mandou que o diário cessasse a veiculação do filme, - que mostra o jato MD 82 da empresa Spanair, filmado a razoável distância, se estatelando num barranco, segundos após a decolagem -  e entregasse ao Juízo todas as cópias do filme em seu poder.

Em enérgico editorial intitulado “Al juez, su tarea”, que pode ser traduzido como “ O juiz atenha-se às suas atribuições”, El País se defende dizendo que não se pode impedir aos cidadãos o acesso a imagens que já foram vistas por diversas autoridades e pelo rei da Espanha, antes do juiz. E prossegue, lembrando que um decreto judicial não se sobrepõe à liberdade de imprensa, garantida pela Constituição.

A falta de conhecimento do magistrado acerca do funcionamento da rede mundial de computadores foi desnudada pelos editores, ao lembrarem que o vídeo, àquela altura, já havia sido reproduzido por inúmeros jornais  estrangeiros editados em língua espanhola, blogs e outros sites mundo afora.

Além de tudo isso, o filmete, que nada tem de sensacionalista, não mostra cenas de corpos despedaçados nem os destroços do avião. Exibe, apenas, a aeronave decolando e imediatamente caindo na pista, percorrendo-a e, afinal, explodindo, à distância de centenas de metros.

O editorial termina dizendo que o juiz deve dedicar-se à sua obrigação; investigar as causas do acidente que causou a morte de 154 pessoas e ao estabelecimento das responsabilidades; e não interferir no trabalho de um jornal e no direito da sociedade à informação.

Graças à tecnologia, restringir o acesso das pessoas à informação vai-se tornando uma empreitada cada vez mais espinhosa.

É conveniente lembrar que nada disso impede os órgãos policiais de investigar e identificar os autores de crimes cibernéticos, sempre passíveis de ser rastreados.

 

(*) Luiz Leitão da Cunha

luizmleitao@gmail.com

 

Compartilhe


Deixe o seu comentário

Todos os campos obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.

Nome:

E-mail:

Seu comentário:
Sistema antispam

Digite aqui o código acima para confirmar:


 


Comentários
 
Últimas notícias do canal
09/10/2017 - 13h44
Joaquim Francisco de Assis Brasil
09/10/2017 - 13h43
Assis Brasil, Acre
09/10/2017 - 13h34
O Assassinato de Chico Mendes
09/10/2017 - 13h31
Epopeia Acreana - Parte VII
09/10/2017 - 13h29
Epopeia Acreana - Parte VI
 
Últimas notícias do site
20/10/2017 - 15h38
Asfalto entre Piraputanga e Camisão vai impulsioncar ecoturismo na região
20/10/2017 - 15h06
Alerta prevê tempestades em 43 municípios de Mato Grosso do Sul
20/10/2017 - 14h13
PMA autua proprietária rural por exploração ilegal de madeira
20/10/2017 - 12h30
PMA autua jovem por manter ave silvestre em cativeiro
20/10/2017 - 11h33
Incêndio em parque estadual de MS é controlado após uma semana com ajuda de chuva, diz Imasul
 

88

Untitled Document
 ® 2009  

CPN - Central Pantaneira de Notícias
PantanalNEWS - Marca registrada 1998-2009
Todos os direitos reservados.