especiais

seções

colunistas

blogs

enquete

Na sua opinião, o Pantanal já sente os efeitos do desmatamento?
Sim
Não
Não sei
Ver resultados

tempo

newsletter

receba nosso newsletters
   
Rádio Independente

expediente

Pantanal News ®
A notícia com velocidade, transparência e honestidade.

Diretora-Geral
Tereza Cristina Vaz
direcao@pantanalnews.com.br

Editor
Armando de Amorim Anache
armando@pantanalnews.com.br
jornalismo@pantanalnews.com.br

Webmaster
Jameson K. D. d'Amorim
webmaster@pantanalnews.com.br

Redação, administração e publicidade:
Aquidauana:
Rua 15 de Agosto, 98 B
Bairro Alto - CEP 79200-000,
Aquidauana, MS
Telefone/Fax (67) 3241-3788
redacao@pantanalnews.com.br

Escritório:
Corumbá:
Rua De Lamare, 1276 - Centro
CEP 79330-040, Corumbá, MS
Telefone: (67) 9235-0615
comercial@pantanalnews.com.br
pantanalnews4@terra.com.br

 
Eleições 2008 - 23/09/2008 - 17h00

Exclusivo: Juiz de Aquidauana pede tropas do Exército para eleições

Aldo Ferreira da Silva Junior diz que ainda não é possível determinar autoria do incêndio em comitê eleitoral; polícias estaduais não serão afastadas das investigações




Reinaldo Bezerra / Pantanal News

Juiz Aldo Ferreira da Silva Júnior quer Exército no reforço do patrulhamento nas ruas; para ele, ainda não é possível determinar a autoria do incêndio em comitê político de Aquidauana
Por Armando de Amorim Anache

O juiz da 10ª Zona Eleitoral de Aquidauana, Aldo Ferreira da Silva Junior, 33, requisitará militares do Exército para que façam o patrulhamento ostensivo, nas ruas, no dia 5 de outubro. Para ele, é mais fácil requisitar tropas que já se encontram no município, que sedia o 9º Batalhão de Engenharia de Combate.

Para ele, será um reforço ao trabalho que já é realizado pelas polícias Militar e Civil. Aldo Ferreira da Silva Junior diz que já requisitou um reforço das polícias Federal e Rodoviária Federal.

Ele declara que, como na eleição municipal de 2004 – quando também era o juiz eleitoral de Aquidauana, 135 quilômetros a oeste de Campo Grande – a Polícia Federal deverá enviar um pequeno efetivo, oriundo da Superintendência Regional, na Capital.

Ele descarta, no entanto, o afastamento das polícias estaduais das investigações relacionadas ao incêndio ocorrido em um comitê político do candidato a prefeito Odilon Ribeiro (PDT).

Para o juiz Aldo Ferreira da Silva Junior, “seria um contra-senso, aqui, a gente levantar qualquer tipo de suspeita; existem várias hipóteses, mas isso aí a gente deixa para a Polícia Civil fazer o levantamento.”

Leia abaixo, na íntegra, a entrevista concedida pelo juiz Aldo Ferreira da Silva Junior ao Portal Pantanal News e rádio Independente de Aquidauana:

Armando Anache: Como está a questão do incêndio em um carro e em uma moto, ocorrido no final de semana num comitê político no Centro de Aquidauana?

Juiz Aldo Ferreira da Silva Junior: Está sendo apurada a autoria e já foram feitas as perícias nos veículos [um Fiat quatro portas, ano 1993; e uma moto] no dia dos fatos [quinta-feira, 18 de setembro]; eu mesmo tive o compromisso de ir até lá, verificar a situação, no local; então, não é possível, nesse momento, ainda, nós termos uma visão e determinar a autoria dos fatos. Seria até um contra-senso, aqui, a gente levantar qualquer tipo de suspeita; existem várias hipóteses, mas isso aí a gente deixa para a Polícia Civil fazer o levantamento e, depois, levar a conclusão ao Ministério Público, para fins de denúncia.

Houve, também, o pedido de uma das coligações, para afastamento das polícias Civil e Militar, mas ele não ocorreu; o que houve foi o pedido de reforço da Polícia Federal e da Polícia Rodoviária Federal nesse pleito, até o dia 5 de outubro. Inclusive, nós estamos, também, pedindo o apoio das tropas militares, como está havendo, também, da cidade de Dourados, em razão de haver muitas denúncias e o confronto, com os ânimos acirrados na véspera da eleição. Por se tratar de reta final, está esquentando mais, literalmente, o processo eleitoral; então, nós vamos fazer o pedido ao Tribunal Regional Eleitoral que, por sua vez, passará ao Tribunal Superior Eleitoral o pedido, para repassar ao Ministério da Defesa. Caso seja deferido, nós teremos também o apoio do nosso Exército aqui no município, para termos segurança e tranqüilidade durante o pleito, para o eleitor votar.

Armando Anache: Faltando 11 dias para as eleições, o senhor acredita que o Ministério da Defesa terá tempo suficiente para deferir o pedido e liberar as tropas do Exército, já que a situação não é tão grave no município e seria mais um reforço ao policiamento?

Juiz Aldo Ferreira da Silva Junior: Seria um reforço, sim. Apenas para tranqüilizar, não tem nenhum alarde, que a gente possa ter uma preocupação de que está fora de controle, não é essa a questão; apenas para poder demonstrar a presença do policiamento ostensivo nas ruas, em apoio à Polícia Militar, que tem feito muito bem o serviço. Então, esse pedido será feito ao TER [Tribunal Regional Eleitoral], via fax, que também repassará aos outros órgãos, via fax e, inclusive, em contato direto por telefone. Por isso, acredito que até o fim da semana nós teremos, já, uma posição sobre se haverá ou não um apoio das tropas federais.

Armando Anache: Em Dourados, conforme o senhor citou, onde os ânimos estão mais acirrados, há uma proibição para que, no dia da eleição, em 5 de outubro, não sejam usados adesivos com propaganda eleitoral em veículos. Como será em Aquidauana?

Juiz Aldo Ferreira da Silva Junior: Na verdade, no dia da eleição não é possível a propaganda coletiva; então, os adesivos e as pessoas que estiverem trajando alguma roupa que faça referência a algum candidato ou a algum partido político é permitida, desde que essa manifestação seja individual e silenciosa. Não vai ser possível a aglomeração de pessoas, um ajuntamento de pessoas com a finalidade de ficar como se fosse um “out-door” na frente das seções eleitorais. O que não será feito, por exemplo, é retirar da fila de votação, na seção eleitoral, uma pessoa que esteja trajando uma roupa que faça referência a algum candidato ou a um partido, porque a própria Lei Eleitoral permite a propaganda eleitoral silenciosa. Mas será coibido qualquer tipo de afronta à Lei, como a “boca-de-urna”, que continua proibida.

Compartilhe


Deixe o seu comentário

Todos os campos obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.

Nome:

E-mail:

Seu comentário:
Sistema antispam

Digite aqui o código acima para confirmar:


 

area
Comentários
 
Últimas notícias do canal
05/03/2009 - 09h30
Presidente do TRE acompanha sorteio do horário eleitoral em corguinho (MS)
02/03/2009 - 07h22
Mulher de prefeito cassado é eleita em Patu, no Rio Grande do Norte
02/03/2009 - 07h15
Municípios maranhenses começam apuração para saber quem será novos prefeitos e vice
27/02/2009 - 07h50
Tropas federais vão garantir eleições em duas cidades maranhenses
24/02/2009 - 07h28
Eleição de Dalton é compromisso do PMDB, declara Moka
 
Últimas notícias do site
11/12/2017 - 14h35
Homens ameaçam policias com faca e são presos
11/12/2017 - 07h05
PMA de Aquidauana realiza Educação Ambiental para alunos e professores indígenas
11/12/2017 - 06h40
Semana começa sem chuva em boa parte de MS e máxima chega aos 38ºC
08/12/2017 - 15h54
Final de semana será de chuva e temperaturas altas em todo MS
07/12/2017 - 10h30
Comando do 6° Distrito Naval comemora o Dia do Marinheiro
 

88

ZAP NOVO
Untitled Document
 ® 2009  

CPN - Central Pantaneira de Notícias
PantanalNEWS - Marca registrada 1998-2009
Todos os direitos reservados.