especiais

seções

colunistas

blogs

enquete

Na sua opinião, o Pantanal já sente os efeitos do desmatamento?
Sim
Não
Não sei
Ver resultados

tempo

newsletter

receba nosso newsletters
   
Rádio Independente

expediente

Pantanal News ®
A notícia com velocidade, transparência e honestidade.

Diretora-Geral
Tereza Cristina Vaz
direcao@pantanalnews.com.br

Editor
Armando de Amorim Anache
armando@pantanalnews.com.br
jornalismo@pantanalnews.com.br

Webmaster
Jameson K. D. d'Amorim
webmaster@pantanalnews.com.br

Redação, administração e publicidade:
Aquidauana:
Rua 15 de Agosto, 98 B
Bairro Alto - CEP 79200-000,
Aquidauana, MS
Telefone/Fax (67) 3241-3788
redacao@pantanalnews.com.br

Escritório:
Corumbá:
Rua De Lamare, 1276 - Centro
CEP 79330-040, Corumbá, MS
Telefone: (67) 9235-0615
comercial@pantanalnews.com.br
pantanalnews4@terra.com.br

 
Artigos - 03/10/2009 - 08h09

Frederico Westfalen e a 333° palestra






Por Hiram Reis e Silva

“Oh! quão bom e quão suave é que os irmãos vivam em união!

É como o óleo precioso sobre a cabeça, que desceu sobre a barba, a barba de Arão, que desceu sobre a gola das suas vestes;

como o orvalho de Hermom, que desce sobre os montes de Sião; porque ali o Senhor ordenou a bênção, a vida para sempre”.

(Salmo 133 - Bíblia Sagrada)

 

- Carlos Afonso Urnau Athanasio

 O Ir:. (Irmão) maçon Carlos Afonso Urnau Athanasio foi nosso contemporâneo no Centro de Preparação de Oficiais da Reserva de Porto Alegre (CPOR/PA) nos idos de 1986. Na época, ele era aluno do Curso de Cavalaria, comandado pelo então, capitão Marco Dangui Pinheiro, e eu instrutor chefe do curso de Engenharia. Vinte e três anos passados, o Ir:., agora Dr. do TCE/RS, me faz um convite para ministrar uma palestra, sobre a Amazônia e o Projeto desafiando o Rio-mar, em sua nova querência. Sempre digo que convite de amigo é uma convocação e parti escoltado por dois irmãos maçons e ex-alunos do Colégio Militar de Porto Alegre, os Coronéis do Exército Brasileiro - Deoclécio José de Souza e André Flávio Teixeira.

 - Frederico Westphalen 

Na tarde de 30 de setembro, o Ir:. Carlos nos propiciou a grata oportunidade de desfrutar da companhia do escritor Wilson A. Ferigollo em um ‘tour’ pela bela cidade e suas cercanias. O livro intitulado ‘Rostos e Rastros no Barril - 1954/2004’, de Ferigollo, mostra como a bela cidade construiu sua identidade alicerçada no vigor dos colonizadores harmoniosamente mesclada à fibra guasca nativa. Transcrevemos, abaixo, um trecho do livro do amigo Wilson que me foi ofertado por ele e os amigos rotarianos. 

“No segundo governo de Borges de Medeiros a região do Alto Uruguai passou a receber atenção, criando-se a Comissão de Terras e Colonização do Norte, com sede em Palmeira, conforme Decreto 2250 de 13.02.1917, sob o comando do Engenheiro Frederico Westphalen. O objetivo principal da Comissão era desbravar e distribuir terras aos agricultores que desejassem fixar residência ao Norte do Estado. A colonização da Vila Barril foi uma verdadeira salada de sobrenomes, temperada de italianos, poloneses, açorianos e alguns alemães, que mesclados aos nativos residentes à costa dos rios, deu origem a essa população que tem proporcionado uma nova cultura. Ao natural os sobrenomes italianos foram dominando o território que estava sendo desbravado.

 A colonização do município de Frederico Westphalen iniciou em 1918, quando as três primeiras famílias solicitaram reserva de áreas rurais, estabelecendo-se inicialmente no então povoado denominado de Vila Mussolini e que, em 1945, sofreu alteração para Osvaldo Cruz. 

Contam os historiadores que dezenas de pessoas residiam na região, mas não existem documentos comprovando, e a vinda dos agricultores passou a ser a fonte ou referência. A promessa de glebas de terras férteis e as facilidades de escolha e a garantia de 25ha foi ponto fundamental para atrair agricultores, trocando as terras velhas ou cansadas e reduzidas pela nossa região.

 A tenacidade, a disposição para o trabalho e a coragem, somadas à fibra espartana, foram os elementos necessários para o êxito e bem-estar dos colonos aqui chegados. Ao se instalarem nos lotes demarcados, ou não, pelo governo, os migrantes encontraram todo o tipo de obstáculos e dificuldades, desde a falta de moradias, a falta de sementes, ferramentas e atendimentos à saúde”. (Rostos e Rastros no Barril)

 Os parágrafos abaixo são do Site de Prefeitura de Frederico Westphalen e tem, também, a participação de Ferigollo.

  “Os primeiros carreteiros João Tombini, Ângelo Serafini, José Copatti sob o comando do comerciante estabelecido na Boca da Picada, Antonio Marino Zanatto faziam o transporte de produtos manufaturados e da produção agrícola. Numa dessas viagens, um barril de aguardente caiu da carroça, danificando a tampa e para não jogar fora a vasilha, eles tiveram a idéia de colocá-lo na fonte, sob a sombra, ligando com uma taquara. A localização do barril à beira da estrada com água limpa e muita sombra colaborou para o surgimento da expressão ‘vou descansar, comer e dormir no barril’. Assim o lugarejo foi crescendo na selva do Vale Alto Uruguai.

 Mais tarde, pelo Decreto 30 do Prefeito de Palmeira das Missões, por decisão de uma assembléia de moradores foi fixado o nome de Vila Frederico Westphalen, homenageando o Engenheiro que colonizou a região sob o comando do Governo do Estado”.

 - Palestra na URI 

Na noite de 30 de setembro, no auditório da Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões - URI, concedi uma breve entrevista para o jornal ‘O Alto Uruguai’ e, logo em seguida, fui apresentado ao público presente pelo Ir:. Carlos, cujo texto reproduzo abaixo.

 “Que sejam minhas primeiras palavras as palavras de boas vindas a todos os presentes, reiterando a saudação já feita pelo Sr. Presidente do Rotary Club Barril, companheiro Gersom Batistella. Pois tenho a honra e a satisfação de apresentar o palestrante de hoje, velho amigo, companheiro de farda e Irmão, o Senhor Coronel de Engenharia do Exército Brasileiro, Hiram Reis e Silva.

 O nome do palestrante que apresento, carrega a realeza e a dedicação a um ideal por uma causa. Na antiguidade, necessitando da construção de um Templo, o Rei Salomão chamou seu melhor construtor, o Mestre Hiram, para tal finalidade, o que resultou na obra o Templo do Rei Salomão, na vetusta Jesuralém, Obra de engenharia estudada por arqueólogos e desvendada por historiadores modernos.

 Também, por ser ‘Reis’, o Coronel Hiram realça a sua condição sem perder a simplicidade do Soldado que é, fiel às tradições da caserna e de uma Instituição, como o Templo do Rei Salomão, Milenar. Ao ser indagado pelo Rei Salomão, quando da conclusão da Obra do Templo, o que desejava em retribuição aos serviços prestados, o Mestre Hiram disse, com a simplicidade que marcou a sua existência: ‘quero, somente, um lugar dentre vós’, renunciando, assim às riquezas materiais que faria jus pelo trabalho realizado.

 Assim é a vida dos militares que diante do dever a ser cumprido e de um ideal, renunciam a quase tudo, tendo como simples pagamento a certeza de que a missão conferida foi cumprida com êxito. Do Mestre Construtor antigo ao nosso Palestrante não há um traço que os diferencie no ideal que carregam em seus corações.

 Lá, a construção de um Templo, materializando o sonho e o desejo de um Rei Justo e Perfeito. Aqui, militar dedicado, bom pai, professor exemplar da cátedra que detém junto ao Colégio Militar de Porto Alegre, há quase uma década.

 Amigo dos seus amigos, Obreiro dedicado ao saber, à cultura e às tradições do Estado e do País que serviu e serve, agora, como propagador da causa Amazônica. Nosso Palestrante Comandou Unidades e construiu estradas na Amazônia, domando o terreno, o clima hostil e as adversidades próprias daquela Região.

 Numa rápida definição daquilo que veremos e ouviremos do nosso Palestrante, se é que isto é possível, é que estaremos vendo e ouvindo, sem intervenção de satélite, a um episódio da National Geografic!

 A Selva nos Une!

A Amazônia nos Pertence!

Tudo pela Amazônia!

Selva! 

Assim se saúdam os que serviram na e pela Amazônia, Lema que demonstra o carinho e o zelo que o Militar tem com aquela Região e o que ela significa para o Brasil”.

 Realizamos nossa amazônica palestra que foi prestigiada por autoridades do legislativo, membros do Rotary, corpo docente da URI, universitários e importantes formadores de opinião do município. O interesse do público pelo tema foi materializado pelas perguntas inteligentes e postura dos mesmos durante a exposição.

 - Escola Nossa Senhora Auxiliadora

 No dia seguinte, depois de uma entrevista para a emissora ‘Luz e Alegria’, acompanhados pelos meus fiéis escudeiros, nos dirigimos à Escola Nossa Senhora Auxiliadora. O público desta vez era formado por estudantes do Ensino Fundamental a partir da 5ª ano e minha proposta era trabalhar os atributos da área afetiva tais como: determinação, garra, coragem, senso de organização e de planejamento, dedicação, persistência, compromisso com a tarefa, idealismo, patriotismo e, por isso, relatei apenas minha descida pelo Solimões de caiaque.

 Foi um momento de puro encantamento observar aqueles olhinhos brilharem à cada nova imagem apresentada ou a cada fato relatado. Ao final do evento, os pequenos me presentearam com abraços, beijos e pedidos de autógrafo como se fosse eu uma personalidade importante. Chorei, eu e meus amigos, perante aquela espontânea e efusiva manifestação da gurizada. Posso afirmar, sem medo de errar, que, de todas as palestras realizadas, foi a que mais me marcou e emocionou. Muito obrigado crianças!

 - E-mail do Ir:. Carlos

 “Hiram! Meu querido Irmão, SFU (Saúde, Força e União)!

Não tenho como expressar o que vivi, nas últimas 24 horas! Da extrema alegria de estar com companheiros de farda de mais de 20 anos à tristeza em vê-los partir, com um aceno de mão do querido Irmão Teixeira e a direção prudente do não menos querido Irmão Deó!

 Não resisti e chorei escondido quando vi um grupo de meninas dizerem ao Hiram que agradeciam a palestra e queriam beijá-lo; ou os meninos que se seguiram, pedindo um autógrafo nas anotações da palestra! Tudo isto foi demais para mim e ainda estou processando.

 O sacana do Teixeira, como próprio do FE e do MI, mexeu com as minhas ‘abelhas’, deixando-me mais do que reflexivo; quase contemplativo com as ‘coisas’ do outro mundo; ou melhor, do mundo que poucos vem (sem acento). Escrevo e vem à lembrança a cena das crianças em volta do Hiram. Não teve quem não tremeu com aquilo, haja coração!

 Hiram, não tenho palavras para agradecer e vi, na saída, as lágrimas do mano Deó (há mais de 20 anos atrás fui até à 13ª Cia Com em São Gabriel, comandada por ele, para pegar emprestado uma mochila para rádio de um M41); que peça a vida me pregou. Ao mano Deó devo um novo jantar e mais alguns dias, para outra carne de panela.

 (...) Queridos! Vai Custar a fechar a influência, no meu peito, da passagem de vocês, aqui! Hiram, beijo no teu coração! Deó, querido, até breve! Minha casa é tua! Teixeirão! Que missão tu me deixaste! Próprio de FE! As idéias irão e voltarão!

TFA (Tríplice e Fraternal Abraço), aos Irmãos!”

 - Conclusão

 O encantamento de cada momento, vivenciado em Frederico Westphalen, estremeceu nossas entranhas e fez brotar uma semente de esperança ao observar aqueles jovens corações e mentes que conosco se emocionaram. Parabéns Frederico Westphalen! O vigor e a virtude de um povo são aquilatadas pelos seus mais jovens representantes que, no caso, demonstram, muito bem, que os ensinamentos ancestrais continuam norteando suas ações e suas vidas. Obrigado a todos vocês que nos brindaram com seu carinho e atenção.

 

Coronel de Engenharia Hiram Reis e Silva

Professor do Colégio Militar de Porto Alegre (CMPA)

Acadêmico da Academia de História Militar Terrestre do Brasil (AHIMTB)

Membro do Instituto de História e Tradições do Rio Grande do Sul (IHTRGS)

Colaborador Emérito da Liga de Defesa Nacional

Presidente da Sociedade de Amigos da Amazônia Brasileira (SAMBRAS)

Site: http://www.amazoniaenossaselva.com.br

E-mail: hiramrs@terra.com.br

 

Os artigos publicados com assinatura não representam a opinião do Portal Pantanal News. Sua publicação tem o objetivo de estimular o debate dos problemas do Pantanal do Mato Grosso do Sul e de Mato Grosso, do Brasil e do mundo, garantindo um espaço democrático para a livre exposição de correntes diferentes de pensamentos, idéias e opiniões. redacao@pantanalnews.com.br

 

Siga as notícias do Portal Pantanal News no Twitter:
www.twitter.com/PantanalNews

Compartilhe


Deixe o seu comentário

Todos os campos obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.

Nome:

E-mail:

Seu comentário:
Sistema antispam

Digite aqui o código acima para confirmar:


 

zap2
Comentários
Wilson Ferigollo, em 12/10/2009 - 23h27

Gostei das informaçõs sobre minha cidade. Do registro sobre o city tur em FW.A repercussão da palestra, em alguns encontros, ecoa entre aqueles que lá estiveram. Parabens Prof. Hiran. Um abraço. Wilson

 
Últimas notícias do canal
13/11/2017 - 08h00
Expedição Centenária – F. Coimbra – Corumbá I
09/10/2017 - 13h44
Joaquim Francisco de Assis Brasil
09/10/2017 - 13h43
Assis Brasil, Acre
09/10/2017 - 13h34
O Assassinato de Chico Mendes
09/10/2017 - 13h31
Epopeia Acreana - Parte VII
 
Últimas notícias do site
24/11/2017 - 14h27
Fase preliminar é o primeiro desafio do Corumbaense na Copa Verde
24/11/2017 - 10h02
Tá na lista? Detran-MS cadastra mais 13 mil novas multas em novembro
24/11/2017 - 09h13
VI Fegasa abre inscrições com programação recheada de novidades
24/11/2017 - 09h00
Parada Gay, Baile do Hawai e show "Melanina Sound" animam o fim de semana
24/11/2017 - 08h03
Fiéis, Thor e Trovão viram xodós ao levar e buscar irmãos todo dia na escola
 

88

Untitled Document
 ® 2009  

CPN - Central Pantaneira de Notícias
PantanalNEWS - Marca registrada 1998-2009
Todos os direitos reservados.