GOVERNO PRESENTE
   

especiais

seções

colunistas

blogs

enquete

Na sua opinião, o Pantanal já sente os efeitos do desmatamento?
Sim
Não
Não sei
Ver resultados

tempo

newsletter

receba nosso newsletters
   
Rádio Independente

expediente

Pantanal News ®
A notícia com velocidade, transparência e honestidade.

Diretora-Geral
Tereza Cristina Vaz
direcao@pantanalnews.com.br

Editor
Armando de Amorim Anache
armando@pantanalnews.com.br
jornalismo@pantanalnews.com.br

Webmaster
Jameson K. D. d'Amorim
webmaster@pantanalnews.com.br

Redação, administração e publicidade:
Aquidauana:
Rua 15 de Agosto, 98 B
Bairro Alto - CEP 79200-000,
Aquidauana, MS
Telefone/Fax (67) 3241-3788
redacao@pantanalnews.com.br

Escritório:
Corumbá:
Rua De Lamare, 1276 - Centro
CEP 79330-040, Corumbá, MS
Telefone: (67) 9235-0615
comercial@pantanalnews.com.br
pantanalnews4@terra.com.br

 
Meio ambiente - 24/09/2009 - 14h49

Grito de alerta "Salve o Taquari, Preserve o Pantanal" reúne Sanesul, população e autoridades em Coxim




Por Redação Pantanal News/Notícias.MS

Sanesulrecurso

          Campo Grande (MS) - O grito de alerta “Salve o Taquari, Preserve o Pantanal”, realizado na segunda-feira (21), reuniu diversas pessoas em torno de um bem comum: a preservação do rio Taquari, que banha o norte de Mato Grosso do Sul e sofre com problemas ocasionados pelo assoreamento da margem. O grito contou com a presença de aproximadamente 600 pessoas, inclusive diversos funcionários da Sanesul local.

          Realizado pelo Consórcio Intermunicipal para o Desenvolvimento Sustentável da Bacia do Taquari (Cointa), o encontro teve o objetivo de mostrar a importância do Taquari, que em volume e extensão representam 30% da planície pantaneira dos Estados de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. A finalidade do grito de alerta foi também ganhar força junto às diversas classes da sociedade para que os R$ 54 milhões, que estão reservados, sejam empenhados e liberados, bem como viabilizar mais recursos para a recuperação do Taquari.

          No domingo anterior (20), veículos de comunicação do Estado se concentraram para o movimento em Coxim. Equipes de jornais, sites e redes de televisão percorreram o rio para registrar os estragos que o assoreamento vem causando ao Taquari. Em seguida, técnicos ligados à área do meio ambiente e políticos da região norte falaram à imprensa.

          Na segunda-feira (21), data em que se comemora o dia da árvore, foram distribuídas mil mudas de árvores nativas da região, adesivos e camisetas com a inscrição “Salve o Taquari, Preserve o Pantanal”. O ato foi realizado na BR 163, em frente ao posto da Polícia Rodoviária Federal, e reuniu autoridades políticas da Região Norte, funcionários da Sanesul, população e representantes de escolas de Coxim.

          Os empregados da Sanesul presentes ao evento foram o gerente regional João Farias Barbosa, o coordenador de serviços Lenine de Almeida, os atendentes Cida Chaparro e Marcondes de Oliveira, e a laboratorista Catharina Balan. Durante o evento de domingo, a Sanesul forneceu copos de água. Na segunda-feira, os funcionários auxiliaram na distribuição de mudas de plantas e adesivos, além de registrar a presença e o apoio da Sanesul ao grito de alerta em socorro ao rio Taquari.

          Segundo o gerente de Coxim, João Farias Barbosa, amante declarado do rio Taquari e pescador apaixonado, o ato mostrou a preocupação que a população tem pela recuperação do Taquari.  “É muito bom ver que as pessoas se preocupam com esse rio que rodeia nossa cidade e que necessita, urgentemente, de ações sérias e comprometidas para sua recuperação”.

          Para abrir o evento, o deputado estadual Júnior Mochi fez a leitura da carta encaminhada ao governo federal, assinada por todos os prefeitos que fazem parte do Cointa, na qual as autoridades pedem maior agilidade para a liberação dos recursos para a recuperação do rio Taquari. Mochi reafirmou que o assoreamento do rio Taquari e suas consequências é um dos maiores desastres ambientais da região Centro-Oeste. “Precisamos mostrar que a recuperação do rio Taquari é sinônimo de preservação do Pantanal”.

          Em seguida, o prefeito de Rio Verde, Wiliam Brito, sugeriu que os municípios que integram o Cointa elaborem abaixo-assinados e entreguem ao Ministério do Meio Ambiente solicitando ações para a recuperação e a conservação ambiental. “Temos que dar continuidade ao nosso grito de alerta, não podemos nos calar”, frisou.

          Já o prefeito de Sonora e presidente do Cointa, Zelir Antônio Maggioni, o “Mano”, destacou a importância do movimento. “São ações como esta que, com certeza, atingirão o objetivo de recuperar o nosso rio”.

          Entre as autoridades presentes ao evento estavam os prefeitos Dinalva Mourão (de Coxim), William Brito (de Rio Verde), Zelir Maggione (de Sonora), Maura Jajah (de Pedro Gomes), Getúlio Furtado Barbosa (de Figueirão), Sérgio Marcon (de São Gabriel do Oeste) e Flávio Adriano Gomes (de Bandeirantes). Também participaram do grito o deputado estadual Júnior Mochi; o coordenador geral do Cointa, Pedro Freitas de Oliveira, além de todos os vereadores de Coxim e dos municípios circunvizinhos, presidentes de câmaras municipais, integrantes do Cointa e população.

          Os municípios que compõem o Cointa são Alcinópolis, Bandeirantes, Camapuã, Costa Rica, Coxim, Figueirão, Jaraguari, Pedro Gomes, Rio Verde de Mato Grosso, São Gabriel do Oeste e Sonora.

          Sobre o Taquari

          Trata-se um dos rios mais importantes da bacia do Pantanal. O Taquari nasce no Estado de Mato Grosso, porém a maior parte do seu leito atravessa Mato Grosso do Sul, até desaguar no rio Paraguai. O rio abrange oito milhões de hectares em 16 municípios.

          Apesar de nascer num pequeno veio d’água, o Taquari ganha corpo ao longo dos quase 800 quilômetros de extensão e 81 sub-bacias, sendo que 44 dessas sub-bacias estão em áreas sul-mato-grossenses e 37 delas precisam ser recuperadas.

          Nos anos 1980, o rio Taquari era totalmente navegável; atualmente até mesmo os piloteiros experientes (nome dado aos pilotos dos barcos) navegam com cuidado, por conta dos bancos de areia. Em alguns pontos, é possível atravessar o Taquari sem que a água passe do joelho de uma pessoa adulta. A profundidade que era de aproximadamente oito metros atualmente é de seis.

          Ao longo de 30 anos, o rio vem sofrendo agressões que resultaram em um grande desastre ecológico: obrigando pantaneiros e inúmeros animais silvestres que habitavam a área a abandonar a região. Atualmente, uma área de 11 mil quilômetros quadrados encontra-se submersa. Biólogos e pesquisadores acreditam que, sem o Taquari, o Pantanal também estaria ameaçado.

 

Siga as notícias do Portal Pantanal News no Twitter:
www.twitter.com/PantanalNews

Compartilhe


Deixe o seu comentário

Todos os campos obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.

Nome:

E-mail:

Seu comentário:
Sistema antispam

Digite aqui o código acima para confirmar:


 

zap2
Comentários
 
Últimas notícias do canal
20/07/2017 - 15h38
Um corredor ecológico que guarda sinais pré-históricos de 8 mil anos
19/07/2017 - 14h16
Julho já teve 167% pontos de calor a mais do que no mês passado em MS
19/07/2017 - 12h48
Parque das Nações ganhará bosque em homenagem aos 40 anos de MS
14/07/2017 - 14h08
Estado registra 108 focos de queimadas em apenas três dias, mostra Inpe
12/07/2017 - 11h54
Em dez dias, MS tem 250 focos de calor e é o 4º no ranking brasileiro
 
Últimas notícias do site
20/07/2017 - 15h38
Um corredor ecológico que guarda sinais pré-históricos de 8 mil anos
20/07/2017 - 14h37
Leilões comercializam apoio a produtores de milho de quatro estados
20/07/2017 - 11h28
Novas regras para combate da ferrugem asiática da soja entram em vigor hoje
20/07/2017 - 08h00
PMA autua homem por transporte de pescado ilegal
20/07/2017 - 07h31
Governo atualiza preços mínimos da safra de verão
 

zap

88

Untitled Document
 ® 2009  

CPN - Central Pantaneira de Notícias
PantanalNEWS - Marca registrada 1998-2009
Todos os direitos reservados.