zap
   

especiais

seções

colunistas

blogs

enquete

Na sua opinião, o Pantanal já sente os efeitos do desmatamento?
Sim
Não
Não sei
Ver resultados

tempo

newsletter

receba nosso newsletters
   
Rádio Independente

expediente

Pantanal News ®
A notícia com velocidade, transparência e honestidade.

Diretora-Geral
Tereza Cristina Vaz
direcao@pantanalnews.com.br

Editor
Armando de Amorim Anache
armando@pantanalnews.com.br
jornalismo@pantanalnews.com.br

Webmaster
Jameson K. D. d'Amorim
webmaster@pantanalnews.com.br

Redação, administração e publicidade:
Aquidauana:
Rua 15 de Agosto, 98 B
Bairro Alto - CEP 79200-000,
Aquidauana, MS
Telefone/Fax (67) 3241-3788
redacao@pantanalnews.com.br

Escritório:
Corumbá:
Rua De Lamare, 1276 - Centro
CEP 79330-040, Corumbá, MS
Telefone: (67) 9235-0615
comercial@pantanalnews.com.br
pantanalnews4@terra.com.br

 
Artigos - 07/09/2009 - 07h57

O inadequado transporte de presos




Por Dirceu Cardoso Gonçalves


O governo de São Paulo transferiu para a Polícia Militar a tarefa de escoltar os presos entre cadeias públicas, penitenciárias e fóruns. Com isso, pretende criar melhores condições para que a Polícia Civil realize o seu importante trabalho de polícia judiciária. A intenção pode ser boa, mas o ato isolado, não resolve o sério problema. Só o transfere, pois na medida em que agora transforma os PMs em meros transportadores de detentos, está desguarnecendo as cidades do já precário policiamento preventivo e ostensivo, obrigação constitucional da Polícia Militar.

Sem dúvida, a situação de hoje é melhor do que a de anos atrás, quando a PM era obrigada a, também, fazer a guarda externa dos presídios, função agora entregue a um preparado grupo especial de agentes penitenciários. Mas, para solucionar o problema, o ideal seria a criação também de um grupo de agentes transportadores para promover as remoções dos apenados, que ocorrem aos milhares todos os dias.

            A Polícia Militar leva, pelo menos, um ano para formar um soldado e colocá-lo a serviço da comunidade. O oficial carece de uma formação acadêmica específica de quatro anos. Esses homens e mulheres são treinados para exercerem a problemática  atividade de policiamento e o fazem com competência. É um grande desperdício, que causa prejuízo à sociedade, retirá-los do seu trabalho e redirecioná-los para fazer a movimentação de presos, uma tarefa que não é de policiamento, mas de administração penitenciária.

            Por uma série de razões, inclusive pela demagogia de governos incompetentes, os detentos paulistas são hoje distribuídos como se gado fossem para penitenciárias muito distantes dos locais onde moram e cometeram seus delitos. Isso gera a necessidade de movimentação diária para que compareçam a audiências e, até, para irem de uma penitenciária para outra. São centenas de policiais retirados todos os dias de sua função para atenderem a essa atividade estranha às suas tarefa. Isso sem considerar que, para fazer a escolta, utilizam viaturas policiais que deveriam estar empregadas no patrulhamento das cidades.

            Já que adotou como opção a transferência dos detentos para estabelecimentos longínquos, o governo do Estado tem a obrigação de também arcar com a tarefa de remoção. É muito fácil e cômodo descarregar essa tarefa nas costas da Polícia Militar e, com isso, impedir que a corporação cumpra as suas tarefas constitucionais.

            O governador e os secretários da Segurança Pública e da Administração Penitenciária têm de compreender que transportar presos não é função da polícia – da Civil e nem da Militar – e, urgentemente, tratarem de criar, na estrutura própria de transporte na Administração Penitenciária. Com isso, estarão devolvendo às ruas centenas (talvez milhares) de policiais militares e de viaturas que hoje são desviadas para formar comboios e dar segurança aos “bondes” que percorrem as estradas levando presos de uma cadeia para a outra e destas para o fórum.

            É largamente sabido que faltam policiais para atender às necessidades de todos os municípios. Desviá-los para funções que não são de polícia é uma verdadeira lesão, causadora de sérios prejuízos à sociedade. E isso não pode continuar...


Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves – dirigente da ASPOMIL (Associação de Assist. Social dos Policiais Militares de São Paulo) 

 

Os artigos publicados com assinatura não representam a opinião do Portal Pantanal News. Sua publicação tem o objetivo de estimular o debate dos problemas do Pantanal do Mato Grosso do Sul e de Mato Grosso, do Brasil e do mundo, garantindo um espaço democrático para a livre exposição de correntes diferentes de pensamentos, idéias e opiniões. redacao@pantanalnews.com.br

 

Siga as notícias do Portal Pantanal News no Twitter:
www.twitter.com/PantanalNews

Compartilhe


Deixe o seu comentário

Todos os campos obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.

Nome:

E-mail:

Seu comentário:
Sistema antispam

Digite aqui o código acima para confirmar:


 

area
Comentários
pedro, em 15/09/2009 - 22h19

onde estão os agentes de escolta e vigilância pentenciária

 
Últimas notícias do canal
13/11/2017 - 08h00
Expedição Centenária – F. Coimbra – Corumbá I
09/10/2017 - 13h44
Joaquim Francisco de Assis Brasil
09/10/2017 - 13h43
Assis Brasil, Acre
09/10/2017 - 13h34
O Assassinato de Chico Mendes
09/10/2017 - 13h31
Epopeia Acreana - Parte VII
 
Últimas notícias do site
17/11/2017 - 16h03
Viralizou: cachorrinho 'penetra' na balada é a imagem mais fofa que você vai ver hoje
17/11/2017 - 10h18
Fim de semana tem sertanejo, funk, comédia e teatro
17/11/2017 - 07h53
Confira as ocorrências dos Bombeiros das últimas horas
17/11/2017 - 07h44
Proprietários rurais são autuados por manterem carvoarias ilegais
17/11/2017 - 06h14
Confira as ocorrências dos Bombeiros das últimas horas
 

88

Untitled Document
 ® 2009  

CPN - Central Pantaneira de Notícias
PantanalNEWS - Marca registrada 1998-2009
Todos os direitos reservados.