zap
   

especiais

seções

colunistas

blogs

enquete

Na sua opinião, o Pantanal já sente os efeitos do desmatamento?
Sim
Não
Não sei
Ver resultados

tempo

newsletter

receba nosso newsletters
   
Rádio Independente

expediente

Pantanal News ®
A notícia com velocidade, transparência e honestidade.

Diretora-Geral
Tereza Cristina Vaz
direcao@pantanalnews.com.br

Editor
Armando de Amorim Anache
armando@pantanalnews.com.br
jornalismo@pantanalnews.com.br

Webmaster
Jameson K. D. d'Amorim
webmaster@pantanalnews.com.br

Redação, administração e publicidade:
Aquidauana:
Rua 15 de Agosto, 98 B
Bairro Alto - CEP 79200-000,
Aquidauana, MS
Telefone/Fax (67) 3241-3788
redacao@pantanalnews.com.br

Escritório:
Corumbá:
Rua De Lamare, 1276 - Centro
CEP 79330-040, Corumbá, MS
Telefone: (67) 9235-0615
comercial@pantanalnews.com.br
pantanalnews4@terra.com.br

 
Meio ambiente - 04/09/2009 - 13h00

Governo do Estado garante recursos para recuperação da bacia hidrográfica do rio Taquari




Por Redação Pantanal News/Notícias.MS

Edemir Rodrigues
recurso

          Campo Grande (MS) – O governo do Estado, com apoio da bancada federal, garantiu recursos da ordem de R$ 60 milhões para serem destinados ao plano de recuperação da bacia hidrográfica do rio Taquari. A bacia vem sofrendo degradação ambiental desde os anos 1970, devido ao mau uso do solo desde as suas nascentes (planalto) até à barra, onde deságua no rio Paraguai, na planície pantaneira. 

         O rio Taquari nasce em Alto Taquari, em Mato Grosso e tem uma extensão de 800 km, dos quais 500 quilômetros estão em território sul-mato-grossense. O plano de recuperação é uma das metas da atual gestão do governador André Puccinelli.

 

As propostas valorizam a recomposição de corredores de biodiversidade, ligando as áreas do alto, médio e baixo Taquari e a recuperação de sistemas sustentáveis de produção e economia das comunidades que vivem na região da planície do rio Taquari.

 

Através de esforço conjunto do governo estadual e da bancada federal, em 2007 o Fundo Nacional do Meio Ambiente destinou recursos através de cinco editais para o plano de recuperação do rio Taquari. Os cinco editais contemplaram projetos do governo estadual, sendo que três deles já têm R$ 5 milhões em caixa e deverão ser executados a partir deste mês.

 

O primeiro projeto trata da elaboração de gestão integrada de resíduos sólidos, a qual vai determinar qual o melhor encaminhamento do lixo produzido pelos municípios que integram a bacia, de forma a causar mínimos impactos ambientais, com recursos de R$ 58 mil, a ser executado num prazo de 12 meses.

 

O segundo projeto visa à recuperação e conservação de 32 micro bacias hidrográficas em situação crítica. Serão R$ 3.850.000 para atender, inicialmente, sete dessas bacias em um prazo de 18 meses.

 

O terceiro projeto é referente à produção de mudas nativas e frutíferas que serão utilizadas no reflorestamento de áreas degradadas como áreas de preservação permanente. Com recursos da ordem de R$ 385 mil, será desenvolvida uma rede de viveiros de mudas nos municípios da região, além da ampliação do viveiro de mudas do governo do Estado, localizado em São Gabriel do Oeste. De lá, as plantas serão levadas para áreas pré-estabelecidas, onde passarão por processos de adaptação e aclimatização para então serem plantadas.

 

Além desses projetos, que devem ter seus editais para licitação de execução de obras abertos até o final do mês de setembro, o governo federal prevê a destinação de outros R$ 55 milhões, através de um grupo de trabalho interministerial (GTI), de forma a atender toda a bacia hidrográfica do Taquari.

 

Integram o GTI do Taquari representantes do Ministério do Meio Ambiente, da Integração, do Planejamento, Agencia Nacional de Águas (ANA), do governo estadual, através do Imasul, Seprotur e Semac, iniciativa privada, organizações não governamentais, comunidades e produtores rurais. 

 

“Serão intervenções como dragagem de leitos de rios, recuperação de vegetação ciliar (margens dos rios), reflorestamento, entre outras, de forma a recuperar o pulso de inundação do rio Taquari, que é de suma importância para o processo natural que favorece ao Pantanal ser rico em biodiversidade, e garantir a sustentabilidade através de seus recursos naturais, como o pescado e a produção agropastoril, por exemplo”, explica o diretor de desenvolvimento do Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul (Imasul), Roberto Gonçalves.

 

O processo de degradação ambiental foi iniciado nos idos de 1970, ocasião em que o governo federal incentivou a exploração do cerrado como fronteira de produção. A expansão desordenada da agropecuária acelerou o processo natural de deposição de sedimentos na bacia.

 

Dados recentes do Imasul indicam que aproximadamente 20 mil toneladas de sedimentos são despejadas diariamente na bacia do Taquari. Algumas ações pontuais já vêm sendo feitas a alguns anos, através da GTI. “Mas o processo não é de curto nem médio prazo e exige o empenho de todos”, resume Roberto. “No início, o problema era a lavoura, mas com o tempo, os produtores foram se conscientizando, porém o que persiste é a pecuária, através das pastagens degradadas, já que grande parte da região tem solo arenoso, suscetível à erosão, que ocasiona o assoreamento (veja foto abaixo). Então uma das soluções seria o plantio de cana nessas áreas de pastagens degradadas, que mantém o solo firme”.

 

Mas os problemas não são só ambientais. Com o passar dos anos, o carreamento de solo foi levando para o leito do rio sedimentos que acabaram por assoreá-lo, ocasionando uma inundação permanente de uma área de 1,5 milhão de hectares em pleno Pantanal.

 

“Com essa inundação, populações foram expulsas pela água, sendo obrigadas a pararem de produzir e migrando para áreas urbanas, como Corumbá e Ladário, gerando um problema sócioeconômico. Isso sem falar na perda da biodiversidade, que prejudica o turismo e a produção do Estado. Então, o grande objetivo do governo estadual é recuperar o pulso de inundação da bacia e, consequentemente, a produção”, justifica Roberto.

 

Com essas iniciativas, o governo estadual com apoio da bancada federal busca as alternativas mais eficazes para o desenvolvimento sustentável do Estado, de forma a incentivar a produção sócioeconômica e minimizar possíveis impactos ambientais, valorizando os recursos naturais renováveis de Mato Grosso do Sul.

 

Autoria: Fabio Pellegrini

                                                                            Edemir Rodrigues

 

Siga as notícias do Portal Pantanal News no Twitter:
www.twitter.com/PantanalNews

Compartilhe


Deixe o seu comentário

Todos os campos obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.

Nome:

E-mail:

Seu comentário:
Sistema antispam

Digite aqui o código acima para confirmar:


 


Comentários
 
Últimas notícias do canal
19/10/2017 - 14h22
Tamanduá-mirim é capturado dentro de residência
19/10/2017 - 13h30
Projeto Florestinha planta mudas nativas para recuperação de área
19/10/2017 - 08h00
PMA captura lagarto em quintal de residência
18/10/2017 - 08h13
Calor e vento propagam incêndio que já destruiu 30 mil hectares de parque
16/10/2017 - 18h59
Incêndio consome parque estadual há 4 dias em MS
 
Últimas notícias do site
20/10/2017 - 15h38
Asfalto entre Piraputanga e Camisão vai impulsioncar ecoturismo na região
20/10/2017 - 15h06
Alerta prevê tempestades em 43 municípios de Mato Grosso do Sul
20/10/2017 - 14h13
PMA autua proprietária rural por exploração ilegal de madeira
20/10/2017 - 12h30
PMA autua jovem por manter ave silvestre em cativeiro
20/10/2017 - 11h33
Incêndio em parque estadual de MS é controlado após uma semana com ajuda de chuva, diz Imasul
 

88

Untitled Document
 ® 2009  

CPN - Central Pantaneira de Notícias
PantanalNEWS - Marca registrada 1998-2009
Todos os direitos reservados.