zap
   

especiais

seções

colunistas

blogs

enquete

Na sua opinião, o Pantanal já sente os efeitos do desmatamento?
Sim
Não
Não sei
Ver resultados

tempo

newsletter

receba nosso newsletters
   
Rádio Independente

expediente

Pantanal News ®
A notícia com velocidade, transparência e honestidade.

Diretora-Geral
Tereza Cristina Vaz
direcao@pantanalnews.com.br

Editor
Armando de Amorim Anache
armando@pantanalnews.com.br
jornalismo@pantanalnews.com.br

Webmaster
Jameson K. D. d'Amorim
webmaster@pantanalnews.com.br

Redação, administração e publicidade:
Aquidauana:
Rua 15 de Agosto, 98 B
Bairro Alto - CEP 79200-000,
Aquidauana, MS
Telefone/Fax (67) 3241-3788
redacao@pantanalnews.com.br

Escritório:
Corumbá:
Rua De Lamare, 1276 - Centro
CEP 79330-040, Corumbá, MS
Telefone: (67) 9235-0615
comercial@pantanalnews.com.br
pantanalnews4@terra.com.br

 
Artigos - 08/06/2009 - 09h45

Namoros de sempre




Por Adilson Luiz Gonçalves

Outro dia, eu ouvia José Paulo de Andrade, Salomão Ésper e Joelmir Beting desfiarem seu infindável arsenal de finas ironias e comentários contundentes quando, de repente, o assunto passou a ser o Dia dos Namorados...

Estou a caminho dos cinquenta anos e eles não são tão mais velhos do que eu; e já fora curioso ter ouvido, meses antes, Salomão, num programa de televisão, que não era o do Faustão, entre uma e outra provocação (essa mania de rima pega, Joelmir!), exaltar as maravilhas do tal comprimido azul. Amor e prazer não devem ter fim!

O papo sobre o assunto já parecia concluído, quando Joelmir disse que sua mulher lhe havia feito a maior de todas as declarações de amor: disse que rezava todos os dias, contrita, para que ele ficasse viúvo, pois não saberia viver sem sua companhia. O grande comentarista falou isso sem nenhuma economia de sentimento, em meio a um curto silêncio dos colegas, o que é raríssimo entre os três.

Estou casado desde 1990, e confesso que sou uma pessoa difícil, sempre inconformado comigo mesmo e com as limitações que me são impostas, contra as quais luto com todas as forças. A timidez é uma delas, e minha maior vitória, sem dúvida, foi o dia em que pedi para namorar Cecília.

Noivamos e nos casamos em um ano e nove meses, mas já fazíamos planos desde os primeiros dias. Collor quase atrapalhou, mas a vontade de estarmos juntos rendia juros e juras bem maiores.

Desde então, enfrentamos algumas “barras”, mas nada, nunca, ameaçou nosso relacionamento, sempre baseado em carinho e sinceridade. Como na música interpretada por Dick Farney, depois de algum tempo o “somos dois” virou “somos três”, e ficamos ainda mais próximos.

Cecília fica especialmente bonita com vestidos pretos, e eu sempre digo que ela seria uma viúva “gatíssima”. Talvez eu até ressuscitasse no velório! A resposta, invariavelmente, é uma suave bronca, semelhante à prece da mulher de Joelmir. E eu também não consigo me imaginar sem Cecília!

Por ela e Guilherme, meu filho, eu tento ser melhor. Mesmo quando a vontade é de jogar tudo para o alto, eles me dão uma força que talvez eu jamais encontrasse sozinho, e nem quero tentá-lo. Por eles eu “toreio” meu gênio; e cada segundo em comum faz tudo, tudo valer a pena!

A mulher de Joelmir fez-lhe o que ele considerou a maior declaração de amor que alguém pode fazer. Também já recebi e fiz essa declaração. Mas creio que ele também já deve ter ouvido de sua amada outra, como a que Cecília, outro dia, me fez:

Ela disse que me amava mais hoje do que quando nos conhecemos. E lá se vão mais de vinte anos desde que saímos juntos, pela primeira vez. E dois dias depois eu já sabia que não faria o menor sentido viver sem ela.

Nosso amor é assim: simples. Um amor que faz com que o momento mais desejado do dia seja voltar para casa; amor que não precisa de público e jamais será matéria para jornais sensacionalistas; amor que talvez incomode quem prefere torcer pela infelicidade dos outros, para não se sentir só em seu vazio emocional, ou ter que encarar seus próprios erros. E o egoísmo e o egocentrismo estão entre os principais destruidores de relacionamentos. São algumas das “pequenas ditaduras” de que José Paulo fala.

Nosso amor continua namoro. Tem muita felicidade e um pouco de choro. Vive entre a paz e o êxtase, e só melhora com a idade. Olha a rima aí, de novo.

Caríssimo Joelmir,

Somos dois caras de muita, muita sorte, com esses nossos “diamantes”! Também não somos poucos. Podemos não ser a “maior organização diamantáááária do país” (creio que era o Salomão que anunciava assim), mas somos imensamente ricos e perdulários na “economia da vida”. Riqueza que se multiplica quanto mais se gasta.

Feliz Dia dos Namorados para vocês!

 

Siga as notícias do Portal Pantanal News no Twitter:
www.twitter.com/PantanalNews

Compartilhe


Deixe o seu comentário

Todos os campos obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.

Nome:

E-mail:

Seu comentário:
Sistema antispam

Digite aqui o código acima para confirmar:


 

area
Comentários
 
Últimas notícias do canal
24/04/2017 - 09h53
Dr. Francisco Cavalcante Mangabeira – Parte V
20/04/2017 - 15h12
Adolescentes em risco de suicídio e o jogo da Baleia Azul
18/04/2017 - 15h00
Dr. Francisco Cavalcante Mangabeira – Parte IV
18/04/2017 - 14h55
Dr. Francisco Cavalcante Mangabeira – Parte III
18/04/2017 - 14h50
Dr. Francisco Cavalcante Mangabeira – Parte II
 
Últimas notícias do site
25/04/2017 - 15h29
Frente fria chega nesta quarta-feira em MS, trazendo mínima de até 9º C
25/04/2017 - 13h43
Sindicatos esperam adesão maciça em ‘greve geral’ que emenda com feriadão
25/04/2017 - 13h23
Escritor Henrique de Medeiros participa do Festival Literário Internacional de Dourados
25/04/2017 - 12h41
Publicação da Conab aponta desafios e oportunidades para a produção de trigo no país
25/04/2017 - 11h16
Divulgada classificação do 2º Desafio Serra da Bodoquena de Mountain Bike
 

zap

88

Untitled Document
 ® 2009  

CPN - Central Pantaneira de Notícias
PantanalNEWS - Marca registrada 1998-2009
Todos os direitos reservados.