zap
   

especiais

seções

colunistas

blogs

enquete

Na sua opinião, o Pantanal já sente os efeitos do desmatamento?
Sim
Não
Não sei
Ver resultados

tempo

newsletter

receba nosso newsletters
   
Rádio Independente

expediente

Pantanal News ®
A notícia com velocidade, transparência e honestidade.

Diretora-Geral
Tereza Cristina Vaz
direcao@pantanalnews.com.br

Editor
Armando de Amorim Anache
armando@pantanalnews.com.br
jornalismo@pantanalnews.com.br

Webmaster
Jameson K. D. d'Amorim
webmaster@pantanalnews.com.br

Redação, administração e publicidade:
Aquidauana:
Rua 15 de Agosto, 98 B
Bairro Alto - CEP 79200-000,
Aquidauana, MS
Telefone/Fax (67) 3241-3788
redacao@pantanalnews.com.br

Escritório:
Corumbá:
Rua De Lamare, 1276 - Centro
CEP 79330-040, Corumbá, MS
Telefone: (67) 9235-0615
comercial@pantanalnews.com.br
pantanalnews4@terra.com.br

 
Energia - 22/05/2009 - 09h27

Petrobras usará na Turquia tecnologia de exploração em águas profundas




Por Aziz Filho, da Agência Brasil

A Petrobras começa em dezembro a procurar petróleo em águas profundas no Mar Negro, na Turquia. O acordo da empresa brasileira com a turca TPAO foi ratificado hoje (22) no Palácio Presidencial, na presença dos presidentes do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, e da Turquia, Abudullah Gül.

 As negociações começaram em 2006 e já consumiram US$ 130 milhões em estudos de dois blocos. Mais US$ 630 milhões serão gastos no aluguel por três anos de uma sonda norueguesa, que deve chegar em dezembro. A Petrobras cederá o equipamento por seis meses à TPAO, que pagará um sexto do valor.

 O Mar Negro é considerado uma das últimas fronteiras do petróleo no mundo, por ser pouco explorado. A opção dos turcos pela Petrobras se deve à tecnologia da empresa brasileira na exploração em águas profundas.

A estimativa é de que o petróleo esteja a cerca de mil metros de profundidade e a 230 quilômetros da costa. Até o fim do próximo ano, devem ser gastos mais US$ 250 milhões, o que eleva orçamento do projeto ao patamar de US$ 1 bilhão de dólares.

 Em entrevista no Palácio Presidencial, ao lado de Abudullah Gül, Lula disse que a necessidade de investir na camada pré-sal no Brasil não é motivo para a Petrobras deixar de buscar parcerias a fim de prospectar petróleo em outras regiões do planeta. Segundo ele, o fato de a Petrobras já ter se certificado da existência de petróleo no pré-sal é mais um motivo para continuar investindo em pesquisas em outros lugares.

“Estamos avançando porque nosso investimento em pesquisa passou de US$ 500 milhões para US$ 2 bilhões”

Lula afirmou que se houver possibilidade de o país fazer associações com outras empresas pelo mundo, isso será feito. “Queremos ser a primeira de petróleo. Ficamos muito tempo sem fazer investimento”, disse.

O presidente recusou-se a falar sobre a CPI da Petrobras e pediu aos aguardem sua volta ao Brasil. “Eu gostaria de saber qual é o fato determinado de uma CPI. No fundo, no fundo, no fundo, no fundo, ainda não está explicado qual é o motivo dessa CPI”.

 Lula recebeu do presidente turco a cópia de um acordo de amizade assinado na Turquia pelo imperador Dom Pedro II, em 1858. Por coincidência, destacou Gül., uma das assinaturas no acordo era de um brasileiro chamado Inácio. O presidente turco apresentou Lula à imprensa turca como “um dos estadistas mais respeitáveis e conhecidos no mundo”.

Lula chegou de manhã à capital da Turquia, onde visitou com a primeira dama, dona Marisa, o mausoléu de Mustafa Kemal, o Ataturk, que significa “pai dos turcos”. Kemal foi o general que uniu o país depois da 1ª Guerra Mundial, fundando a república.

Depois dos rituais militares, Lula e Abudullah Gül participaram de reuniões no palácio de governo. Ainda hoje, ele visita a Grande Assembléia Nacional da Turquia e à noite participa, com dona Marisa, de jantar no Palácio Presidencial. Jogadores de futebol brasileiros que atuam em times turcos também foram convidados.

Durante a entrevista, Lula lamentou que os times brasileiros não tenham dinheiro para manter no país jogadores de nível da Seleção. Ontem (21) Lula recebeu no hotel em que estava hospedado em Istambul a visita de Roberto Carlos, que joga no Fenerbache.

“Fico feliz pelos times da Turquia terem recursos para contratar jogadores importantes do meu país. Fico feliz porque a maioria dos jogadores é de meninos de origem pobre”, disse o presidente brasileiro.

“No Brasil não teríamos dinheiro hoje para levar um jogador de nível da seleção para jogar no Brasil. É um dado concreto dos últimos 15 anos.”

Lula disse que torce para que os times turcos não levem um jogador do Corinthians, seu time, e também lamentou o fato de o atacante Ronaldo não ter feito gol nos últimos três jogos do Corinthians. “Mas ele vai dar o título ao Corinthians ainda”.

Siga as notícias do Portal Pantanal News no Twitter: www.twitter.com/PantanalNews

Compartilhe


Deixe o seu comentário

Todos os campos obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.

Nome:

E-mail:

Seu comentário:
Sistema antispam

Digite aqui o código acima para confirmar:


 

area
Comentários
 
Últimas notícias do canal
09/12/2013 - 09h57
Agência inicia em MS fiscalização de brinquedos e luminárias de Natal
17/10/2013 - 17h30
Horário de verão vai gerar economia de R$ 400 milhões, diz ONS
23/03/2013 - 08h05
No dia mundial da água jovens conhecem eletrodomésticos que preservam mananciais no consumo de energia
21/03/2013 - 15h37
Versão atualizada da cartilha Por Dentro da Conta de Luz
21/03/2013 - 14h05
Energia mensal de duas casas usa 1,5 milhões de litros de água
 
Últimas notícias do site
22/11/2017 - 11h35
PMA autua fazendeiro por erosão e assoreamento de córrego
22/11/2017 - 09h39
Projetos do IFMS conquistam principais prêmios de feira científica estadual
22/11/2017 - 09h23
Projeto Florestinha completa 25 anos formando cidadãos responsáveis
22/11/2017 - 07h26
Acumulada, Mega-Sena pode pagar R$ 50 milhões nesta quarta-feira
22/11/2017 - 06h13
Confira as ocorrências dos Bombeiros das últimas horas
 

zap

88

Untitled Document
 ® 2009  

CPN - Central Pantaneira de Notícias
PantanalNEWS - Marca registrada 1998-2009
Todos os direitos reservados.