zap
   

especiais

seções

colunistas

blogs

enquete

Na sua opinião, o Pantanal já sente os efeitos do desmatamento?
Sim
Não
Não sei
Ver resultados

tempo

newsletter

receba nosso newsletters
   
Rádio Independente

expediente

Pantanal News ®
A notícia com velocidade, transparência e honestidade.

Diretora-Geral
Tereza Cristina Vaz
direcao@pantanalnews.com.br

Editor
Armando de Amorim Anache
armando@pantanalnews.com.br
jornalismo@pantanalnews.com.br

Webmaster
Jameson K. D. d'Amorim
webmaster@pantanalnews.com.br

Redação, administração e publicidade:
Aquidauana:
Rua 15 de Agosto, 98 B
Bairro Alto - CEP 79200-000,
Aquidauana, MS
Telefone/Fax (67) 3241-3788
redacao@pantanalnews.com.br

Escritório:
Corumbá:
Rua De Lamare, 1276 - Centro
CEP 79330-040, Corumbá, MS
Telefone: (67) 9235-0615
comercial@pantanalnews.com.br
pantanalnews4@terra.com.br

 
Artigos - 11/05/2009 - 15h10

O governo e a oposição




Por Gilmar Gonçalves(*)

Vivemos submergidos numa historia recente de polemicas que envolvem os preceitos das administrações publica, por parte principalmente dos governos municipais, que nos conduzem a uma profunda reflexão acerca do papel das minorias num regime democrático.

“O governo do povo”, como é historicamente consagrado à expressão democracia, é presumidamente o respeito à voz e a vontade da maioria, que elege seus representantes para governar para todos, onde a minorias que fazem oposição atua como regulador das ações dos governos, buscando a supressão de abusos e garantindo a justa aplicabilidade dos recursos públicos em beneficio ao atendimento das prioridades coletivas.

Ainda que a maioria dos governantes de cidades tenha uma maioria de partidários – as chamadas bases aliada – a prudência recomenda que os projetos sejam discutidos juntamente com a opinião da oposição e das minorias, afim de que se construam leis que sistematicamente venham ao encontro das necessidades de toda a sociedade. E para que isso aconteça à oposição fará garantir através de institutos regimentais para que a vontade das minorias seja respeitada.

A democracia embora constituída como melhor sistema de governo, ainda padece de muitas defecções, e em dias atuais são encontradas como raríssimas exceções, parlamentos que não constituem num quadro de formação de legisladores competentes, mas simplesmente figuras emblemáticas que fazem do exercício da representação popular um ato continuo do exercício de uma profissão.

Como a essência da democracia é baseada na efetivação da vontade popular da maioria, requisitos como experiência, capacidade, competência, conhecimento e outros atributos pertinentes ficam em segundo plano, dando lugar muitas vezes a concessão à demagogia, ao autoritarismo, ao fisiologismo, ao corporativismo e a corrupção que se proliferam dentro dos sistemas como cupins que roem as bases de uma democracia verdadeira e dos regimes de bom governo.

Penso eu, que os nossos representantes devem ser avaliados pelo desempenho das atividades pelas quais o povo lhe conferiu como outorga de representação, e devemos sempre aplaudir a atuação de opositores que alertam os governos para risco eminente deles caírem no buraco, que muita das vezes acaba sendo uma distancia tênue separada apenas pelo egocentrismo do poder de governar sem se importar com que pensam as minorias.

Uma oposição combativa, séria e que esteja movida pelo sentimento da construção de melhorias, não pode ser dada como empecilhos ou entraves dos governos. Uma oposição que faz da sua atuação, mesmo contra uma maioria absoluta em prol da expansão da voz das minorias não pode ser encarada como uma panacéia – remédio que pretensamente acaba com todos os males – mas tem que ser respeitada e ouvida para que a construção dos projetos de cidades sejam erguidos em cima de pilares que vai contemplar os anseios daqueles que verdadeiramente

são destinatários dessas ações.

O País, O Estado e a Cidade em que vivemos avançaram muito com os governos democráticos que explodiram da vontade popular e que só lograram êxito em suas administrações, porque deixaram de fazer políticas de grupos e passaram a envolver todos os seguimentos representativos da sociedade, e a isso se somam os esforços da oposição que lutaram para garantir a vez das minorias.

Desta forma creio que passados o período eleitoral, os palanques precisam ser desmontados, e todos sentarem a mesa para juntos discutir políticas governamentais sem impressões personalistas. Feito isso começaremos a enxergar novos horizontes e perspectivas para a construção de novos paradigmas.

 

(*) Gilmar Gonçalves

eficazconsultoria@hotmail.com

 É Articulista

 

 

Os artigos publicados com assinatura não representam a opinião do Portal Pantanal News. Sua publicação tem o objetivo de estimular o debate dos problemas do Pantanal do Mato Grosso do Sul e de Mato Grosso, do Brasil e do mundo, garantindo um espaço democrático para a livre exposição de correntes diferentes de pensamentos, idéias e opiniões. redacao@pantanalnews.com.br

 

Compartilhe


Deixe o seu comentário

Todos os campos obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.

Nome:

E-mail:

Seu comentário:
Sistema antispam

Digite aqui o código acima para confirmar:


 


Comentários
 
Últimas notícias do canal
09/10/2017 - 13h44
Joaquim Francisco de Assis Brasil
09/10/2017 - 13h43
Assis Brasil, Acre
09/10/2017 - 13h34
O Assassinato de Chico Mendes
09/10/2017 - 13h31
Epopeia Acreana - Parte VII
09/10/2017 - 13h29
Epopeia Acreana - Parte VI
 
Últimas notícias do site
20/10/2017 - 15h38
Asfalto entre Piraputanga e Camisão vai impulsioncar ecoturismo na região
20/10/2017 - 15h06
Alerta prevê tempestades em 43 municípios de Mato Grosso do Sul
20/10/2017 - 14h13
PMA autua proprietária rural por exploração ilegal de madeira
20/10/2017 - 12h30
PMA autua jovem por manter ave silvestre em cativeiro
20/10/2017 - 11h33
Incêndio em parque estadual de MS é controlado após uma semana com ajuda de chuva, diz Imasul
 

zap

88

Untitled Document
 ® 2009  

CPN - Central Pantaneira de Notícias
PantanalNEWS - Marca registrada 1998-2009
Todos os direitos reservados.