zap
   

especiais

seções

colunistas

blogs

enquete

Na sua opinião, o Pantanal já sente os efeitos do desmatamento?
Sim
Não
Não sei
Ver resultados

tempo

newsletter

receba nosso newsletters
   
Rádio Independente

expediente

Pantanal News ®
A notícia com velocidade, transparência e honestidade.

Diretora-Geral
Tereza Cristina Vaz
direcao@pantanalnews.com.br

Editor
Armando de Amorim Anache
armando@pantanalnews.com.br
jornalismo@pantanalnews.com.br

Webmaster
Jameson K. D. d'Amorim
webmaster@pantanalnews.com.br

Redação, administração e publicidade:
Aquidauana:
Rua 15 de Agosto, 98 B
Bairro Alto - CEP 79200-000,
Aquidauana, MS
Telefone/Fax (67) 3241-3788
redacao@pantanalnews.com.br

Escritório:
Corumbá:
Rua De Lamare, 1276 - Centro
CEP 79330-040, Corumbá, MS
Telefone: (67) 9235-0615
comercial@pantanalnews.com.br
pantanalnews4@terra.com.br

 
Carnaval - 21/02/2009 - 09h27

Turistas buscam em Ouro Preto festa diferente da dos grandes centros




Por Marco Antonio Soalheiro, da Agência Brasil

 

O carnaval das cidades históricas de Minas Gerais demonstra sua força desde as filas que se formam nos guichês da rodoviária da capital mineira onde turistas de todo o país buscam passagens para Ouro Preto, Mariana, Diamantina, São João Del Rey e Tiradentes. Nas filas, é impossível não ouvir diferentes sotaques regionais em animadas conversas de quem espera com ansiedade o início da folia.

No ônibus em direção a Ouro Preto, brasilienses, cariocas e até paraibanos que venceram milhares de quilômetros para chegar a Minas dividem os assentos. “Tem alguém da Asa Norte [região de Brasília] aí?”. A pergunta de Diego de Paula, um comunicativo barman da capital mineira, é a senha para todos interagirem, cantarem, compartilharem histórias e expectativas sobre o carnaval.

Do Distrito Federal, oito amigos resolveram viajar à cidade, berço da cultura barroca no país, para conhecer a festa cuja descrição em comunidades da internet os impressionou. Um grande atrativo foi o preço: R$ 570 pela estadia de cinco dias, em uma das dezenas de repúblicas estudantis ouro-pretanas, com direito a alimentação e bebida à vontade 24 horas por dia. Na bagagem, além da disposição para dançar e beber até a Quarta-Feira de Cinzas, também recomendações dos pais.

“ Como já cheguei a dormir na cozinha da minha da casa , falaram para eu maneirar um pouco, já que não estou em Brasília”, contou Marcos Dantas, 19 anos, que prefere ser chamado de “ Mixaria”. Apesar de aparentemente estar acompanhado de uma garota, a proximidade da festa fez como ele não admitisse um namoro. “Quando terminar o carnaval, a gente vê”, disse ele, arrancando gargalhadas dos companheiros.

As amigas Nilza e Graziela Medeiros (o sobrenome igual é apenas coincidência) chamaram a atenção de todos pela origem distante. Na última quinta-feira (19) deixaram a cidade de Patos, no interior da Paraíba, rumo ao carnaval que conheciam apenas dos flashes pela tevê de todos os anos. “Já tínhamos ido para Salvador e Pernambuco, e agora queríamos um coisa diferente”, disse Nilza.

 

Apesar do espírito aventureiro, ambas preferiram não optar pela hospedagem nas repúblicas, onde de oito a 12 pessoas dividem quartos. “Além de não conhecermos [as repúblicas], tem também a questão da comodidade. Na pousada fica mais privativo”, justificou Nilza. A intenção das amigas é curtir os sons e a cultura da cidade, mas não o farto cardápio etílico, tradicional no carnaval ouro-pretano. “Com certeza, dá para se divertir sem beber, porque a a animação está dentro de você “, afirmou Graziela.

 

As paraibanas não vão, portanto, experimentar o drink com o qual o barman Diego garante balançar o folião nas festas temáticas da república em que se hospedará. Segundo ele, trata-se de um coquetel flamejante, preparado na boca da pessoa, com licor de laranja, vodka e groselha. “Não sei se faz perder o juízo, mas altera bem o metabolismo”, brincou Diego, fã do carnaval das repúblicas. “Você se diverte, faz amigos, e não precisa sair dali para nada.”

O pagodeiro Claiton Silva, 23 anos, escolheu Ouro Preto fazer shows em distritos e repúblicas durante o carnaval. Para ele, mais do que os R$ 500 de lucro que sobra para cada integrante, é a oportunidade de curtir a festa que justifica a viagem. “Venho, bebo de graça, curto, toco e faço amigos. E depois das 3h da manhã, já dá para ir para a rua.”

 

A prefeitura de Ouro Preto estima que 50 mil foliões passem diariamente pela cidade, contribuindo para movimentar o comércio local. Além do carnaval das repúblicas, blocos tradicionais, escolas de samba, palcos e espaços reservados para os hits do momento garantem um carnaval para todos os gostos musicais. Resta saber se o fôlego estrá em dia para o sobe-e-desce das íngremes ladeiras.

Compartilhe


Deixe o seu comentário

Todos os campos obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.

Nome:

E-mail:

Seu comentário:
Sistema antispam

Digite aqui o código acima para confirmar:


 

area
Comentários
 
Últimas notícias do canal
01/03/2017 - 08h58
Estas 5 dicas vão ajudar você a driblar de vez a ressaca após o Carnaval
24/02/2017 - 09h50
Tradicional bloco Flor de Abacate homenageará o dentista Aziz Yunes
24/02/2017 - 09h40
Com mensagem de paz, Corte de Momo assume comando do carnaval em Corumbá
24/02/2017 - 08h40
Governo presente: nas ruas, bloco do Detran faz o carnaval da vida
23/02/2017 - 09h15
Cuidados com a rede elétrica durante o Carnaval
 
Últimas notícias do site
21/11/2017 - 06h32
Dia amanhece com céu aberto, mas previsão alerta para chuva forte em MS
21/11/2017 - 05h50
Confira as ocorrências dos Bombeiros das últimas horas
20/11/2017 - 15h50
Conab divulga preços de frutas e hortaliças no mês de outubro nos Ceasas
20/11/2017 - 12h50
Laudo descarta que macaco achado morto na Capital teve febre amarela
20/11/2017 - 11h53
Ocupantes de submarino argentino estão vivos, acredita Marinha
 

88

Untitled Document
 ® 2009  

CPN - Central Pantaneira de Notícias
PantanalNEWS - Marca registrada 1998-2009
Todos os direitos reservados.