especiais

seções

colunistas

blogs

enquete

Na sua opinião, o Pantanal já sente os efeitos do desmatamento?
Sim
Não
Não sei
Ver resultados

tempo

newsletter

receba nosso newsletters
   
Rádio Independente

expediente

Pantanal News ®
A notícia com velocidade, transparência e honestidade.

Diretora-Geral
Tereza Cristina Vaz
direcao@pantanalnews.com.br

Editor
Armando de Amorim Anache
armando@pantanalnews.com.br
jornalismo@pantanalnews.com.br

Webmaster
Jameson K. D. d'Amorim
webmaster@pantanalnews.com.br

Redação, administração e publicidade:
Aquidauana:
Rua 15 de Agosto, 98 B
Bairro Alto - CEP 79200-000,
Aquidauana, MS
Telefone/Fax (67) 3241-3788
redacao@pantanalnews.com.br

Escritório:
Corumbá:
Rua De Lamare, 1276 - Centro
CEP 79330-040, Corumbá, MS
Telefone: (67) 9235-0615
comercial@pantanalnews.com.br
pantanalnews4@terra.com.br

 
Carnaval - 21/02/2009 - 08h25

Cultura e entretenimento animam a folia de estudantes na Biblioteca do Sesi das Moreninhas




Divulgação







Por Neyla Godoi Assessoria de Comunicação e Marketing - Sistema FIEMS

A folia de carnaval animou cerca de 30 crianças da rede pública de educação em Campo Grande,MS. Elas passaram à tarde na biblioteca da Indústria do Conhecimento do Sesi, no Bairro Moreninhas. De acordo com a monitora Keli Vieira dos Santos, o convite foi feito para que as crianças tivessem uma aula diferente sobre o folclore e a cultura brasileira. “Nosso objetivo é fazer a cada data comemorativa, um evento que agregue cultura e entretenimento, porque é essa é a nossa missão”, resumiu.

Durante a atividade, os alunos do terceiro ano do ensino fundamental da Escola Estadual Arlindo Sampaio Jorge, aprenderam sobre as diferentes comemorações carnavalescas pelo mundo, apresentadas pela outra monitora, Augusta Ramona Paes, que se preocupou em pesquisar e fazer recortes para ilustrar e tornar mais divertidas as explicações.

“O carnaval é considerado uma das festas populares mais animadas e representativas do mundo. Tem sua origem no entrudo português, onde, no passado, as pessoas jogavam uma nas outras, água, ovos e farinha. O entrudo acontecia num período anterior à quaresma e, portanto, tinha um significado ligado à liberdade. Este sentido permanece até os dias de hoje no carnaval”, explicou às crianças.

A monitora explicou aos estudantes, que ao longo da história, às comemorações carnavalescas sofreram transformações e que hoje o carnaval mais importante do mundo é realizado no Brasil, no Rio de Janeiro, mas que a França e a Itália ainda conservam suas tradições. “O carnaval moderno, feito de desfiles e fantasias se propagou por todo o mundo. A festa mais tradicional da Itália acontece na cidade de Veneza, onde os foliões invadem as ruas e salões com luxuosas fantasias e as mais belas máscaras de carnaval”, completou.

Após as explicações, inspirados no carnaval italiano, as crianças foram incentivas a fazerem máscaras divertidas e muito coloridas. Com papel, tesoura, e tinta os estudantes se soltaram, transformando a biblioteca num local de folia e entretenimento. Para Ramiele Barros Rodrigues, a aula não poderia ter sido melhor. “Gosto quando a gente faz alguma coisa fora da sala de aula, porque estudar não tem de ser só de ler e escrever, pode ser de recortar e pintar também”, disse.

Enquanto recortava uma máscara, Pedro Henrique Espíndola contou que também gostou da aula e que vai pedir para mãe comprar uma fantasia que combine com a máscara para ele brincar na avenida. “Minha máscara é preta porque quero uma fantasia de gorila, vou falar para minha mãe me levar numa matinê e eu vou usar ela”, contou.   

Luiz Victor Garcia Ribeiro disse que nunca gostou de carnaval e que esta é a primeira vez que estava se divertindo com a folia. “Sempre achei carnaval muito chato, porque era só samba e barulheira, mas hoje eu aprendi a gostar porque a professora explicou a história e a gente esta fazendo máscaras e conversando. Eu estou gostando muito”, disse.

Cristhian Bruno Silva de Oliveira era um dos mais animados. Enquanto terminava a máscara contou que gosta muito quando as aulas envolvem atividades fora da sala. “Eu gosto muito quando a professora não fica só dando aula e eu acho que hoje ta muito legal porque não combina falar de carnaval dentro da escola, aqui na biblioteca a gente também aprende e é muito mais legal”, contou.

A professora, Terezinha Ferreira de Lima, explicou que aceitou o convite das monitoras da biblioteca porque é muito mais fácil transmitir conceitos chamando a atenção das crianças por meio do lúdico. “Fiquei surpresa com o convite e vi que só teríamos experiências para acrescentar para os alunos. Aqui eles puderam conhecer a biblioteca, aprender sobre folclore e cultura popular e ainda desenvolveram atividades manuais. Foi muito enriquecedor estou agradecida por ter proporcionado esta oportunidade para os alunos”, ressaltou evidenciado o trabalho desenvolvido pelas monitoras da biblioteca na região das Moreninhas.   

A folia de carnaval animou cerca de 30 crianças da rede pública de educação em Campo Grande. Elas passaram à tarde na biblioteca da Indústria do Conhecimento do Sesi, no Bairro Moreninhas. De acordo com a monitora Keli Vieira dos Santos, o convite foi feito para que as crianças tivessem uma aula diferente sobre o folclore e a cultura brasileira. “Nosso objetivo é fazer a cada data comemorativa, um evento que agregue cultura e entretenimento, porque é essa é a nossa missão”, resumiu.

 

Durante a atividade, os alunos do terceiro ano do ensino fundamental da Escola Estadual Arlindo Sampaio Jorge, aprenderam sobre as diferentes comemorações carnavalescas pelo mundo, apresentadas pela outra monitora, Augusta Ramona Paes, que se preocupou em pesquisar e fazer recortes para ilustrar e tornar mais divertidas as explicações.

“O arnaval é considerado uma das festas populares mais animadas e representativas do mundo. Tem sua origem no entrudo português, onde, no passado, as pessoas jogavam uma nas outras, água, ovos e farinha. O entrudo acontecia num período anterior à quaresma e, portanto, tinha um significado ligado à liberdade. Este sentido permanece até os dias de hoje no carnaval”, explicou às crianças.

A monitora explicou aos estudantes, que ao longo da história, às comemorações carnavalescas sofreram transformações e que hoje o carnaval mais importante do mundo é realizado no Brasil, no Rio de Janeiro, mas que a França e a Itália ainda conservam suas tradições. “O carnaval moderno, feito de desfiles e fantasias se propagou por todo o mundo. A festa mais tradicional da Itália acontece na cidade de Veneza, onde os foliões invadem as ruas e salões com luxuosas fantasias e as mais belas máscaras de carnaval”, completou.

Após as explicações, inspirados no carnaval italiano, as crianças foram incentivas a fazerem máscaras divertidas e muito coloridas. Com papel, tesoura, e tinta os estudantes se soltaram, transformando a biblioteca num local de folia e entretenimento. Para Ramiele Barros Rodrigues, a aula não poderia ter sido melhor. “Gosto quando a gente faz alguma coisa fora da sala de aula, porque estudar não tem de ser só de ler e escrever, pode ser de recortar e pintar também”, disse.

Enquanto recortava uma máscara, Pedro Henrique Espíndola contou que também gostou da aula e que vai pedir para mãe comprar uma fantasia que combine com a máscara para ele brincar na avenida. “Minha máscara é preta porque quero uma fantasia de gorila, vou falar para minha mãe me levar numa matinê e eu vou usar ela”, contou.   

Luiz Victor Garcia Ribeiro disse que nunca gostou de carnaval e que esta é a primeira vez que estava se divertindo com a folia. “Sempre achei carnaval muito chato, porque era só samba e barulheira, mas hoje eu aprendi a gostar porque a professora explicou a história e a gente esta fazendo máscaras e conversando. Eu estou gostando muito”, disse.

Cristhian Bruno Silva de Oliveira era um dos mais animados. Enquanto terminava a máscara contou que gosta muito quando as aulas envolvem atividades fora da sala. “Eu gosto muito quando a professora não fica só dando aula e eu acho que hoje ta muito legal porque não combina falar de carnaval dentro da escola, aqui na biblioteca a gente também aprende e é muito mais legal”, contou.

A professora, Terezinha Ferreira de Lima, explicou que aceitou o convite das monitoras da biblioteca porque é muito mais fácil transmitir conceitos chamando a atenção das crianças por meio do lúdico. “Fiquei surpresa com o convite e vi que só teríamos experiências para acrescentar para os alunos. Aqui eles puderam conhecer a biblioteca, aprender sobre folclore e cultura popular e ainda desenvolveram atividades manuais. Foi muito enriquecedor estou agradecida por ter proporcionado esta oportunidade para os alunos”, ressaltou evidenciado o trabalho desenvolvido pelas monitoras da biblioteca na região das Moreninhas.   

 

Compartilhe


Deixe o seu comentário

Todos os campos obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.

Nome:

E-mail:

Seu comentário:
Sistema antispam

Digite aqui o código acima para confirmar:


 

zap2
Comentários
 
Últimas notícias do canal
12/02/2018 - 09h42
Corumbá: Cultura, religião e críticas à corrupção marcam desfile das escolas de samba
11/02/2018 - 13h23
Domingo é dia de Carnaval com entrada gratuita em MS
09/02/2018 - 15h13
Prefeitura de Corumbá aposta em tecnologia e leva conceito de cidade inteligente para o maior carnaval do Estado
02/02/2018 - 10h40
Pantal Folia: inscrições abertas para concurso de Rei Momo e Rainha do Carnaval de Aquidauana
25/01/2018 - 08h00
Carnaval de Corumbá: LIESCO estabelece premiação em dinheiro para as melhores escolas de samba
 
Últimas notícias do site
19/02/2018 - 06h49
Semana começa com garoa e previsão é de tempo instável em MS
16/02/2018 - 06h53
AGENDONA: Fim de semana de enterro dos ossos, música, teatro, oficinas e mais
16/02/2018 - 06h13
Inmet prevê sol entre nuvens e chuva para sexta-feira em todo o MS
15/02/2018 - 16h16
A Falta de Educação
15/02/2018 - 16h10
Grupo busca voluntários para retirar toneladas de lixo do Rio Aquidauana
 

zap

88

Untitled Document
 ® 2009  

CPN - Central Pantaneira de Notícias
PantanalNEWS - Marca registrada 1998-2009
Todos os direitos reservados.