zap
   

especiais

seções

colunistas

blogs

enquete

Na sua opinião, o Pantanal já sente os efeitos do desmatamento?
Sim
Não
Não sei
Ver resultados

tempo

newsletter

receba nosso newsletters
   
Rádio Independente

expediente

Pantanal News ®
A notícia com velocidade, transparência e honestidade.

Diretora-Geral
Tereza Cristina Vaz
direcao@pantanalnews.com.br

Editor
Armando de Amorim Anache
armando@pantanalnews.com.br
jornalismo@pantanalnews.com.br

Webmaster
Jameson K. D. d'Amorim
webmaster@pantanalnews.com.br

Redação, administração e publicidade:
Aquidauana:
Rua 15 de Agosto, 98 B
Bairro Alto - CEP 79200-000,
Aquidauana, MS
Telefone/Fax (67) 3241-3788
redacao@pantanalnews.com.br

Escritório:
Corumbá:
Rua De Lamare, 1276 - Centro
CEP 79330-040, Corumbá, MS
Telefone: (67) 9235-0615
comercial@pantanalnews.com.br
pantanalnews4@terra.com.br

 
O Estado do Pantanal - 22/08/2008 - 08h55

Projeto no Pantanal surpreende ao integrar turistas à cultura e música de MS




Alexssandro Loyola

Por Gisele Colombo/Notícias MS

         As primeiras apresentações do projeto Música do Pantanal Circuito Miranda estão integrando funcionários, patrões e turistas. Os primeiros resultados estão surpreendendo até mesmo os empresários que idealizaram e ajudaram a construir a iniciativa promovida pelo governo de Mato Grosso do Sul por meio da Fundação de Cultura do Estado (FCMS) e Fundação de Turismo (Fundtur). Nesta última segunda-feira (18), durante o show da dupla Tostão & Guarany, realizado na fazenda conjugada Cacimba de Pedra - Reino Selvagem (226 km da Capital), foi possível observar que o projeto está indo muito além de oferecer aos turistas estrangeiros que visitam o Pantanal um pouco do universo musical regional.
 
          Para o presidente da Associação Brasileira de Turismo de Mato Grosso do Sul (Abratur/MS), Alexandre Costa Marques, também proprietário do hotel-fazenda Baia Grande, onde a dupla apresentou-se no domingo (17), a proposta está despertando a integração cultural e social, além comprovar que as ações políticas voltadas ao turismo e à cultura - duas áreas estratégicas ao desenvolvimento regional – devem caminhar lado a lado.

          “Este projeto está indo muito além do esperado, integra nossos funcionários, atrai atenção da comunidade e os turistas ficam encantados com a nossa alegria, danças e integram-se à festa”, revela, elogiando também o profissionalismo e comprometimento dos músicos integrados à idéia. “Deveríamos ter feito isso há muito tempo atrás, estamos recebendo turistas somente para assistir os shows”, elogia.

          O presidente da Abratur/MS acredita que este projeto será o embrião de novas parcerias, e revela que outros oito hotéis da região já demonstraram o desejo de participar do circuito. “Hoje é música, mas amanhã pode ser teatro, artes plásticas, bonecos, história, enfim”, e acrescenta: “Não podemos só mostrar, mas valorizar nossa cultura, por que os turistas querem saber justamente como nossa gente pensa, veste, canta e vive. E isto tudo, aqui no Pantanal, não é formatado ou maquiado, é verdadeiro, tem autenticidade, e temos que valorizar isso”, reconhece.

          A secretária de Turismo, Meio Ambiente e Recursos Hídricos de Miranda, Maria Aparecida Almeida do Prado, concorda com Marques. Presente em todas as três apresentações realizadas até agora, ela diz ter ficado muito impressionada com o espetáculo promovido no ultimo dia 12 de agosto na Fazenda San Francisco Agro-Ecoturismo, onde moradores locais e turistas dançaram ao som de Elinho do Bandoneon. "Achei fantástico, os turistas dançavam com os moradores locais e cantavam a nossa cultura, e a nossa alegria contagia”, comemora.

          Show acústico 

          Com 25 anos de carreira, a dupla Tostão & Guarani (com a colaboração de Michel Martins, na sanfona), apresentou-se na noite de segunda-feira (18), a um grupo 22 turistas alemães. Cantando e tocando por mais de duas horas chamamé, toada, arrasta-pé, polca e guarânia, os músicos levaram o grupo, inicialmente inibido, a uma contagiante noite de alegria, dança e confraternização, que arrastou também ao pé da fogueira pantaneira todos os funcionários da pousada e dos projetos de pecuária (criações de bovinos, ovinos, eqüinos e jacarés) desenvolvidos nas duas fazendas.
 
          Tostão, entusiasta do circuito desde o início do projeto, diz que mesmo sem falar o alemão, ficou impressionado com a educação e alegria do grupo. Ele revela que a cada apresentação, fica ainda mais impressionado com o potencial e as muitas alternativas que poderão abrir a partir deste primeiro contato proporcionado pela iniciativa. “Nesta troca todos ganham. Este projeto resgata e valoriza nossa musica regional, abrindo também mais oportunidades aos músicos e empresários do Estado”, acredita.

          O turista alemão Richard Schrade Winterbashi, 60, responsável pela vinda do grupo ao Brasil, diz que ficou tão impressionado com a cultura “cantada” pelos músicos e dançada por ele e seu amigos, que voltará ao Pantanal nas próximas férias, com um novo grupo. “Gosto muito da cultura brasileira e da sua espontaneidade, mas o que mais impressionou é como o calor e alegria dos músicos contagiou o nosso grupo”, afirmou, revelando que embora visite o País pela segunda vez, a visita ao Pantanal ocorreu por insistência de sua operadora de turismo. “Ela tinha razão, fiquei encantado com a natureza e hospitalidade”.

          Sandy Schöler, proprietária da agência Redondo Brasil, operadora que sugeriu ao grupo a visita ao Pantanal, também ficou impressionada pela roda de violão e sanfona, que assistiu pela primeira vez na região. Alemã e residindo em Londrina há somente dois anos, ela revela que o Circuito de Música do Pantanal irá agregar valor ao destino, permitindo ainda que os visitantes conheçam um pouco mais da vida e costumes do homem pantaneiro.

          “Os alemães, especialmente, não vem para o Brasil à procura de praia, eles querem conhecer a cultura do País e sua gente, e o Pantanal oferece isso, um roteiro muito interessante, principalmente quando integrado a Bonito, e agora, com a música, temos muito mais a oferecer”, elogiou.

          Os proprietários da Cacimba de Pedra - Reino Selvagem, Rosaura Dittmar e Gérson Bueno Zahdi, que também aproveitaram a noite para dançar ao luar pantaneiro, também apostam em novas possibilidades. “Já temos outras pousadas interessadas e observamos que este projeto tem muito potencial”, conclui Rosaura Dittmar, que ao lado do governo do Estado, traçou e apoiou o circuito desde o início do projeto.

Compartilhe


Deixe o seu comentário

Todos os campos obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.

Nome:

E-mail:

Seu comentário:
Sistema antispam

Digite aqui o código acima para confirmar:


 

zap2
Comentários
 
Últimas notícias do canal
20/06/2017 - 08h03
Queimadas no Pantanal são naturais mas consumiram 63 km² em 2016
05/06/2017 - 08h00
Onça-pintada é tema de exposição interativa no Pantanal
29/05/2017 - 13h12
Cheia no Pantanal deverá atingir cerca de quatro metros e meio na metade do ano
17/05/2017 - 09h41
Cientistas desenvolvem alimentos processados de pescado pantaneiro
16/05/2017 - 14h17
Sete famílias deixam suas casas com início da cheia no Pantanal de MS
 
Últimas notícias do site
27/06/2017 - 16h24
Temer classifica denúncia de "ficção", critica Janot e cobra provas concretas
27/06/2017 - 15h51
Leilões negociam prêmio para escoamento 587 mil t de milho de Mato Grosso
27/06/2017 - 15h30
Senador Moka e prefeita Délia discutem investimentos para Dourados
27/06/2017 - 14h37
Em MS, 60 mil ainda não sacaram FGTS e prazo termina no dia 31 de julho
27/06/2017 - 10h49
Radiopatrulha de Anastácio e Rotai prendem autores de furtos
 

zap

88

Untitled Document
 ® 2009  

CPN - Central Pantaneira de Notícias
PantanalNEWS - Marca registrada 1998-2009
Todos os direitos reservados.