zap
   

especiais

seções

colunistas

blogs

enquete

Na sua opinião, o Pantanal já sente os efeitos do desmatamento?
Sim
Não
Não sei
Ver resultados

tempo

newsletter

receba nosso newsletters
   
Rádio Independente

expediente

Pantanal News ®
A notícia com velocidade, transparência e honestidade.

Diretora-Geral
Tereza Cristina Vaz
direcao@pantanalnews.com.br

Editor
Armando de Amorim Anache
armando@pantanalnews.com.br
jornalismo@pantanalnews.com.br

Webmaster
Jameson K. D. d'Amorim
webmaster@pantanalnews.com.br

Redação, administração e publicidade:
Aquidauana:
Rua 15 de Agosto, 98 B
Bairro Alto - CEP 79200-000,
Aquidauana, MS
Telefone/Fax (67) 3241-3788
redacao@pantanalnews.com.br

Escritório:
Corumbá:
Rua De Lamare, 1276 - Centro
CEP 79330-040, Corumbá, MS
Telefone: (67) 9235-0615
comercial@pantanalnews.com.br
pantanalnews4@terra.com.br

 
Olimpíadas 2008 - 15/08/2008 - 11h20

Vôlei de praia: Entrosamento fora da quadra ajuda Ana Paula e Larissa




Por Redação Pantanal News/COB (Comitê Olímpico Brasileiro)

Desde que chegou à China para substituir Juliana na parceria com Larissa, em cima da hora para o primeiro jogo do torneio de vôlei de praia dos Jogos Olímpicos Pequim 2008, na sexta-feira (8), Ana Paula se adaptou melhor ao fuso-horário e tem conseguido dormir mais. Mas, nem tanto. A conseqüência disso, longe de ser ruim, pôde ser percebida hoje (15), quando as duas derrotaram as alemãs Pohl e Rau pelas oitavas-de-final da competição.

"A gente fica na resenha até as duas da manhã, tentando se conhecer. Se a gente tiver um entrosamento legal fora, a gente leva isso para a quadra. Hoje mesmo, antes do jogo, a gente ficou conversando sobre a vida, filhos, namorados, mostrando foto uma para outra. Estou descobrindo uma pessoa legal na Larissa. Isso faz com o que o entrosamento apareça e a gente tenha liberdade para falar as coisas sem melindre. Antes de a gente jogar juntas, muitas pessoas falaram que a Larissa tem o gênio forte e eu também tenho muita personalidade. E foi o contrário, as duas ficaram tão abertas para receber uma a outra, que a gente não queria magoar. Mas, hoje, ela já me deu uma bronca. Falou: 'Pára de sacar viagem, faz o saque flutuantes'. Foi até ríspida. Esse relacionamento ajuda isso", contou Ana Paula, que afirmou estar muito mais adaptada agora do que há uma semana, quando teve de estrear um dia depois de chegar a Pequim: "O primeiro jogo foi o jogo mais difícil da minha vida. Não tinha dormido, minhas pernas tremiam, achei que ia morrer".

Ainda assim, a jogadora preferiu elogiar o desempenho de Larissa nesta sexta, talvez mais um indício do bom relacionamento que as duas vêm construindo: "O jogo hoje foi inteiro da Larissa. Eu fui mera coadjuvante. Ela defendeu muito, teve uma leitura muita boa do jogo. E eu segui as instruções dela. Ela jogou contra este time onze vezes no ano passado e eu, nenhuma. A gente hoje deixou o outro time jogar. Costumamos forçar muito o saque e, por isso, cometemos muitos erros, dando pontos de graça, sem esforço para as adversários. Mas a Larissa hoje defendeu muito, embaralhou a cabeça das meninas e elas tiveram que pensar. E aí o Tico e o Teco não se entenderam".

Para Larissa, foi realmente sua melhor atuação no torneio até agora. "Estava precisando, né? Desde o primeiro dia foram muitos desencontros. Hoje, consegui mostrar a Larissa que eu sou. A gente tem que fazer a diferença. Não tem negócio de entrosamento, não. Para levantar o ouro, tem que levantar ela também", analisou, apostando na motivação.

Enfrentar as americanas Walsh e May-Treanor, atuais campeões olímpicas e superfavoritas a levar o título em Pequim, não assusta nenhuma das duas brasileiras. "O que tem sido fácil para a gente? Elas não erram saque. Elas não costumam errar. Então, a gente não pode errar também", previu Ana Paula.

"Não vim aqui para ficar em quinto nem ir para a semifinal. Eu vim para ganhar o ouro. E, para ganhar o ouro, tem que enfrentar qualquer país. Que venha Estados Unidos, que venha Alemanha. Eu e a Ana precisávamos passar pelo que passamos para chegar aqui. Sem pensar que ia ser fácil. Se a gente ganhasse todas por dois a zero, ia ser muito estranho", completou Larissa.

Compartilhe


Deixe o seu comentário

Todos os campos obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.

Nome:

E-mail:

Seu comentário:
Sistema antispam

Digite aqui o código acima para confirmar:


 


Comentários
 
Últimas notícias do canal
07/12/2009 - 08h37
Motociclista morre ao bater em traseira de carreta na Guaicurus
25/08/2008 - 06h57
Lula considera 'razoável' participação brasileira nos Jogos Olímpicos
24/08/2008 - 09h30
Chama se apaga em festa com Beckham e Jimmy Page
24/08/2008 - 08h20
Maurren Maggi é a porta-bandeira do Time Brasil na cerimônia de encerramento
24/08/2008 - 06h05
COB constata evolução do esporte brasileiro e registra conquistas inéditas em Pequim
 
Últimas notícias do site
23/10/2017 - 09h54
Prefeito de Corumbá representa o Brasil em seminário internacional do FONPLATA sobre hidrovia
23/10/2017 - 08h55
Semana em MS começa com 169 vagas em concursos públicos
23/10/2017 - 07h41
PMA e parceiros realizam Educação Ambiental para alunos em escolas ribeirinhas e indígenas
23/10/2017 - 07h40
Em oito dias, Mato Grosso do Sul registra queda de 55 mil raios
23/10/2017 - 07h02
Medidas anunciadas por Temer farão ressurgir o rio Taquari, diz Ruiter
 

88

Untitled Document
 ® 2009  

CPN - Central Pantaneira de Notícias
PantanalNEWS - Marca registrada 1998-2009
Todos os direitos reservados.