zap
   

especiais

seções

colunistas

blogs

enquete

Na sua opinião, o Pantanal já sente os efeitos do desmatamento?
Sim
Não
Não sei
Ver resultados

tempo

newsletter

receba nosso newsletters
   
Rádio Independente

expediente

Pantanal News ®
A notícia com velocidade, transparência e honestidade.

Diretora-Geral
Tereza Cristina Vaz
direcao@pantanalnews.com.br

Editor
Armando de Amorim Anache
armando@pantanalnews.com.br
jornalismo@pantanalnews.com.br

Webmaster
Jameson K. D. d'Amorim
webmaster@pantanalnews.com.br

Redação, administração e publicidade:
Aquidauana:
Rua 15 de Agosto, 98 B
Bairro Alto - CEP 79200-000,
Aquidauana, MS
Telefone/Fax (67) 3241-3788
redacao@pantanalnews.com.br

Escritório:
Corumbá:
Rua De Lamare, 1276 - Centro
CEP 79330-040, Corumbá, MS
Telefone: (67) 9235-0615
comercial@pantanalnews.com.br
pantanalnews4@terra.com.br

 
Olimpíadas 2008 - 13/08/2008 - 11h55

Futebol masculino, vôlei feminino e Ricardo e Emanuel são os destaques do Brasil




Por Redação Pantanal News/COB (Comitê Olímpico Brasileiro)

O futebol masculino, o vôlei feminino e a dupla de vôlei de praia Ricardo e Emanuel foram os principais destaques do Time Brasil nesta quarta-feira (13), em Pequim 2008. O time de futebol chegou aos Jogos disposto a ganhar o único título que falta em sua invejável galeria. Pelo que fez na primeira fase dos Jogos, encerrada hoje (13), com a convincente vitória de 3 a 0 sobre a China, o sonho da conquista da medalha de ouro parece cada vez mais próximo de se tornar realidade.

O time comandado por Dunga venceu os três jogos que disputou - Bélgica, Nova Zelândia e China -, marcou nove gols e não sofreu nenhum. Com a campanha, garantiu o primeiro lugar do grupo C e se credenciou a enfrentar Camarões, segundo colocado de sua chave, pela quartas-de-final da competição.

O jogo pode valer a revanche para os brasileiros. Em Sydney 2000, os dois times se enfrentaram também nas quartas-de-final e os africanos levaram a melhor no gol de ouro. Ronaldinho Gaúcho defendia o Brasil naquela oportunidade e agora vem comandando a equipe dentro de campo.

A seleção brasileira feminina de vôlei garantiu nesta quarta-feira a classificação antecipada para a segunda fase dos Jogos, com uma vitória tão fácil quanto surpreendente pela forma como ocorreu. "Não é normal vencer uma equipe como a Sérvia por esse placar", disse o treinador José Roberto Guimarães, referindo-se aos 3 a 0, com parciais de 25/15, 25/13 e 25/23, impostos sobre as adversárias. Foi a terceira vitória sem perder um set sequer.

A líbero Fabi também esperava um jogo mais difícil. "Nosso time sacou muito bem no primeiro e segundo sets. No terceiro, deixamos cair a concentração e sofremos momentos de pressão. Mas isso também foi bom. A gente precisa estar acostumada a passar por situações difíceis", declarou.

O próximo objetivo do Brasil na disputa é confirmar o primeiro lugar da chave B. Para isso, terá que passar por Cazaquistão e Itália, os dois próximos adversários da primeira fase. "Classificar foi bom, mas temos que buscar o primeiro lugar", afirmou Zé Roberto.

No vôlei de praia, Ricardo e Emanuel garantiram a terceira vitória consecutiva em Pequim 2008, ao superarem os australianos Schacht e Slack por 2 a 0, na Arena de Vôlei de Praia de Chaoyang. Eles terminaram invictos a primeira fase da disputa sem perder um set sequer e comprovaram por que são considerados favoritos à medalha de ouro, que no caso deles, representaria o bicampeonato olímpico. Se acreditarem em superstição, os brasileiros têm mais um motivo para estarem otimistas: eles venceram os mesmos australianos no caminho do ouro em Atenas-2004.

Ricardo e Emanuel só conhecerão os adversários da oitava-de-final após a rodada de amanhã (14), mas já estão preparados para enfrentar qualquer dupla. "Temos um banco de dados de todos os times que estão aqui nos Jogos. A gente se prepara para jogar contra cada adversário de uma forma específica. Embora isso não signifique que vamos modificar nossa forma de jogar", explicou Emanuel.

O nadador Thiago Pereira também encheu de esperanças a torcida brasileira ao garantir o terceiro lugar na classificação geral das eliminatórias dos 200m medley, com 1min58s41. O tempo obtido pelo brasileiro nem foi o melhor de sua carreira, mas foi suficiente para deixá-lo à frente até de Michael Phelps, o maior nome da natação mundial. "Foi o tempo que eu esperava. Na semifinal, pretendo fazer 1min58 baixo ou 1min57 alto para chegar bem à final", comentou.

Já o paulista César Cielo deixou o Cubo D'Água, hoje, classificado para as finais dos 100m livres. Ele chegou em quinto lugar na primeira série semifinal e esperou apreensivo pelo resultado da segunda. "Minha prova foi muito ruim. A batida e a virada foram péssimas", analisou. A queda de desempenho na segunda metade da prova foi percebida por ele ainda dentro da água. "Perdi um pouco a velocidade natural. Ainda bem que ela foi maior que a da maioria".

As eliminatórias femininas dos 100 m livre renderam mais um recorde sul-americano para o Brasil. Tatiana Lemos nadou sua série em 55s01, baixando em sete centésimos a marca anterior. Foi a quinta vez no ano que ela bate o seu próprio recorde. O resultado só não foi suficiente para classificá-la para as semifinais. Tatiana ficou em 19º na classificação geral.

A paulista Poliana Aparecida de Paula, de 18 anos, está marcando sua primeira participação olímpica pela sucessão de surpresas. Última atleta brasileira a obter classificação para Pequim 2008 e primeira mulher da canoagem slalom a representar o País nos Jogos, ela garantiu hoje vaga nas semifinais da disputa.

"Na primeira bateria eu estava nervosa e rendi abaixo do que pretendia. Na segunda, mais relaxada, melhorei o tempo e consegui a pontuação necessária para passar à próxima fase. O resultado superou todas as nossas expectativas", festejou Poliana.

O técnico Richard Hernanz estava feliz com a performance da atleta. "O resultado da Poliana é excepcional, pois em sua terceira competição internacional ela já ultrapassou canoístas de alto nível, como a espanhola Maialen Chourraut, que ficou de fora da semifinal", elogiou Hernanz.

O pugilista Paulo Carvalho chamou a atenção por sua calma na luta em que derrotou o marroquino Redouane Bouchtouk, por 13 a 7, no Ginásio dos Trabalhadores da capital da China. "Para mim, é a mesma coisa competir aqui ou em qualquer outro lugar. Já estou acostumado a ringues internacionais, como o dos Jogos Pan-Americanos. Para mim, não fez diferença, entrei normalmente, nada me afetou", garantiu o mosca-ligeiro (- 48kg), que passou à segunda rodada do torneio de boxe de Pequim 2008.

Compartilhe


Deixe o seu comentário

Todos os campos obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.

Nome:

E-mail:

Seu comentário:
Sistema antispam

Digite aqui o código acima para confirmar:


 


Comentários
VCTR

Leia mais: » Sismo: 20 detidos por furtarem desalojados » China: réplica arrasa 70 mil casas » China: sobreviveu 11 dias soterrado » China: mais de 80 mil mortos » China: Portugal envia ajuda para vítimas do sismo O supersticioso povo chinês relaciona a onda de desastres que tem assolado o país com o que já se conhece como «a maldição dos Fuwa», as cinco mascotes olímpicas, escreve o site espanhol ADN. Beibei, um peixe, Jingjing, um urso panda, Huanhuan, uma chama, Yingying, um antílope tibetano, e Nini, uma andorinha, foram relacionados com as catástrofes e revoltas que têm atingido a China desde que começou o ano olímpico. Segundo esta crença, o antílope Yingying representa as revoltas tibetanas de Março; Huanhuan, a tocha olímpica, cujo destaque internacional foi interrompido várias vezes pelos defensores do Tibete; Jingjing, o panda, têm o seu habitat em Sichuan, devastado pelo sismo deste mês. A relação da andorinha Nini com o acidente de comboio de Shandong em Abril é bastante tangencial, mas os crentes identificam o tradicional papagaio de papel de Pequim em forma de andorinha com o berço dos papagaios chineses, em Weifang, uma cidade de Shandong. Faltam as inundações O peixe Beibei é uma incógnita para uns, mas para outros explica os fortes nevões de Janeiro, os piores em meio século, já que o peixe representa o sul do país, zona onde se concentra a produção pesqueira e que sofreu mais com a neve. «Ainfa faltam as cheias do Yangtsé», disse à Efe uma cidadã de Pequim afectada pela continua emissão de imagem de mortos na televisão. Para os mais agoireiros, a maldição de Beibei irá manifestar-se com uma inundação do rio Yangtsé, cujas cheias periódicas provocadas pelas chuvas de verão provocam centenas de mortos por ano. A «maldição dos Fuwa» transmite-se de boca em boca nas ruas e nos fóruns da Internet, enquanto o número de mortos e desaparecidos provocados pelo sismo ultrapassa os 86 mil. Superstições para substituir as religiões No entanto, para a optimista bloguista Xiao XIao, «os cinco desafios apresentados pelos Fuwa já foram superados. A China vai erguer-se». «Quando o ser humano enfrenta algo que não pode controlar, recorre a forças sobrenaturais que, definitivamente, não são originárias de nenhuma religião», declarou à Efe o catedrático em Sociologia Xia Xueluan. «Os chineses têm tendência a ver estas calamidades como uma intervenção divina, uma tendência que é acentuada pela actual ausência de religião. Apesar de hoje em dia vivermos numa sociedade científica, as pessoas continuam a sentir medo perante as forças da natureza. Essa é a base para divulgar religiões e superstições», explica Xia. As superstições que tentam dar uma explicação à catástrofe não terminam no olimpismo, mas estendem-se por crenças mais alargadas na China, como o budismo e a numerologia. O castigo por passar o Everest Para alguns tibetanos, o sismo de Sichuan, cujo epicentro se localizou numa zona de etnia tibetana, é um castigo para China por ter levado a chama olímpica até ao Everest, um monte sagrado para os tibetanos. Outros budistas consideram que é um mau agoiro que o sismo tivesse acontecido no dia de aniversário de Buda, que se celebra na Ásia ao oitavo dia do quarto mês do calendário lunar que este ano calhou a 12 de Maio. Os fãs da numerologia defendem a teoria de que as três datas das catástrofes mais importantes (25/1 para os nevões, 14/3 para a revolta do Tibete e 12/5 para o sismo) somam «8», o número da sorte na China, escolhido para os Jogos Olimpicos. A cerimónia inaugural terá inicio às 8 da noite do dia 8 de Agosto de 2008, uma data escolhida pelos organizadores com a intenção de trazer boa sorte que parece ter-se tornado sinistra para o país, uma opinião partilhada por crentes e cépticos. VCTRMNBO

Michelle Albuquerque - , em 14/08/2008 - 22h16

esse site é muito bom, fala muito bem sobre os Jogos Olímpicos ! me ajudou e muito para fazer um trabalho, e me deixar informada. continuem sempre assim *;

Michelle Albuquerque - , em 14/08/2008 - 22h16

esse site é muito bom, fala muito bem sobre os Jogos Olímpicos ! me ajudou e muito para fazer um trabalho, e me deixar informada. continuem sempre assim *;

marcio soares, em 13/08/2008 - 18h26

esse site me ajudou a fazer um trabalho de escola para o meu filho

 
Últimas notícias do canal
07/12/2009 - 08h37
Motociclista morre ao bater em traseira de carreta na Guaicurus
25/08/2008 - 06h57
Lula considera 'razoável' participação brasileira nos Jogos Olímpicos
24/08/2008 - 09h30
Chama se apaga em festa com Beckham e Jimmy Page
24/08/2008 - 08h20
Maurren Maggi é a porta-bandeira do Time Brasil na cerimônia de encerramento
24/08/2008 - 06h05
COB constata evolução do esporte brasileiro e registra conquistas inéditas em Pequim
 
Últimas notícias do site
17/10/2017 - 16h42
PMA autua fazendeira por degradação em margem de rio
17/10/2017 - 16h02
Aprovado projeto que incentiva entidades filantrópicas
17/10/2017 - 15h58
Membro atuante da CPI, Dr. Paulo Siufi apoia reivindicação de trabalhadores da JBS
17/10/2017 - 14h39
Bombeiros fazem sobrevoo para avaliar combate a fogo que já destruiu 20 mil ha
17/10/2017 - 14h00
Fazendeiro é autuado em R$ 18 mil por desmatamento e exploração ilegal de madeira
 

zap

88

Untitled Document
 ® 2009  

CPN - Central Pantaneira de Notícias
PantanalNEWS - Marca registrada 1998-2009
Todos os direitos reservados.