especiais

seções

colunistas

blogs

enquete

Na sua opinião, o Pantanal já sente os efeitos do desmatamento?
Sim
Não
Não sei
Ver resultados

tempo

newsletter

receba nosso newsletters
   
Rádio Independente

expediente

Pantanal News ®
A notícia com velocidade, transparência e honestidade.

Diretora-Geral
Tereza Cristina Vaz
direcao@pantanalnews.com.br

Editor
Armando de Amorim Anache
armando@pantanalnews.com.br
jornalismo@pantanalnews.com.br

Webmaster
Jameson K. D. d'Amorim
webmaster@pantanalnews.com.br

Redação, administração e publicidade:
Aquidauana:
Rua 15 de Agosto, 98 B
Bairro Alto - CEP 79200-000,
Aquidauana, MS
Telefone/Fax (67) 3241-3788
redacao@pantanalnews.com.br

Escritório:
Corumbá:
Rua De Lamare, 1276 - Centro
CEP 79330-040, Corumbá, MS
Telefone: (67) 9235-0615
comercial@pantanalnews.com.br
pantanalnews4@terra.com.br

 
Cidades - 31/01/2018 - 08h00

Corumbá se consagra como corredor logístico do MS com importação de ureia




Divulgação

A ureia boliviana vai competir com importações da Rússia e Qatar.
Por Prefeitura Municipal de Corumbá, MS / Redação Pantanal News

Ureia e gás natural são commodities bolivianas importadas pelo Brasil, através do corredor logístico de Mato Grosso do Sul a partir de Corumbá, no noroeste do Estado. Na última quarta-feira (29 de janeiro), no terminal de Gravetal, em Porto Quijarro, foi inaugurada a exportação de ureia da Bolívia para o Brasil. A partir de agora, 335 mil toneladas por ano do produto boliviano vão entrar no país pela fronteira de Mato Grosso do Sul. Nesta terça-feira, a delegação boliviana realiza uma visita técnica em Campo Grande, onde se reúne com empresários, autoridades locais e estaduais, a fim de definir estratégias para ampliar as exportações.

No Brasil, a ureia será adquirida pela empresa Keytrade, uma das maiores indústrias de fertilizantes do mundo. Esse produto vai entrar no Brasil por Corumbá, em caminhões e passar pelo desembaraço aduaneiro na Agesa, o porto seco local. Do total importado, 60% segue para o Mato Grosso e o restante para o triângulo mineiro e o sul do país. “Corumbá volta a participar, com vigor, do eixo econômico do MS, sendo um pilar na logística de commodities, favorecendo a exportação boliviana e fomentando a economia local”, explicou o representante de Corumbá, Renato Lima, secretário de Desenvolvimento Econômico e Sustentável do Município.

De acordo com o secretário de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Econômico, Jaime Verruck, que participa da reunião: “a ureia da Bolívia passa a competir principalmente com a ureia vinda do Qatar e Rússia. É um produto no qual somos deficitários. Dependemos hoje da importação e a oferta boliviana concorre diretamente com esses países”.

Ureia na agricultura

Usada tanto na agricultura quanto na pecuária, a ureia é um fertilizante nitrogenado e, conforme a projeção da Associação Internacional de Fertilizantes (IFA), o seu consumo no Brasil, juntamente com fosfato e potássio, deve passar de 16,5 milhões de toneladas, em 2011, para  24,5 milhões, em 2021. Dentre os três insumos, o consumo de ureia é o que apresenta o maior salto no período, saindo de 3,5 milhões de toneladas para 8 milhões de toneladas.

 

Gás natural

Além da ureia, durante a reunião, o governador Reinaldo Azambuja confirmou, o interesse de Mato Grosso do Sul em adquirir, em uma primeira etapa, 3 milhões e 200 mil metros cúbicos de gás natural da Bolívia por dia. “Nós temos interesse no gás e na ureia, um insumo vital para a agricultura e a pecuária de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul”, aponta. 

Com o bom momento da economia boliviana, o vice-ministro da Industrialização e Comercialização da Bolívia, Humberto Salinas, acredita que o comércio será ainda mais intensificado entre os dois países: “registramos altas taxas de crescimento, em razão da industrialização e desenvolvimento da cadeia energética, assim as trocas comerciais devem se intensificar, temos ureia para insumo agrícola e o corredor bioceânico vai contribuir com o desenvolvimento de toda a região entre os oceanos Atlântico ao Pacífico”, comemora.

A equipe técnica boliviana é composta por representantes do Ministério Industrialização e Comercialização e Ministério de Hidrocarburos. Da parte da delegação brasileira, o encontro em Campo Grande reuniu representantes do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), Gaspetro, MS Gás, Federação das Indústrias de Mato Grosso do Sul (Fiems), Governo de MS e Prefeitura de Corumbá.

Compartilhe


Deixe o seu comentário

Todos os campos obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.

Nome:

E-mail:

Seu comentário:
Sistema antispam

Digite aqui o código acima para confirmar:


 

area
Comentários
 
Últimas notícias do canal
02/02/2018 - 06h21
Corumbá: Prefeito recebe pecuaristas e apresenta ações para o Rio Taquari
01/02/2018 - 08h00
Corumbá: Secretaria de Educação entrará em contato com cadastrados na lista de espera
31/01/2018 - 08h00
Corumbá se consagra como corredor logístico do MS com importação de ureia
26/01/2018 - 08h33
Governador retorna das férias e entrega obras em Maracaju
22/01/2018 - 09h01
Luto: Faleceu em Corumbá o advogado Adelmo Salvino de Lima
 
Últimas notícias do site
16/02/2018 - 06h53
AGENDONA: Fim de semana de enterro dos ossos, música, teatro, oficinas e mais
16/02/2018 - 06h13
Inmet prevê sol entre nuvens e chuva para sexta-feira em todo o MS
15/02/2018 - 16h16
A Falta de Educação
15/02/2018 - 16h10
Grupo busca voluntários para retirar toneladas de lixo do Rio Aquidauana
15/02/2018 - 06h10
Inmet aponta que mau tempo continua e MS terá dia com chuvas à tarde
 

zap

88

ZAP NOVO
Untitled Document
 ® 2009  

CPN - Central Pantaneira de Notícias
PantanalNEWS - Marca registrada 1998-2009
Todos os direitos reservados.