especiais

seções

colunistas

blogs

enquete

Na sua opinião, o Pantanal já sente os efeitos do desmatamento?
Sim
Não
Não sei
Ver resultados

tempo

newsletter

receba nosso newsletters
   
Rádio Independente

expediente

Pantanal News ®
A notícia com velocidade, transparência e honestidade.

Diretora-Geral
Tereza Cristina Vaz
direcao@pantanalnews.com.br

Editor
Armando de Amorim Anache
armando@pantanalnews.com.br
jornalismo@pantanalnews.com.br

Webmaster
Jameson K. D. d'Amorim
webmaster@pantanalnews.com.br

Redação, administração e publicidade:
Aquidauana:
Rua 15 de Agosto, 98 B
Bairro Alto - CEP 79200-000,
Aquidauana, MS
Telefone/Fax (67) 3241-3788
redacao@pantanalnews.com.br

Escritório:
Corumbá:
Rua De Lamare, 1276 - Centro
CEP 79330-040, Corumbá, MS
Telefone: (67) 9235-0615
comercial@pantanalnews.com.br
pantanalnews4@terra.com.br

 
Meteorologia - 28/11/2017 - 15h30

Chuva de novembro já supera em 53% média histórica em MS




Por Anahi Gurgel do Campo Grande News / Redação Pantanal News

Para todo o estado, o esperado para o período é de 180 mm a 240 mm. Pode chover mais ainda na próxima estação.

Chuva registrada no mês de novembro em Campo Grande. (Foto: André Bittar)Chuva registrada no mês de novembro em Campo Grande. (Foto: André Bittar)

Alagamentos, destelhamentos, quedas de árvores, cortes de energia elétrica e erosão estão sendo transtornos frequentes neste chuvoso novembro em Mato Grosso do Sul. O mês nem acabou, mas ja foram registrados até 250 milímetros de chuva principalmente nas regiões sul, norte e bolsão - aumento de 53% em relação à média histórica.

Nas demais áreas, segundo dados do Cemtec (Centro de Monitoramento do Tempo, do Clima e dos Recursos Hídricos de Mato Grosso do Sul) e do Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia), choveu entre 170 a 200 mm.

Dos 28 municípios monitorados, 12 estão acima da média histórica, que é de 180 mm a 240 mm para todo o mês de novembro. “Por enquanto é só um "esquenta"”, prevê a coordenadora técnica do Cemtec, Franciane Rodrigues. 

Em Aquidauana, por exemplo, choveu 245,4 mm – 53,5% acima do esperado -, em Bataguassu foi registrado 204,8 mm de chuva, correspondente a 53,5% a mais da média.

Também impressionam índices em Cassilândia, com 270,4 mm, ficando 51,6% superior ao histórico; Campo Grande, com 233 mm e 12,8% acima da média; Sete Quedas, registrando 269,2 mm de chuva, ou seja, 45,2% acima, e Três Lagoas, com 172 mm e 17,2% a mais do esperado para o mês todo.

Chuva de novembro já supera em 53% média histórica em MS

Recorde - O mapa de pluviometria do Inmet dos últimos 30 dias, aponta quantidades de chuva acima da média na região sul também em Paranhos, Tacuru, Japorã, Mundo Novo, Eldorado, Iguatemi, Caracol, Bela Vista e Antonio Joao, com registros de 200 mm a 250 mm.

Mesma quantidade, de 200 mm a 250 mm, foi registrada na região norte, em cidades como Pedro Gomes e Rio Verde de Mato Grosso.

Mas o que mais impressiona é a precipitação na região do Bolsão, com índices de 250 mm a 300 mm em média, em cidades como Brasilândia, Santa Rita do Pardo, Água Clara, Selvíria, Paranaíba, Aparecida do Taboado, Inocência, Cassilândia, Chapadão do Sul e Costa Rica.

De acordo com Franciane Rodrigues, são vários fatores que estão provocando essas chuvas intensas em todo o estado.

Entre elas a umidade e calor, que favorecem a formação de nuvens convectivas de grande porte, provocando raios e ventos fortes; a atuaçao de baixa pressão nas proximidades da fronteira Brasil, Bolivia e Paraguai; transporte de umidade da região norte do País, atuação de zonas de convergência de umidade no interior brasileiro e linhas de instabilidades das frentes frias.

“Tudo se concentra aqui em Mato Grosso do Sul, por isso acontecem essas mudancas de tempo tão repentinas e a formação de nuvens todos os dias”, explica a especialista em meteorologia.

De acordo com a especialista, essas condições são climatologicamente normais e espera-se que haja mais atuação desses sistemas e ainda mais chuvas na entrada do Verão. 

Erosão registrada ontem (27) em Ribas do Rio Pardo. (Foto: Divulgação/ Defesa Civil))Erosão registrada ontem (27) em Ribas do Rio Pardo. (Foto: Divulgação/ Defesa Civil)

 

Estragos no interior - Em Ribas do Rio Pardo, somente na tarde desta segunda-feira (27) choveu intensa e incessantemente entre 13h30 e 18h30. Nessas cinco horas, foram registrados 115 mm (milímetros), de acordo com a Defesa Civil do município – 38 mm a mais do que esperado para o mês todo. O temporal deixou rastros de destruição na área urbana, com oito pontos de erosões e seis pontos de alagamentos.

“Os alagamentos afetaram 4 famílias, com aproximadamente 25 pessoas, que precisaram deixar suas casas nos bairros São Sebastião, Santa Clara, Santo André e Parque Estoril. Elas recusaram dormir em hotel, oferecido pela Prefeitura, e preferiram se abrigar em casas de parentes.

“Estamos trabalhando em conjunto com as secretarias municipais de Obras, Desenvolvimento Urbano e Assistência Social na recuperação dos estragos e atendimento à população, em constante alerta porque a previsão é de mais chuva e temporal para os próximos dias”, ressaltou o corrdenador da Defesa Civil da cidade, Marcelo Ferreira da Silva, 37.

Compartilhe


Deixe o seu comentário

Todos os campos obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.

Nome:

E-mail:

Seu comentário:
Sistema antispam

Digite aqui o código acima para confirmar:


 


Comentários
 
Últimas notícias do canal
13/12/2017 - 06h38
Dia amanhece com sol entre nuvens, mas previsão é de temperatura alta
12/12/2017 - 08h42
Calor predomina e meteorologistas alertam para baixa umidade do ar
11/12/2017 - 06h40
Semana começa sem chuva em boa parte de MS e máxima chega aos 38ºC
08/12/2017 - 15h54
Final de semana será de chuva e temperaturas altas em todo MS
04/12/2017 - 06h36
Segunda amanhece com chuva e tempo deve continuar fechado
 
Últimas notícias do site
13/12/2017 - 08h34
Acumulada, Mega-Sena sorteia prêmio de R$ 33 milhões nesta quarta-feira
13/12/2017 - 07h58
Azambuja se reúne com empresa e dá posse ao novo secretário de Saúde
13/12/2017 - 06h54
'Dog itinerante': Este cachorrinho já visitou mais cidades que muita gente
13/12/2017 - 06h38
Dia amanhece com sol entre nuvens, mas previsão é de temperatura alta
12/12/2017 - 14h30
Produção de grãos em MS cresce 40%, alta acima da média nacional
 

zap

88

Untitled Document
 ® 2009  

CPN - Central Pantaneira de Notícias
PantanalNEWS - Marca registrada 1998-2009
Todos os direitos reservados.