especiais

seções

colunistas

blogs

enquete

Na sua opinião, o Pantanal já sente os efeitos do desmatamento?
Sim
Não
Não sei
Ver resultados

tempo

newsletter

receba nosso newsletters
   
Rádio Independente

expediente

Pantanal News ®
A notícia com velocidade, transparência e honestidade.

Diretora-Geral
Tereza Cristina Vaz
direcao@pantanalnews.com.br

Editor
Armando de Amorim Anache
armando@pantanalnews.com.br
jornalismo@pantanalnews.com.br

Webmaster
Jameson K. D. d'Amorim
webmaster@pantanalnews.com.br

Redação, administração e publicidade:
Aquidauana:
Rua 15 de Agosto, 98 B
Bairro Alto - CEP 79200-000,
Aquidauana, MS
Telefone/Fax (67) 3241-3788
redacao@pantanalnews.com.br

Escritório:
Corumbá:
Rua De Lamare, 1276 - Centro
CEP 79330-040, Corumbá, MS
Telefone: (67) 9235-0615
comercial@pantanalnews.com.br
pantanalnews4@terra.com.br

 
Política - 28/11/2017 - 07h08

Em dia de votação, ‘tropa de choque’ cerca Assembleia e Governadoria




Por Anahi Zurutuza e Bruna Kaspary do Campo Grande News / Redação Pantanal News

 PMs fazendo cordão de isolamento em frente a ALMS (Foto: André Bittar)

PMs fazendo cordão de isolamento em frente a ALMS (Foto: André Bittar)

A Assembleia Legislativa e a Governadoria amanheceram cercadas de policiais militares nesta terça-feira (28). Alguns manifestantes dormiram dentro da sede do Legislativo estadual já prevendo que uma “tropa de choque” seria enviada à casa de leis para “controlar” protestos no dia que deputados estaduais marcaram para votar a reforma da Previdência proposta pelo Governo de Mato Grosso do Sul.

O prédio do Legislativo está todo protegido por alambrados e em cada um dos acessos das estruturas metálicas grupos de cerca de 10 PMs fazem o controle da entrada e saúde. A cavalaria e policiais do Bope (Batalhão de Operações Especiais) fazem a segurança.

Cavalaria a postos no gramado da casa de leis (Foto: André Bittar)Cavalaria a postos no gramado da casa de leis (Foto: André Bittar)

Só está sendo autorizada a entrada de funcionários da Assembleia e a livre circulação dos manifestantes que dormiram no local.

De acordo com o presidente do Sinpol-MS (Sindicato dos Policiais Civis de Mato Grosso do Sul), Giancarlo Miranda, cerca de 120 pessoas acamparam no saguão da casa de leis. O objetivo do grupo é impedir que a reforma passe pela 2ª votação.

“Fizemos um acordo com o presidente [deputado Junior Mochi, PMDB] ontem (27). Foi liberada a saída dos manifestantes para buscarem colchões, mochila, alimentação. Quem não estava na mobilização deve chegar a partir da 8h e será liberada a entrada com senha”, explicou.

Giancarlo não detalhou o número de senhas, mas informou que será o quantitativo compatível com a lotação do prédio.

Governadoria – A sede do Executivo estadual também está cercada por alambrados. No local, o coronel Adilson Paiva informou que mantém cerca de 50 homens. “É uma operação preventiva, para caso depois da votação, manifestantes resolvam vir pra cá. Para evitar tumulto”, explicou.

Ele acredita que no Parque dos Poderes estejam trabalhando ao menos 200 PMs.

Protesto no plenário na quinta-feira passada, dia 23 de novembro (Foto: Paulo Francis/Arquivo)Protesto no plenário na quinta-feira passada, dia 23 de novembro (Foto: Paulo Francis/Arquivo)

 

Primeiro protesto – Na quinta-feira passada, deputados tentaram aprovar o projeto que prevê o aumento do percentual de desconto salarial para a contribuição previdenciária obrigatória de forma “parcelada”.

Conforme o texto aprovado em 1ª votação, por mês, servidores ativos terão descontados 14% dos salários só a partir de maio de 2020, mas a partir de maio de 2018, o desconto, que era de 11%, já subirá para 12% e para 13% a partir de maio de 2019.

Já o percentual de desconto patronal – contrapartida de recolhimento tirada dos cofres estaduais, no caso – subiria de 22% para 24% em maio de 2018 e chega em 25% em maio de 2019.

Contudo, depois que manifestantes invadiram o plenário, o presidente da Assembleia, deputado Junior Mochi (PMDB), decidiu encerrar a sessão.

Depois da manifestação, o governo decidiu ceder em um dos pontos do projeto e fez o compromisso que por meio de emenda, a proposta iria prever o aumento do desconto previdenciário obrigatório apenas para os servidores que recebem salário acima do teto da aposentadoria previsto pelo INSS (Instituto Nacional de Seguridade Social) – hoje fixado em R$ 5.531,31.

Fusão dos fundos – O ponto que gera mais impasse, entretanto, prevê a fusão dos dois fundos previdenciários existentes – um deficitário e o outro superavitário em R$ 400 milhões.

A fusão é combatida pelos sindicatos sob a alegação que, o fundo que tinha superavit – onde estão armazenados recursos das previdências dos servidores contratados a partir de 2012 – sofrerá um rombo em pouco tempo.

As bancadas do PMDB, PSDB e também os deputados Coronel David (PSC), Herculano Borges (SD), Paulo Corrêa (PR), Zé Teixeira (DEM) são a favor da reforma. Apenas os parlamentares do PT votam contra as mudanças.

Matéria editada às 7h30 para acréscimo de informações.

Compartilhe


Deixe o seu comentário

Todos os campos obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.

Nome:

E-mail:

Seu comentário:
Sistema antispam

Digite aqui o código acima para confirmar:


 


Comentários
 
Últimas notícias do canal
13/12/2017 - 07h58
Azambuja se reúne com empresa e dá posse ao novo secretário de Saúde
12/12/2017 - 08h16
Governador participa de reunião do Codesul em Porto Alegre
30/11/2017 - 09h34
Deputado Dr. Paulo Siufi recebe Prêmio Amigo do Cotolengo
29/11/2017 - 16h00
PL do deputado Dr. Paulo Siufi que proíbe linha chilena em pipas passa em 2ª votação
28/11/2017 - 10h01
Protesto não impede e Assembleia aprova reforma por 13 votos a 7
 
Últimas notícias do site
13/12/2017 - 08h34
Acumulada, Mega-Sena sorteia prêmio de R$ 33 milhões nesta quarta-feira
13/12/2017 - 07h58
Azambuja se reúne com empresa e dá posse ao novo secretário de Saúde
13/12/2017 - 06h54
'Dog itinerante': Este cachorrinho já visitou mais cidades que muita gente
13/12/2017 - 06h38
Dia amanhece com sol entre nuvens, mas previsão é de temperatura alta
12/12/2017 - 14h30
Produção de grãos em MS cresce 40%, alta acima da média nacional
 

88

Untitled Document
 ® 2009  

CPN - Central Pantaneira de Notícias
PantanalNEWS - Marca registrada 1998-2009
Todos os direitos reservados.