TRANSPARENCIA GOV DEZ
   

especiais

seções

colunistas

blogs

enquete

Na sua opinião, o Pantanal já sente os efeitos do desmatamento?
Sim
Não
Não sei
Ver resultados

tempo

newsletter

receba nosso newsletters
   
Rádio Independente

expediente

Pantanal News ®
A notícia com velocidade, transparência e honestidade.

Diretora-Geral
Tereza Cristina Vaz
direcao@pantanalnews.com.br

Editor
Armando de Amorim Anache
armando@pantanalnews.com.br
jornalismo@pantanalnews.com.br

Webmaster
Jameson K. D. d'Amorim
webmaster@pantanalnews.com.br

Redação, administração e publicidade:
Aquidauana:
Rua 15 de Agosto, 98 B
Bairro Alto - CEP 79200-000,
Aquidauana, MS
Telefone/Fax (67) 3241-3788
redacao@pantanalnews.com.br

Escritório:
Corumbá:
Rua De Lamare, 1276 - Centro
CEP 79330-040, Corumbá, MS
Telefone: (67) 9235-0615
comercial@pantanalnews.com.br
pantanalnews4@terra.com.br

 
Agronegócios - 16/11/2017 - 09h13

Horta em escola enriquece merenda e estimula aprendizado dos alunos

Em poucos meses, plantio de legumes, verduras, frutas e temperos já trouxe excelentes resultados no convívio social e desempenho escolar.




Por Anahi Gurgel do Campo Grande News / Redação Pantanal News

 Pâmella e Jhonatan observam folhagem de milho, cultivado em horta na escola Lúcia Martins Coelho. Eles foram os fundadores do projeto. (Foto: André Bittar)

Pâmella e Jhonatan observam folhagem de milho, cultivado em horta na escola Lúcia Martins Coelho. Eles foram os "fundadores" do projeto. (Foto: André Bittar)

Revirar a terra, plantar, irrigar e fazer a colheita com as próprias mãos já são rotina de alunos e professores na Escola Estadual Lúcia Martins Coelho, em Campo Grande. Desde quando foi implantada, há cerca de cinco meses, a horta escolar é só motivo de orgulho: ajuda a enriquecer a merenda com alimentos fresquinhos e contribui no aprendizado de forma saudável e criativa.

O espaço não é muito grande, mas a variedade impressiona. Em pouco mais de 800 metros quadrados é possível encontrar rúcula, almeirão, alface, salsa, abóbora, coentro, pimentão, cebolinha, tomate, milho verde e do tipo saboró, inhame, caxi, amendoim, beterraba, cenoura, alho de folha, feijão catador, goiaba, morango e abacaxi.

A horta, implantada na escola no mês de julho, integra o projeto das disciplinas eletivas, desenvolvido pela Secretaria Estadual de Educação. São propostas por professores e alunos como aulas complementares à grade curricular, com o objetivo de diversificar e aprofundar conhecimentos do Ensino Médio.

Pimentão cultivado em horta escolar é uma das culturas que enriquecem a merenda dos estudantes. (Foto: André Bittar)Pimentão cultivado em horta escolar é uma das culturas que enriquecem a merenda dos estudantes. (Foto: André Bittar)

"É emocionante ver a proporção que o projeto tomou. Surgiu em sala de aula e hoje é nosso orgulho. A inscrição foi bastante disputada e até os alunos que não conseguiram participar visitam a horta nos intervalos; se interessam bastante por tudo que envolve esse trabalho", percebe uma das "fundadoras" da horta, Pâmella Cristina da Silva Lima, 17, do 2º ano.

Junto à ela, também teve a ideia o colega Jhonatan Souza da Silva, 17. "Por que não uma horta? Foi com essa pergunta que bolamos o projeto. Hoje, temos uma refeição mais saborosa, saudável, diversificada e cheia de "histórias" para contar", afirma ele, considerando a rotina de cuidados com as hortaliças.

Aluna com deficiência visita horta na escola estadual. Total de 8 adolescentes do Centro de Convivência de Desenvolvimento de Talentos participam da iniciativa. (Foto: André Bittar). Aluna com deficiência visita horta na escola estadual. Total de 8 adolescentes do Centro de Convivência de Desenvolvimento de Talentos participam da iniciativa. (Foto: André Bittar).

Rotina essa que é toda organizada e dividida entre os participantes, até mesmo para não prejudicar as outras disciplinas. Como as aulas eletivas acontecem somente às quintas-feiras, nos dois primeiros horários no período vespertino, é preciso "escalar" alguns estudantes para os afazeres diários na horta: a colheita é feita de manhã; a irrigação de manhã e de tarde.

Integrando as matérias de biologia, matemática, química e artes, a atividade mostra bem que todo esse envolvimento é capaz de tecer uma forte rede de conhecimentos interdisciplinares, norteando o desenvolvimento de cada participante.

“O trabalho com a horta tem contribuído muito para o aprimoramento do convívio social e aprendizagem dos estudantes. Percebo melhora nas notas, no comportamento e até na auto-estima deles”, destaca a professora de biologia, Solange Antunes da Silva, 41.

A meta é expandir a iniciativa, distribuir sementes para outras escolas da rede estadual e tornar os alunos multiplicadores desse aprendizado, seja entre colegas de sala, seja dentro de suas próprias casas. "Eles sentem muito orgulho desse espaço. Trazem mudas de casa e pedem para levar outras. A troca de experiências é gratificante", garante. 

Parceiro da horta na escola Lúcia Martins Coelho, Válter exibe abóbora cultivada no espaço. (Foto: André Bittar)Parceiro da horta na escola Lúcia Martins Coelho, Válter "exibe" abóbora cultivada no espaço. (Foto: André Bittar)

Participam do projeto aproximadamente 20 estudantes do Ensino Médio e outros 9 ligados ao CCDT (Centro de Convivência e Desenvolvimento de Talentos), instalado na unidade, que atende crianças e adolescentes com deficiências.

"Esse trabalho reconhece a pluralidade deles e estimula a inclusão junto à comunidade. Eles se sentem fazendo parte de um projeto lindo e cheio de bons resultados", acredita a professora do CCDT, Cláudia Serra.

Parceria - O cultivo dos canteiros conta com suporte do Ministério da Agricultura, que prestou todo atendimento técnico com profissionais atuando desde o preparo da terra, como correção e adubação, semeadura e irrigação, até a colheita e reposição das mudas.

O cultivo é realizado no sistema orgânico de produção, com insumos totalmente naturais. As visitas acontecem periodicamente. 

A matéria eletiva tem duração de seis meses, mas a horta está fazendo tanto sucesso, que deve ter continuidade em 2018.

"Por isso a orientação agora é fazer rotação de culturas, pois o plantio incessante de hortaliças desgasta o solo. Vamos aproveitar o período de férias escolares e cultivar espécies que exigem menos cuidados, como arroz e milho. Eles são excelentes opções para recuperar o ambiente até as próximas semeaduras", explica Válter Loeschner, que é agente federal de atividade agropecuária do Mapa (Ministério da Agricultura) e fomenta a produção orgânica e agroecológica por meio do Programa Bancos de Sementes Crioulas.

O Mapa forneceu sementes e compostos com nutrientes para correção do solo. "Essa proposta é fantástica. Os alunos retiraram 4 toneladas de entulho que havia aqui nessa área para transformá-la em uma "mina de ouro" com alimentos frescos e livres de agrotóxicos", ressalta. 

Aluno confere cultivo de morango sem agrotóxico na horta escolar. (Foto: André Bittar)Aluno confere cultivo de morango sem agrotóxico na horta escolar. (Foto: André Bittar)

Compartilhe


Deixe o seu comentário

Todos os campos obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.

Nome:

E-mail:

Seu comentário:
Sistema antispam

Digite aqui o código acima para confirmar:


 


Comentários
 
Últimas notícias do canal
12/12/2017 - 14h30
Produção de grãos em MS cresce 40%, alta acima da média nacional
30/11/2017 - 06h33
Quinta-feira começa com céu aberto, mas alerta é de tempestade
29/11/2017 - 08h37
Conab fiscaliza estoques públicos em todo o país
20/11/2017 - 15h50
Conab divulga preços de frutas e hortaliças no mês de outubro nos Ceasas
16/11/2017 - 15h13
Novo aplicativo ajuda a agir rápido para assegurar saúde de rebanhos
 
Últimas notícias do site
13/12/2017 - 08h34
Acumulada, Mega-Sena sorteia prêmio de R$ 33 milhões nesta quarta-feira
13/12/2017 - 07h58
Azambuja se reúne com empresa e dá posse ao novo secretário de Saúde
13/12/2017 - 06h54
'Dog itinerante': Este cachorrinho já visitou mais cidades que muita gente
13/12/2017 - 06h38
Dia amanhece com sol entre nuvens, mas previsão é de temperatura alta
12/12/2017 - 14h30
Produção de grãos em MS cresce 40%, alta acima da média nacional
 

88

Untitled Document
 ® 2009  

CPN - Central Pantaneira de Notícias
PantanalNEWS - Marca registrada 1998-2009
Todos os direitos reservados.