especiais

seções

colunistas

blogs

enquete

Na sua opinião, o Pantanal já sente os efeitos do desmatamento?
Sim
Não
Não sei
Ver resultados

tempo

newsletter

receba nosso newsletters
   
Rádio Independente

expediente

Pantanal News ®
A notícia com velocidade, transparência e honestidade.

Diretora-Geral
Tereza Cristina Vaz
direcao@pantanalnews.com.br

Editor
Armando de Amorim Anache
armando@pantanalnews.com.br
jornalismo@pantanalnews.com.br

Webmaster
Jameson K. D. d'Amorim
webmaster@pantanalnews.com.br

Redação, administração e publicidade:
Aquidauana:
Rua 15 de Agosto, 98 B
Bairro Alto - CEP 79200-000,
Aquidauana, MS
Telefone/Fax (67) 3241-3788
redacao@pantanalnews.com.br

Escritório:
Corumbá:
Rua De Lamare, 1276 - Centro
CEP 79330-040, Corumbá, MS
Telefone: (67) 9235-0615
comercial@pantanalnews.com.br
pantanalnews4@terra.com.br

 
Polícia - 03/11/2017 - 12h46

PMA aumenta efetivo e postos de fiscalização durante a Piracema




Por Leonardo Rocha do Campo Grande News / Redação Pantanal News

Operação da Piracema terá mais efetivo e postos de fiscalização (Foto: PMA)
Operação da Piracema terá mais efetivo e postos de fiscalização (Foto: PMA) 

A PMA (Polícia Militar Ambiental) vai intensificar a fiscalização durante a Piracema, que vai começa a partir de meia noite de amanhã (4), com mais efetivos e postos montados nos principais pontos de pesca predatória, já monitorados pela instituição. Em alguns locais haverá postos fixos por 24 horas. O efetivo será de 345 policiais, em 25 unidades, qeu abrange 18 municípios.

Este esquema conta com a manutenção de policiais, que já estão desde 1° de outubro no trabalho intensivo, na Operação Pré-Piracema, dando prioridade a montagem de postos avançados e fixos, nas cachoeiras e corredeiras nos rios do Estado, que ao todo serão 10 (postos), para o monitoramento dos cardumes.

São eles as cachoeiras Branca (Rio Vede), Sossego (Rochedo), Rio Anhandui (Santa Rita do Pardo), Serrano (Aquidauana), Morcego (Aquidauna), Palmeiras (Coxim), Rio Aquidauana com o Miranda, Parque estadual Várzeas do Ivinhema (Jateí), Cachoeira do Salto Pirapó (Amambai) e Cachoeira do Rio Apa (Porto Murtinho).

De acordo com as autoridades, estes locais são cruciais para a fiscalização, pois são vulneráveis, tonando "presas fáceis" para pesca predatória e proibida, que podem retirar facilmente, durante este período, grandes quantidades de peixes, usando inclusive apetrechos irregulares, como redes e tarrafas.

Esquema - A PMA divulgou que em algumas cachoeiras e corredeiras, que não terão pontos fixos de policiais, vai dispor de um setor de inteligência à paisana, para identificar e prender atos ilegais. A intenção é que este esquema possa trazer economia de recursos e materiais.

Alguns pontos como no Rio Aquidauana, em Rochedo e do Salto do Pirapó no rio Amambai, assim como o Parque Estadual das Várzeas do Rio Ivinhema, tem permanecido fixos durante todo o ano. Contando os postos avançados, a PMA conta com mais 10 subunidades operacionais, sendo que cada um conta com três policiais acampados, com barcos e motores disponíveis.

Para região de fronteira e divisa com o Mato Grosso, equipes vão reforçar a fiscalização, pois alguns entendem que por se tratar de locais de difícil acesso, podem realizar a pesca predatória e proibida, sem serem pegos. 

Efetivo e serviço de inteligência durante o período (Foto: PMA - Divulgação)Efetivo e serviço de inteligência durante o período (Foto: PMA - Divulgação)
 

Dados - A PMA divulgou que foram autuados, na piracema passada, 64 pescadores, tendo a apreensão de 1.400 kg de pescados, com a aplicação de R$ 125,7 mil em multas. Nas últimas 12 operações, mostrou que as apreensões saíram de em média 2 toneladas, para apenas uma nos últimos anos, tendo aumentado a quantidade de pessoas presas.

No passado, já foram apreendidas mais de seis toneladas, já que se não se realizava a montagem dos Postos nas cachoeiras e corredeiras. A pessoa pode ser presa, algemada, encaminhada à Delegacia de Polícia, onde é autuada em flagrante delito, podendo sair sob fiança não sendo reincidente, com todo o produto e material apreendido.

Permissões - Na Bacia do rio Paraguai será permitida somente a pesca de subsistência para o morador tradicional. Ressaltando, que pessoas que moram nas cidades ribeirinhas não podem pescar.

Também haverá um controle maior dos estoques dos estabelecimentos que comercializar pescado, para que não adquiram produtos irregulares. O período de Piracema começam nos rios de Mato Grosso do Sul, a partir da meia noite de amanhã (4), se estendendo até o dia 28 de fevereiro, de 2018.

Haverá esquema em locais de difícil acesso, para evitar pesca (Foto: Divulgação - PMA)Haverá esquema em locais de difícil acesso, para evitar pesca (Foto: Divulgação - PMA)

Compartilhe


Deixe o seu comentário

Todos os campos obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.

Nome:

E-mail:

Seu comentário:
Sistema antispam

Digite aqui o código acima para confirmar:


 

zap2
Comentários
 
Últimas notícias do canal
15/01/2018 - 13h25
Com uso de drone, PMA autua em R$ 43 mil fazendeiro por desmatamento
13/01/2018 - 08h15
Fazendeiro é multado em R$ 10,5 mil por desmatamento ilegal
12/01/2018 - 15h07
Fazendeiro é autuado em R$ 20 mil por erosões, degradação e assoreamento de córrego
12/01/2018 - 08h00
Dupla de pescadores é presa com 255 kg de peixe capturados durante piracema
11/01/2018 - 08h10
PRF apreende carga de madeira ilegal e PMA multa empresa em R$ 6 mil
 
Últimas notícias do site
16/01/2018 - 15h43
Secretaria disponibiliza 80 mil doses de vacina contra febre amarela em MS
16/01/2018 - 14h30
Obra de qualidade é uma das marcas do Governo, diz Rose depois de visitar Corumbá
16/01/2018 - 10h30
Ipê-roxo é primeira árvore do Cerrado a ter genoma sequenciado
16/01/2018 - 08h40
Rebanho de MS cresceu para 21.8 milhões de cabeças de gado em 2017, diz Iagro
16/01/2018 - 08h34
Prefeitura de Corumbá implanta ponto eletrônico
 

88

Untitled Document
 ® 2009  

CPN - Central Pantaneira de Notícias
PantanalNEWS - Marca registrada 1998-2009
Todos os direitos reservados.