zap
   

especiais

seções

colunistas

blogs

enquete

Na sua opinião, o Pantanal já sente os efeitos do desmatamento?
Sim
Não
Não sei
Ver resultados

tempo

newsletter

receba nosso newsletters
   
Rádio Independente

expediente

Pantanal News ®
A notícia com velocidade, transparência e honestidade.

Diretora-Geral
Tereza Cristina Vaz
direcao@pantanalnews.com.br

Editor
Armando de Amorim Anache
armando@pantanalnews.com.br
jornalismo@pantanalnews.com.br

Webmaster
Jameson K. D. d'Amorim
webmaster@pantanalnews.com.br

Redação, administração e publicidade:
Aquidauana:
Rua 15 de Agosto, 98 B
Bairro Alto - CEP 79200-000,
Aquidauana, MS
Telefone/Fax (67) 3241-3788
redacao@pantanalnews.com.br

Escritório:
Corumbá:
Rua De Lamare, 1276 - Centro
CEP 79330-040, Corumbá, MS
Telefone: (67) 9235-0615
comercial@pantanalnews.com.br
pantanalnews4@terra.com.br

 
Política - 22/08/2017 - 07h12

Pedro Pedrossian: trajetória contada em ferrovia, grandes obras e estrelas




Por Aline dos Santos do Campo Grande News / Redação Pantanal News

 Pedrossian e a esposa Maria Aparecida: união de seis décadas. (Foto: Marcos Ermínio)

Pedrossian e a esposa Maria Aparecida: união de seis décadas. (Foto: Marcos Ermínio)

Engenheiro de formação, político por essência e um semeador de “estrelas”, a trajetória do ex-governador Pedro Pedrossian, que morreu na madrugada desta terça-feira (dia 22) em Campo Grande, começou a nascer em 13 de agosto de 1928, numa casa na cidade de Miranda, a 45 metros da ferrovia. Num prenúncio de que os caminhos de ferro se confundiriam para sempre com a vida do “Homem de Miranda”.

Numa época sem estradas, o menino morador de Miranda logo virou freguês do trem, que tanto era meio de transporte quanto o precursor das novidades.

“Toda quinta e sábado os trens vinham de São Paulo. Eu procurava o jornaleiro, procurando gibi do Fantasma Voador. Enfim, não me recordo de um dia que eu tivesse falhado. Já naquele tempo a ferrovia era muito importante para mim”, contou Pedrossian, governador por três vezes, em entrevista no ano de 2013, no aniversário de 85 anos, ao Campo Grande News.

Na década de 1960, com a trajetória profissional na Noroeste do Brasil, o engenheiro Pedrossian embarcou em um avião de pequeno porte, onde às vezes nem a bússola funcionava, e na aventura de rodar o extenso Mato Grosso, à época uno.

A população correspondeu às propostas e Pedro Pedrossian foi eleito governador. Ele foi governador de Mato Grosso entre 1966 e 1971. Em 1980, foi nomeado para comandar Mato Grosso do Sul, posto que retomou em 1991, quando foi eleito nas urnas.

Se uma vida política tão longa deixa ressentimento? Ele garante que não. “Se disser que sou um homem sem mágoas, pode acreditar. Não que estou parecendo um santo, mas a vida tem que ser tratada de outra forma”, diz, ao comentar a trajetória que avançava por oito décadas.

Pedrossian (primeiro à esquerda) ao lado de maquete do Parque dos Poderes em 1980.  (Foto: Roberto Higa)Pedrossian (primeiro à esquerda) ao lado de maquete do Parque dos Poderes em 1980. (Foto: Roberto Higa)

Obras – Com a marca da estrela, que se espalhou como símbolo de sua gestão pela obras que inaugurou, Pedrossian implantou a UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul), o estádio Morenão (que leva seu nome), o Hospital Regional Rosa Pedrossian , o Parque dos Poderes e obras de pavimentação. Centro do poder do Estado, foi inaugurado em 1983 com status de paixão do ex-governador.

A ideia de fazer em Campo Grande uma sede administrativa dos poderes já vinha do governo de Harry Amorim Costa, mas em forma de edifício. Segundo o arquiteto Élvio Garabini , os estudos iniciais foram do arquiteto Sérgio Bernardes, do Rio de Janeiro.

“O projeto feito para o Harry Amorim era uma torre de 33 andares”, relatou ao Campo Grande News em entrevista no ano passado. Pedrossian desistiu da proposta do antecessor e decidiu abrir concurso para a escolha dos projetos arquitetônicos.

Adeus - O velório do ex-governador Pedro Pedrossian será no Centro de Convenções Rubens Gil de Camillo, no Parque dos Poderes, ainda pela manhã. O sepultamento será no cemitério Parque das Primaveras, localizado na avenida Senador Filinto Müler, 2211, Jardim Parati.

Veja abaixo vídeo do "Homem de Miranda", composição de Renato Teixeira.

Parque dos Poderes foi inaugurado em 1983 na Capital. (Foto: Alan Nantes/Arquivo)Parque dos Poderes foi inaugurado em 1983 na Capital. (Foto: Alan Nantes/Arquivo)

Compartilhe


Deixe o seu comentário

Todos os campos obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.

Nome:

E-mail:

Seu comentário:
Sistema antispam

Digite aqui o código acima para confirmar:


 

zap2
Comentários
 
Últimas notícias do canal
16/10/2017 - 10h04
Projeto prevê transporte gratuito para hemofílicos de MS
16/10/2017 - 10h02
Mochi destaca o crescimento de MS em seus 40 anos de divisão
13/10/2017 - 14h58
Moro dá 48 horas para defesa de Lula entregar recibos originais de aluguel
29/09/2017 - 08h05
A convite do deputado Dr. Paulo Siufi, conselheira fala sobre o Dia do Farmacêutico na ALMS
28/09/2017 - 10h35
Com apoio a veto de PL, Dr. Paulo Siufi defende comércio e consumidores de MS
 
Últimas notícias do site
16/10/2017 - 16h36
MS terá sistema de aviso de alagamentos por celular a partir de 2018
16/10/2017 - 13h02
Após denúncia, Polícia Militar captura foragido da justiça
16/10/2017 - 11h25
Restituição do IR já está disponível para 31,5 mil contribuintes de MS
16/10/2017 - 10h57
Semana começa com mais de 400 vagas em concursos e salários de até R$ 14 mil
16/10/2017 - 10h55
Ruiter aciona primeiro trecho de iluminação pública com LED
 

88

Untitled Document
 ® 2009  

CPN - Central Pantaneira de Notícias
PantanalNEWS - Marca registrada 1998-2009
Todos os direitos reservados.