especiais

seções

colunistas

blogs

enquete

Na sua opinião, o Pantanal já sente os efeitos do desmatamento?
Sim
Não
Não sei
Ver resultados

tempo

newsletter

receba nosso newsletters
   
Rádio Independente

expediente

Pantanal News ®
A notícia com velocidade, transparência e honestidade.

Diretora-Geral
Tereza Cristina Vaz
direcao@pantanalnews.com.br

Editor
Armando de Amorim Anache
armando@pantanalnews.com.br
jornalismo@pantanalnews.com.br

Webmaster
Jameson K. D. d'Amorim
webmaster@pantanalnews.com.br

Redação, administração e publicidade:
Aquidauana:
Rua 15 de Agosto, 98 B
Bairro Alto - CEP 79200-000,
Aquidauana, MS
Telefone/Fax (67) 3241-3788
redacao@pantanalnews.com.br

Escritório:
Corumbá:
Rua De Lamare, 1276 - Centro
CEP 79330-040, Corumbá, MS
Telefone: (67) 9235-0615
comercial@pantanalnews.com.br
pantanalnews4@terra.com.br

 
Economia - 28/06/2017 - 12h48

Gás de cozinha começa a faltar em MS e preço deve subir ainda mais




Por Priscilla Peres do Campo Grande News / Redação Pantanal News

Distribuidora tem estoque apenas de botijões vazios. (Foto: Alcides Neto)Distribuidora tem estoque apenas de botijões vazios. (Foto: Alcides Neto)Está faltando gás de cozinha em todo o país e em Mato Grosso do Sul não é diferente. O fechamento de uma produtora no interior de São Paulo, aliado as dificuldades com transporte provocaram um desabastecimento em vários estados brasileiros, sem previsão de terminar.

O presidente do Simperga/MS (Sindicato das revendedores de GLP) Vilson de Lima, confirma que não há botijão disponível para venda na maioria das distribuidoras. "Hoje na minha empresa não tem nenhum. Na Copagaz também não e a previsão é de que só comece a chegar amanhã".

Outros distribuidores também afirmam que está faltando gás para revenda. Em Dourados, segunda maior cidade do Estado, a situação se repete e os estoques do botijão de 13 quilos de gás GLP estão ficando vazios.

Ao certo, ninguém explica os motivos que levaram a atual situação, mas afirmam que além da falta do gás haverá consequências sérias no preço. No início do mês a Petrobras informou que o valor será reajustado todo dia 5 e, na Capital, o botijão já é vendido por quase R$ 70.

A Asmirg (Associação Brasileira dos Revendedores de GLP) informou em seu site que "as Companhias Distribuidoras vêm se empenhando, mas há limites dentro de uma logística que depende de transporte rodoviário, que além da elevação dos custos, vem provocando atrasos que resultam na falta de gás em algumas de suas bases".

 

Vilson de Lima afirma que a solução encontrada temporária é importar gás natural da Europa, mas além de ser uma opção cara o tempo de espera é de três dias para chegar até os estados. "Está complicado e não há previsão de regularizar".

Compartilhe


Deixe o seu comentário

Todos os campos obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.

Nome:

E-mail:

Seu comentário:
Sistema antispam

Digite aqui o código acima para confirmar:


 

zap2
Comentários
 
Últimas notícias do canal
08/01/2018 - 06h50
Receita abre consulta a lotes residuais do Imposto de Renda de 2008 a 2017
04/01/2018 - 08h18
Salário dos 75 mil servidores de MS está disponível para saque
03/01/2018 - 09h26
Salário dos servidores de MS estará na conta amanhã, confirma secretário
02/01/2018 - 08h44
Preços da gasolina e do diesel terão a primeira variação de 2018
29/12/2017 - 15h40
Salário mínimo será de R$ 954 a partir de primeiro de janeiro
 
Últimas notícias do site
22/01/2018 - 10h32
Em feira de adoção, 61 cães e 37 gastos ganham família e novo lar
22/01/2018 - 10h12
Corumbá já tem Corte de Momo para comandar Carnaval 2018
22/01/2018 - 09h35
Esta receita de arroz carreteiro é cremosa e vai fazer sucesso no seu churrasco
22/01/2018 - 09h01
Luto: Faleceu em Corumbá o advogado Adelmo Salvino de Lima
22/01/2018 - 08h56
Concurso: semana começa com 257 vagas em MS e salários de até R$ 23 mil
 

zap

88

ZAP NOVO
Untitled Document
 ® 2009  

CPN - Central Pantaneira de Notícias
PantanalNEWS - Marca registrada 1998-2009
Todos os direitos reservados.