zap
   

especiais

seções

colunistas

blogs

enquete

Na sua opinião, o Pantanal já sente os efeitos do desmatamento?
Sim
Não
Não sei
Ver resultados

tempo

newsletter

receba nosso newsletters
   
Rádio Independente

expediente

Pantanal News ®
A notícia com velocidade, transparência e honestidade.

Diretora-Geral
Tereza Cristina Vaz
direcao@pantanalnews.com.br

Editor
Armando de Amorim Anache
armando@pantanalnews.com.br
jornalismo@pantanalnews.com.br

Webmaster
Jameson K. D. d'Amorim
webmaster@pantanalnews.com.br

Redação, administração e publicidade:
Aquidauana:
Rua 15 de Agosto, 98 B
Bairro Alto - CEP 79200-000,
Aquidauana, MS
Telefone/Fax (67) 3241-3788
redacao@pantanalnews.com.br

Escritório:
Corumbá:
Rua De Lamare, 1276 - Centro
CEP 79330-040, Corumbá, MS
Telefone: (67) 9235-0615
comercial@pantanalnews.com.br
pantanalnews4@terra.com.br

 
Economia - 28/06/2017 - 11h25

Produtos típicos de festa junina estão até 18% mais caros neste ano






Por Priscilla Peres do Campo Grande News / Redação Pantanal News

No Brasil é tradição ir em festas juninas e consumir comidas típicos da data, mesmo quem em casa. Mas o campo-grandense que não abre mão dos produtos vai pagar até 28,5% a mais pelos itens, de acordo com pesquisa da Uniderp divulgada hoje.

Em média a cesta de produtos juninos está 7,57% mais cara que no ano passado, mas a inflação é menor que a do ano passado, quando o preço de todos os itens subiu 18,17%, em média.

Vem da carne seca a maior alta nos preços, que passaram de R$ 24,98 para R$ 32,10 o que representa 28,5% de aumento. Mas a canela (17%), vinho (17,14%), coco ralado (16,91%) e o milho para pipoca (15,29%) também contribuíram para o percentual do mês.

Mas vários itens ajudaram a seguram a alta média, principalmente a maçã nacional que ficou 53,97% mais barata para a época e o milho verde que teve redução de -9,62% no preço. O fubá (-7,74%), farinha de milho amarela (-4,06%), aguardente (-0,73%) também ficaram mais baratos.

De acordo com o coordenador do Nepes (Núcleo de Estudos e Pesquisas Econômicas) da Uniderp, Celso Correia de Souza, o aumento está acima do último índice da inflação acumulada em um ano, que foi de 3,78% e o consumidor não tem muita saída, já que a maioria dos itens não pode ser substituída.

 

A recomendação é dar preferência a marcas menos conhecidas, mas que mantenham a qualidade. Vale a pena também pesquisar os preços ou reunir um grupo maior de pessoas e comprar em atacados, para conseguir descontos maiores.

Supermercados estão cheios de produtos típicos. (Foto: Marcos Ermínio)Supermercados estão cheios de produtos típicos. (Foto: Marcos Ermínio)

Compartilhe


Deixe o seu comentário

Todos os campos obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.

Nome:

E-mail:

Seu comentário:
Sistema antispam

Digite aqui o código acima para confirmar:


 

area
Comentários
 
Últimas notícias do canal
20/10/2017 - 09h52
Gás de botijão leva prévia da inflação oficial a 0,34% em outubro, diz IBGE
16/10/2017 - 11h25
Restituição do IR já está disponível para 31,5 mil contribuintes de MS
13/10/2017 - 09h41
Reajustes da Petrobras deixaram gás de cozinha 50% mais caro este ano
10/10/2017 - 10h15
Petrobras eleva preço do botijão de gás em 12,9% a partir desta quarta
02/10/2017 - 14h30
Governo estadual paga salário com reajuste a servidores nesta terça-feira
 
Últimas notícias do site
23/10/2017 - 09h54
Prefeito de Corumbá representa o Brasil em seminário internacional do FONPLATA sobre hidrovia
23/10/2017 - 08h55
Semana em MS começa com 169 vagas em concursos públicos
23/10/2017 - 07h41
PMA e parceiros realizam Educação Ambiental para alunos em escolas ribeirinhas e indígenas
23/10/2017 - 07h40
Em oito dias, Mato Grosso do Sul registra queda de 55 mil raios
23/10/2017 - 07h02
Medidas anunciadas por Temer farão ressurgir o rio Taquari, diz Ruiter
 

zap

88

Untitled Document
 ® 2009  

CPN - Central Pantaneira de Notícias
PantanalNEWS - Marca registrada 1998-2009
Todos os direitos reservados.