zap
   

especiais

seções

colunistas

blogs

enquete

Na sua opinião, o Pantanal já sente os efeitos do desmatamento?
Sim
Não
Não sei
Ver resultados

tempo

newsletter

receba nosso newsletters
   
Rádio Independente

expediente

Pantanal News ®
A notícia com velocidade, transparência e honestidade.

Diretora-Geral
Tereza Cristina Vaz
direcao@pantanalnews.com.br

Editor
Armando de Amorim Anache
armando@pantanalnews.com.br
jornalismo@pantanalnews.com.br

Webmaster
Jameson K. D. d'Amorim
webmaster@pantanalnews.com.br

Redação, administração e publicidade:
Aquidauana:
Rua 15 de Agosto, 98 B
Bairro Alto - CEP 79200-000,
Aquidauana, MS
Telefone/Fax (67) 3241-3788
redacao@pantanalnews.com.br

Escritório:
Corumbá:
Rua De Lamare, 1276 - Centro
CEP 79330-040, Corumbá, MS
Telefone: (67) 9235-0615
comercial@pantanalnews.com.br
pantanalnews4@terra.com.br

 
Meio ambiente - 18/04/2017 - 15h15

Fenômeno natural, decoada começa no rio Paraguai causando morte de peixes




Por Renata Volpe Haddad do Campo Grande News / Redação Pantanal News

Água do rio fica vermelha com a decoada. A falta de oxigênio acaba matando os peixes. (Foto: Direto das Ruas/ Arquivo)Água do rio fica vermelha com a decoada. A falta de oxigênio acaba matando os peixes. (Foto: Direto das Ruas/ Arquivo)Comum nesta época do ano por causa da cheia do Rio Paraguai e considerada fenômeno natural pelos pesquisadores, a decoada tem causado a morte de peixes no Pantanal pela falta de oxigênio e deixando a água com uma cor mais escura na região da Serra do Amolar.

"Normalmente, a decoada acontece no fim do mês de março com a primeira chegada das águas. Com a cheia, as águas invadem o campo e decompõem a matéria orgânica das margens, no caso, as plantas", diz o presidente do Ecoa, André Luiz Siqueira.

As bactérias responsáveis por essa deterioração, segundo ele, consomem o oxigênio e causam a morte dos peixes. Todas as espécies, segundo ele, sofrem com o processo. Alguns ainda tentam escapar.

"No Rio Paraguai há grandes bahias que recebem água limpa de outros rios que existem por perto, e alguns peixes tentam ir para esses locais para escapar do fenômeno. Esses peixes são os conhecidos peixes tontos, porque ficam debilitados com o fenômeno", pontua.

Alguns peixes ainda tentam fugir do fenômeno, mas outros não conseguem escapar. (Foto: Ecoa/ Divulgação)Alguns peixes ainda tentam fugir do fenômeno, mas outros não conseguem escapar. (Foto: Ecoa/ Divulgação)

 

Não há como evitar a decoada. Muitas vezes a quantidade de peixes que aparecem boiando na superfície assusta, mas o fenômeno ajuda a equilibrar o meio ambiente, por exemplo atraindo garças que migram para a região nesse período ara se alimentar dos animais mortos.

"Acaba acontecendo um controle natural do meio ambiente. Esse peixes também servem de alimentos para répteis e mamíferos", diz o presidente da Ecoa.

Sobre os ribeirinhos, a comunidade Barra do São Lourenço é a mais atingida. "Mas como eles já sabem a época e como acontece a decoada, a população acaba tratando a água da chuva ou buscam água limpa em riachos, por exemplo, já que a do rio Paraguai fica imprópria para consumo".

Segundo a pesquisadora da Embrapa Pantanal, Márcia Divina de Oliveira, a intensidade da decoada depende da cheia do rio e da seca do ano anterior. "A decoada é a mudança das características das águas e a intensidade vai depender muito da cheia do rio. Nem sempre o fenômeno causa a morte dos peixes", informa.

Como o rio Paraguai tem uma área grande, não é possível fazer um balanço de quantos peixes morrem com a decoada por ano. "O fenômeno começa sempre na região da Serra do Amolar, porque lá se encontram as águas vindas da parte alta, como Cuiabá e da região norte".

A decoada é mais comum no rio Paraguai, rio Miranda na região do Passo do Lontra e no rio Taquari.

Compartilhe


Deixe o seu comentário

Todos os campos obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.

Nome:

E-mail:

Seu comentário:
Sistema antispam

Digite aqui o código acima para confirmar:


 


Comentários
 
Últimas notícias do canal
25/05/2017 - 08h51
'Árvore de tucanos' é paisagem diária para casal de aposentados de MS
24/05/2017 - 14h08
Cheia se consolida e rio Paraguai mantém há 24 dias mesmo volume de água
18/05/2017 - 15h17
Cartilha informa pescadores e turistas sobre legislação e regras de pesca em MS
08/05/2017 - 09h13
Projeto Arara Azul é finalista em prêmio nacional
05/05/2017 - 06h08
Rota das Monções: passeio em MS para conhecer exploração dos índios e do ouro no século XVII
 
Últimas notícias do site
26/05/2017 - 12h16
Projeto prevê salas de amamentação em shoppings, aeroporto e igrejas
26/05/2017 - 11h48
Polícia Militar capturou quatro foragidos da justiça nos últimos dias
26/05/2017 - 10h59
PMA apreende meia tonelada de pescado e aplica R$ 33 mil em multas
26/05/2017 - 10h20
Fim de semana em MS tem eventos gratuitos na capital e no interior
26/05/2017 - 09h25
7º Batalhão da PM fecho o cerco contra assaltos à bancos
 

88

Untitled Document
 ® 2009  

CPN - Central Pantaneira de Notícias
PantanalNEWS - Marca registrada 1998-2009
Todos os direitos reservados.