especiais

seções

colunistas

blogs

enquete

Na sua opinião, o Pantanal já sente os efeitos do desmatamento?
Sim
Não
Não sei
Ver resultados

tempo

newsletter

receba nosso newsletters
   
Rádio Independente

expediente

Pantanal News ®
A notícia com velocidade, transparência e honestidade.

Diretora-Geral
Tereza Cristina Vaz
direcao@pantanalnews.com.br

Editor
Armando de Amorim Anache
armando@pantanalnews.com.br
jornalismo@pantanalnews.com.br

Webmaster
Jameson K. D. d'Amorim
webmaster@pantanalnews.com.br

Redação, administração e publicidade:
Aquidauana:
Rua 15 de Agosto, 98 B
Bairro Alto - CEP 79200-000,
Aquidauana, MS
Telefone/Fax (67) 3241-3788
redacao@pantanalnews.com.br

Escritório:
Corumbá:
Rua De Lamare, 1276 - Centro
CEP 79330-040, Corumbá, MS
Telefone: (67) 9235-0615
comercial@pantanalnews.com.br
pantanalnews4@terra.com.br

 
Cidades - 14/03/2017 - 13h03

Pioneiro da comunicação sindical, Antônio Carlos Félix morre aos 85 anos

Faleceu no Hospital Regional, em Aquidauana




Divulgação

Por Diego Alves do Midiamax / Redação Pantanal News

O jornalista e escritor Antônio Carlos Félix Nunes, 85, um dos pioneiros da comunicação sindical morreu na manhã desta segunda feira (13) de causa ainda não confirmada, no Hospital Regional, em Aquidauana, cidade a 140 quilômetros de Campo Grande.

Nascido em Itirapina (SP) e apenas com o antigo curso primário, Antônio Carlos Félix atuou em órgãos como a Folha de São Paulo e  criou o personagem “João Ferrador”, desenho de um operário que estampava as camisetas na época da Ditadura Militar, como forma de driblar a censura. 

Amigo do ex-presidente Lula,  Antônio Carlos teve serviços prestados ao jornalismo e cultura dos movimentos operários, como o jornal A Tribuna, do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC paulista.  Ele ele também foi editor do jornal “O Aroeira”, de Anastácio, em Mato Grosso do Sul.

Na década de 90 , Félix foi convidado para uma pescaria, em Aquidauana. “Me encantei com as belezas daqui, a natureza, a calma e a paz do lugar”, relatou na época. Aposentado por tempo de serviço, resolveu deixar “a loucura de São Paulo”, como relatou ao amigo e jornalista Armando Anache,  e se estabeleceu em Anastácio, onde comprou uma casa, de acordo com o site o Pantaneiro.

Em Anastácio, Aquidauana e em Mato Grosso do Sul, Félix também ficou conhecido pelo jornal que editou, “O Aroeira”. De cunho mais popular, e referência na região  pelo combate a oligarquia local, propôs um diálogo permanente com os trabalhadores da região. O nome, surgiu por causa da árvore, “imponente pelo seu porte, pela dureza da madeira e que carrega a fama de ser a mais resistente do pais”, como gostava de lembrar.

Compartilhe


Deixe o seu comentário

Todos os campos obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.

Nome:

E-mail:

Seu comentário:
Sistema antispam

Digite aqui o código acima para confirmar:


 

area
Comentários
 
Últimas notícias do canal
02/02/2018 - 06h21
Corumbá: Prefeito recebe pecuaristas e apresenta ações para o Rio Taquari
01/02/2018 - 08h00
Corumbá: Secretaria de Educação entrará em contato com cadastrados na lista de espera
31/01/2018 - 08h00
Corumbá se consagra como corredor logístico do MS com importação de ureia
26/01/2018 - 08h33
Governador retorna das férias e entrega obras em Maracaju
22/01/2018 - 09h01
Luto: Faleceu em Corumbá o advogado Adelmo Salvino de Lima
 
Últimas notícias do site
20/02/2018 - 08h30
Cidades de MS amanhecem com ‘cara de inverno’ após madrugada chuvosa
19/02/2018 - 06h49
Semana começa com garoa e previsão é de tempo instável em MS
16/02/2018 - 06h53
AGENDONA: Fim de semana de enterro dos ossos, música, teatro, oficinas e mais
16/02/2018 - 06h13
Inmet prevê sol entre nuvens e chuva para sexta-feira em todo o MS
15/02/2018 - 16h16
A Falta de Educação
 

88

Untitled Document
 ® 2009  

CPN - Central Pantaneira de Notícias
PantanalNEWS - Marca registrada 1998-2009
Todos os direitos reservados.