CARNAVAL CORUMBÁ 2018 II
   

especiais

seções

colunistas

blogs

enquete

Na sua opinião, o Pantanal já sente os efeitos do desmatamento?
Sim
Não
Não sei
Ver resultados

tempo

newsletter

receba nosso newsletters
   
Rádio Independente

expediente

Pantanal News ®
A notícia com velocidade, transparência e honestidade.

Diretora-Geral
Tereza Cristina Vaz
direcao@pantanalnews.com.br

Editor
Armando de Amorim Anache
armando@pantanalnews.com.br
jornalismo@pantanalnews.com.br

Webmaster
Jameson K. D. d'Amorim
webmaster@pantanalnews.com.br

Redação, administração e publicidade:
Aquidauana:
Rua 15 de Agosto, 98 B
Bairro Alto - CEP 79200-000,
Aquidauana, MS
Telefone/Fax (67) 3241-3788
redacao@pantanalnews.com.br

Escritório:
Corumbá:
Rua De Lamare, 1276 - Centro
CEP 79330-040, Corumbá, MS
Telefone: (67) 9235-0615
comercial@pantanalnews.com.br
pantanalnews4@terra.com.br

 
Economia - 16/02/2017 - 10h28

Governador e presidente da Petrobras marcam reunião para o dia 10




Marcos Ermínio

Governador Reinaldo Azambuja afirmou hoje que vai se reuniu com presidente da Petrobras em março, para discutir situação do gás natural.
Por Renata Volpe Haddad e Leonardo Rocha do Campo Grande News / Redação Pantanal News

O governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja (PSBD), disse hoje (16) que já tem data para se reunir com o presidente da Petrobras, Pedro Parente, e cobrar mudanças em relação a importação de gás natural da Bolívia. O encontro está agendado para 10 de março.

A crise do gás natural no Estado acontece depois que a estatal começou a comprar gás natural brasileiro, fazendo com que a arrecadação de ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) com a importação da Bolívia, caísse pela metade.

Azambuja afirmou nesta manhã (16) que vai se reunir com Parente, junto com a bancada federal do Estado e lideranças, em São Paulo. "A Petrobras não comunicou que haveria diminuição de compra de gás da Bolívia, sendo que em dezembro foi realizada uma compra e em janeiro, foi adquirido menos da metade. Isso fez com reduzisse o repasse em R$ 60 milhões de arrecadação para o Estado, causando um impacto enorme para 2017 nas contas de Mato Grosso do Sul", explicou.

O governador esteve ontem (15) em Brasília e ressaltou que conversou com o presidente Michel Temer (PSDB) sobre o assunto. "Foi demonstrado preocupação em relação a queda de arrecadação do Estado e a bancada federal também entende do problema que vai gerar para MS na queda da compra", informou.

Azambuja também se reuniu com o ministro da Bolívia, Luis Alberto Sánchez Fernández e contou que eles já pensaram em uma equação para compra direta do gás boliviano, pelas empresas brasileiras de gás. "Mas isso só será possível a partir de 2019, quando o contrato de exclusividade com a Petrobras acabar".

O governador finalizou dizendo que até acabar a exclusividade, precisa buscar solução com a Petrobras. "Mato Grosso do Sul não suporta um ônus deste tamanho".

Queda na arrecadação - Desde o início da operação do gasoduto e a importação de gás boliviano, há 17 anos, Mato Grosso do Sul tinha situação financeira favorável devido a arrecadação com ICMS sobre o gás natural. Isso porque todo o imposto gerado da importação que sustenta o país, fica com o Estado e representava grande parte das finanças.

O governo só não esperava que o cenário fosse mudar completamente em pouco mais de um ano, fazendo a arrecadação cair pela metade, de R$ 79,3 milhões para R$ 38,6 milhões entre 2016 e 2017, segundo dados da Sefaz (Secretaria estadual de Fazenda).

Compartilhe


Deixe o seu comentário

Todos os campos obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.

Nome:

E-mail:

Seu comentário:
Sistema antispam

Digite aqui o código acima para confirmar:


 

area
Comentários
 
Últimas notícias do canal
08/01/2018 - 06h50
Receita abre consulta a lotes residuais do Imposto de Renda de 2008 a 2017
04/01/2018 - 08h18
Salário dos 75 mil servidores de MS está disponível para saque
03/01/2018 - 09h26
Salário dos servidores de MS estará na conta amanhã, confirma secretário
02/01/2018 - 08h44
Preços da gasolina e do diesel terão a primeira variação de 2018
29/12/2017 - 15h40
Salário mínimo será de R$ 954 a partir de primeiro de janeiro
 
Últimas notícias do site
22/01/2018 - 10h32
Em feira de adoção, 61 cães e 37 gastos ganham família e novo lar
22/01/2018 - 10h12
Corumbá já tem Corte de Momo para comandar Carnaval 2018
22/01/2018 - 09h35
Esta receita de arroz carreteiro é cremosa e vai fazer sucesso no seu churrasco
22/01/2018 - 09h01
Luto: Faleceu em Corumbá o advogado Adelmo Salvino de Lima
22/01/2018 - 08h56
Concurso: semana começa com 257 vagas em MS e salários de até R$ 23 mil
 

88

Untitled Document
 ® 2009  

CPN - Central Pantaneira de Notícias
PantanalNEWS - Marca registrada 1998-2009
Todos os direitos reservados.