zap
   

especiais

seções

colunistas

blogs

enquete

Na sua opinião, o Pantanal já sente os efeitos do desmatamento?
Sim
Não
Não sei
Ver resultados

tempo

newsletter

receba nosso newsletters
   
Rádio Independente

expediente

Pantanal News ®
A notícia com velocidade, transparência e honestidade.

Diretora-Geral
Tereza Cristina Vaz
direcao@pantanalnews.com.br

Editor
Armando de Amorim Anache
armando@pantanalnews.com.br
jornalismo@pantanalnews.com.br

Webmaster
Jameson K. D. d'Amorim
webmaster@pantanalnews.com.br

Redação, administração e publicidade:
Aquidauana:
Rua 15 de Agosto, 98 B
Bairro Alto - CEP 79200-000,
Aquidauana, MS
Telefone/Fax (67) 3241-3788
redacao@pantanalnews.com.br

Escritório:
Corumbá:
Rua De Lamare, 1276 - Centro
CEP 79330-040, Corumbá, MS
Telefone: (67) 9235-0615
comercial@pantanalnews.com.br
pantanalnews4@terra.com.br

 
Meio ambiente - 27/01/2017 - 12h20

Rio Negro é opção de turismo rápido e aventura pertinho de Campo Grande

A Cachoeira do Rio do Peixe fica a menos de 20 km de Rio Negro. Cachoeira, morros e muito verde; diversão a 168 km da capital de MS.




Por G1 MS com informações do Marcos Ribeiro da TV Morena / Redação Pantanal News

Cachoeira do Rio do Peixe, em Rio Negro, perto do distrito Fala Verdade (Foto: Marcos Ribeiro/TV Morena)Cachoeira Rio do Peixe, em Rio Verde a caminho do distrito Fala Verdade (Foto: Marcos Ribeiro/TV Morena)

Cachoeira, morros imponentes, mata fechada, paredões extremamente íngremes, trilhas quase verticais, pássaros, peixes, povo hospitaleiro e muita paz. Opção de lazer desejada por muitos e mais acessível do que se imagina. Tudo isso pode ser encontrado em Rio Negro, a 168 quilômetros de Campo Grande.


O município é uma das cidades sul-mato-grossenses que recebem o título Portal do Pantanal e tem belezas naturais ainda pouco conhecidas. Um dos pontos que tem atraído cada vez mais pessoas é a Cachoeira do Rio do Peixe.

Apesar de ser encantador, é preciso destacar que no local não tem água encanada, energia elétrica, ou comércios. Nenhuma infraestrutura para acampamento ou refeições. Mesmo assim, tem gente que não perde a oportunidade de dormir em barraca pelo menos uma noite por lá. É preciso estar bem preparado, levar água e alimento à vontade para não se preocupar com nada, só relaxar.

Aventura
O lugar, que de carro fica a pouco mais de duas horas da capital sul-mato-grossense, também é muito conhecido como cachoeira de Fala Verdade, fica a menos de 20 quilômetros da área urbana de Rio Negro. A 150 metros fica a MS-340, estrada que bem mais a diante passa pelo distrito de Fala Verdade.

A estradinha de acesso à queda d'água é livre, apesar de ser propriedade particular. A família do simpático seu João, que mora ao lado da entrada, explica pacientemente aos novatos, que todos podem contemplar à vontade e qual a melhor forma para se desbravar o lugar.

Seguidas as orientações se chega à água que despenca pelo paredão rochoso de quase 70 metros: um show a parte. A aproximação da cachoeira é lenta e cuidadosa, para evitar surpresas e vertigens.

A água que cai de forma intensa, logo se acalma e segue o leito do rio de forma tranquila, quase na mesma porção de tranquilidade dos banhistas, que aos poucos são vistos lá embaixo. A próxima etapa é se juntar a eles.

Banhistas se refrescam pertinho da queda d'água na cachoeira do Rio do Peixe (Foto: Marcos Ribeiro/TV Morena)Banhistas se refrescam pertinho da queda d'água na cachoeira do Rio do Peixe (Foto: Marcos Ribeiro/TV Morena)

A decida pode ser de rapel ou pelo único caminho disponível, do lado esquerdo do morro, entre pedras e vegetação nativa. Os primeiros 50 metros são tranquilos, mas aos poucos o cenário muda.

De repente a mata fica bem fechada, a umidade relativa do ar alta causa sensação térmica muito acima da temperatura registrada e as rochas usadas como degraus ficam bem mais altas e levemente escorregadias, na medida em que vai se aproximando do leito do córrego.

Quando enfim se chega à parte de baixo é preciso atravessar o rio caminhando sobre as pedras. Depois de descer pelo paredão, essa é a parte mais tensa da aventura. É preciso tatear as pedras e quando se chega a outra margem a água não é tão forte como parece.

Mais cerca de 100 metros de caminhada se chega aos pés da cachoeira. A superação de obstáculos, além de ser uma ótima atividade física, proporciona uma recompensa incrível. A visão é maravilhosa, inspiradora.

Depois de nadar bastante, brincar, registrar muitas fotos e contemplar a natureza se deixa a cachoeira do Rio do Peixe, com a certeza de que é preciso voltar mais vezes e conhecer outros lugares na região.

Cachoeira do Rio do Peixe, em Rio Negro vista da parte de baixo (Foto: Marcos Ribeiro/TV Morena)Cachoeira do Rio do Peixe, em Rio Negro vista da parte de baixo (Foto: Marcos Ribeiro/TV Morena)

Turismo em Rio Negro
Rio Negro tem cerca de 5 mil habitantes. A cidade conta com três balneários, duas cachoeiras de grande porte e vários sítios arqueológicos com arte rupestre.

A administração afirma que a atividade mais forte no município é a pecuária, mas não gera muitos empregos. Já o turismo é considerado a maior fonte de geração de renda.

A prefeitura afirma que faz um estudo e até junho deste ano deve anunciar o valor dos recursos, que vão ser investidos na reestruturação e divulgação dos destinos turísticos da região.

Trajeto para chegar a Cachoeira do Rio do Peixe, em Rio Verde (Arte: Thiago Fontoura/G1MS) (Foto: Marcos Ribeiro/TV Morena)Trajeto para chegar a Cachoeira do Rio do Peixe, em Rio Verde (Arte: Thiago Fontoura/G1MS)

 

Compartilhe


Deixe o seu comentário

Todos os campos obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.

Nome:

E-mail:

Seu comentário:
Sistema antispam

Digite aqui o código acima para confirmar:


 

zap2
Comentários
 
Últimas notícias do canal
20/07/2017 - 15h38
Um corredor ecológico que guarda sinais pré-históricos de 8 mil anos
19/07/2017 - 14h16
Julho já teve 167% pontos de calor a mais do que no mês passado em MS
19/07/2017 - 12h48
Parque das Nações ganhará bosque em homenagem aos 40 anos de MS
14/07/2017 - 14h08
Estado registra 108 focos de queimadas em apenas três dias, mostra Inpe
12/07/2017 - 11h54
Em dez dias, MS tem 250 focos de calor e é o 4º no ranking brasileiro
 
Últimas notícias do site
21/07/2017 - 16h10
Mato Grosso do Sul perdeu R$ 2,27 bilhões com violência no trânsito em 2016
21/07/2017 - 16h02
Governo realiza mutirão para migração de rádios AM para FM dos estados de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul
21/07/2017 - 15h13
Mutirão AM/FM acontece na próxima semana em MT e MS
21/07/2017 - 09h32
Com plantações afetadas pela geada, abobrinha fica 16% mais cara
21/07/2017 - 08h50
Período de saque das contas inativas do FGTS termina em 10 dias
 

88

Untitled Document
 ® 2009  

CPN - Central Pantaneira de Notícias
PantanalNEWS - Marca registrada 1998-2009
Todos os direitos reservados.