zap
   

especiais

seções

colunistas

blogs

enquete

Na sua opinião, o Pantanal já sente os efeitos do desmatamento?
Sim
Não
Não sei
Ver resultados

tempo

newsletter

receba nosso newsletters
   
Rádio Independente

expediente

Pantanal News ®
A notícia com velocidade, transparência e honestidade.

Diretora-Geral
Tereza Cristina Vaz
direcao@pantanalnews.com.br

Editor
Armando de Amorim Anache
armando@pantanalnews.com.br
jornalismo@pantanalnews.com.br

Webmaster
Jameson K. D. d'Amorim
webmaster@pantanalnews.com.br

Redação, administração e publicidade:
Aquidauana:
Rua 15 de Agosto, 98 B
Bairro Alto - CEP 79200-000,
Aquidauana, MS
Telefone/Fax (67) 3241-3788
redacao@pantanalnews.com.br

Escritório:
Corumbá:
Rua De Lamare, 1276 - Centro
CEP 79330-040, Corumbá, MS
Telefone: (67) 9235-0615
comercial@pantanalnews.com.br
pantanalnews4@terra.com.br

 
Saúde - 26/10/2016 - 09h55

Caravana investe R$ 76 milhões e nova etapa tem 3 mil cirurgias

Reinaldo Azambuja acompanhou um dos procedimentos cirúrgicos no São Julião




Fernando Antunes

Governador do Estado, Reinaldo Azambuja (PSDB), acompanhou uma cirurgia de varizes, nesta quarta-feira (26).

Fernando Antunes

Governador do Estado divulgou dados sobre a Caravana da Saúde.
Por Mayara Bueno e Aline dos Santos do Campo Grande News / Redação Pantanal News

O governo de Mato Grosso do Sul investiu, até agora, R$ 76 milhões com a Caravana da Saúdeno Estado e ainda prevê a reestruturação do setor até 2018. Os dados foram divulgados pelo governador do Estado, Reinaldo Azambuja(PSDB), que, nesta quarta-feira (26), acompanhou um procedimento cirúrgico referente ao pós-caravana no Hospital São Julião.

Nesta manhã, ocorreu justamente a fase posterior à caravana. “São procedimentos cirúrgicos gerias, vasculares”, pontuou. O governo fechou parcerias com os hospitais São Julião, Santa Marina e Pênfigo.

Segundo Reinaldo, até agora, o programa fez 52 mil cirurgias e ainda há a previsão de mais 30 mil, referente a pacientes que estão na fila de espera. “Quando assumi, havia um cadastro que apontava 37 mil pessoas esperando. Mas, acho que é falho, porque só a caravana operou 52 mil até agora”.

Depois desta fase, o objetivo é reestruturar a saúde na Capital, além de Dourados, Ponta Porã, Corumbá, Três Lagoas, Coxim e Paranaíba. “Até o fim de 2018, vamos entregar a estrutura montada”. O secretário de Saúde, Nelson Tavares, já havia confirmado a Caravana da Saúde, etapa 2, que iniciará ano que vem com investimentos nos hospitais e estruturas já existentes.

Ainda não há detalhes fechados e intenção é começar a nova fase no ano que vem. A ideia é manter os serviços itinerantes, mas, principalmente estruturar os hospitais e instituições de saúde de MS. 

 

 
Secretário de Saúde, Nelson Tavares. (Foto: Fernando Antunes)Secretário de Saúde, Nelson Tavares. (Foto: Fernando Antunes)
 
Juliene Sousa comemorou cirurgia, prevista para esta manhã. (Foto: Fernando Antunes)Juliene Sousa comemorou cirurgia, prevista para esta manhã. (Foto: Fernando Antunes)
 

São Julião – Somente no São Julião, onde Azambuja esteve esta manhã, foi fechado um pacote de 990 cirurgias, segundo o coordenador de regulação do Estado, Ed Carlos Burgatti. Do total, 390 são procedimentos para varizes, 360 de vesícula, 90 hérnia de disco, 105 vesícula por vídeo e 45 de tireoide.

Até agora, já foram realizados 823, ao custo total de R$ 1,9 milhão. “A maioria dos atendimentos é de demanda judicializada”. Aqueles pacientes que entraram na Justiça para obter a cirurgia.

Nas próximas semanas, a instituição começará 2.219 mil cirurgias oftalmológicas. Além do procedimento de catarata, atenderá problemas na retina e glaucoma, que não foram oferecidos na Caravana, de acordo com a assessoria de comunicação da pasta de Saúde.

Reinaldo acompanhou a cirurgia de varizes de uma das pacientes, esta manhã. Depois, visitou a área de oftalmologia e centro de cuidados de quem sofreu AVC (Acidente Vascular Cerebral). Pelos convênios, os três hospitais realizarão 3 mil cirurgias. O Santa Marina vai atender procedimentos de ortopedia.

Nelson Tavares havia dito que, se fosse pagar pelas demandas sem contratos, pagaria R$ 150 mil por cada uma, enquanto que, com a parceria com os hospitais, empenhará R$ 14,5 mil.

Juliene de Sousa, 42 anos, se surpreendeu ao receber a ligação na segunda-feira, avisando-a de que deveria comparecer ao hospital. “Pensei, que maravilha”. Ela aguarda há mais de dois anos pelo procedimento contra varizes. “Incomoda muito porque incha e dá muito mal estar”.

Compartilhe


Deixe o seu comentário

Todos os campos obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.

Nome:

E-mail:

Seu comentário:
Sistema antispam

Digite aqui o código acima para confirmar:


 


Comentários
 
Últimas notícias do canal
13/10/2017 - 09h09
Cinco coisas que tornam você um ímã de mosquitos
09/10/2017 - 10h23
Mato Grosso do Sul recebe nove profissionais brasileiros do Mais Médicos
02/10/2017 - 16h24
Caminhada em Campo Grande chama a atenção para a prevenção e diagnóstico precoce do câncer
19/09/2017 - 15h13
Setembro Amarelo: no mês de prevenção ao suicídio, Hospital Regional apresenta dados para alertar população
24/08/2017 - 15h35
STF decide, por maioria, proibir a comercialização do amianto
 
Últimas notícias do site
16/10/2017 - 16h36
MS terá sistema de aviso de alagamentos por celular a partir de 2018
16/10/2017 - 13h02
Após denúncia, Polícia Militar captura foragido da justiça
16/10/2017 - 11h25
Restituição do IR já está disponível para 31,5 mil contribuintes de MS
16/10/2017 - 10h57
Semana começa com mais de 400 vagas em concursos e salários de até R$ 14 mil
16/10/2017 - 10h55
Ruiter aciona primeiro trecho de iluminação pública com LED
 

zap

88

Untitled Document
 ® 2009  

CPN - Central Pantaneira de Notícias
PantanalNEWS - Marca registrada 1998-2009
Todos os direitos reservados.