zap
   

especiais

seções

colunistas

blogs

enquete

Na sua opinião, o Pantanal já sente os efeitos do desmatamento?
Sim
Não
Não sei
Ver resultados

tempo

newsletter

receba nosso newsletters
   
Rádio Independente

expediente

Pantanal News ®
A notícia com velocidade, transparência e honestidade.

Diretora-Geral
Tereza Cristina Vaz
direcao@pantanalnews.com.br

Editor
Armando de Amorim Anache
armando@pantanalnews.com.br
jornalismo@pantanalnews.com.br

Webmaster
Jameson K. D. d'Amorim
webmaster@pantanalnews.com.br

Redação, administração e publicidade:
Aquidauana:
Rua 15 de Agosto, 98 B
Bairro Alto - CEP 79200-000,
Aquidauana, MS
Telefone/Fax (67) 3241-3788
redacao@pantanalnews.com.br

Escritório:
Corumbá:
Rua De Lamare, 1276 - Centro
CEP 79330-040, Corumbá, MS
Telefone: (67) 9235-0615
comercial@pantanalnews.com.br
pantanalnews4@terra.com.br

 
Economia - 05/10/2016 - 05h50

Temer promete a Reinaldo analisar socorro financeiro aos Estados




Divulgação/Presidência

Reinaldo cobra ações do Governo Federal para socorrer os estados.
Por Nyelder Rodrigues do Campo Grande News / Redação Pantanal News

O governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja (PSDB), participou de encontro na tarde desta terça-feira (4) com o presidente da República, Michel Temer (PMDB), e outros 20 governadores de estados do Norde, Nordeste e Centro-Oeste, em Brasília (DF). Na reunião, Reinaldo reforçou o pedido de socorro financeiro às unidades da federação, renegociação de dívidas e compensação de perdas com a antiga Lei Kandir.

 

A audiência com Temer não estava agendada, mas ainda assim os governadores foram atendidos pelo presidente, que retornava de viagem ao Paraguai, segundo divulgou o governo estadual, já na noite desta terça. Para defender sua posição, Reinaldo argumentou que estados do Sul e Sudeste foram beneficiados com acordos de renegociação, mesmo eles representando a maior parte da dívida.

"Entendemos que temos esse direito, porque a renegociação da dívida com Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais e Rio Grande do Sul atendeu o pedido deles. Foi solicitado também o pedido de reforço financeiro de R$ 7 bilhões, união está dialogando e levantou hipótese de empréstimos. Paralelo a isso, discutimos também repatriação de perdas", diz Reinaldo.

Azambuja comenta que a renegociação com os três estados do Sudeste e o Rio Grande do Sul representa 87% da dívida e deixou de fora 23 estados. "Estamos buscando o diálogo com o presidente Michel Temer e não concordamos que 23 estados, que representam 13% da dívida com a União fiquem de fora. Queremos o mesmo tratamento".

Temer ouviu as reivindicações e vai marcar uma nova reunião com os governadores para ocorrer em breve, porém, segundo Reinaldo, antes o presidente quer conversar com o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles.

 
Temer, ao centro, ao lado de Reinaldo e outras autoridades, na tarde desta terça, em Brasília (Foto: Marcos Corrêa)Temer, ao centro, ao lado de Reinaldo e outras autoridades, na tarde desta terça, em Brasília (Foto: Marcos Corrêa)

"Saí muito otimista da reunião no Palácio do Planalto. O presidente se mostrou sensível e manteve aberto o diálogo. Isso é importante", frisa o governador sul-mato-grossense, que vai se reunir nesta quarta-feira (5) novamente com a presidente do STF (Supremo Tribunal Federal (STF), Cármen Lúcia, para seguir tratando da revisão do pacto federativo.

Em relação ao repasse dos recursos arrecadados com as multas de valores repatriados aos estados, o Congresso deve votar até novembro a matéria que trata do assunto. Por isso, Reinaldo também se reuniu com líderes da Câmara e Senado, destacando a importância da questão para o equilíbrio das finanças estaduais.

Os estados podem ter direito a valor que pode chegar a R$ 25 bilhões, segundo projeções divulgadas nessa terça-feira. A quantia daria em torno de R$ 445 milhões para Mato Grosso do Sul, se for seguida a regra de distribuição do FPE (Fundo de Participação dos Estados).

Reinaldo também defende que seja feito de forma imediata a transferência do fundo de exportação, que é a compensação com as perdas da lei Kandir, que representam R$ 99 milhões para os cofres do Estado. "Mas que até agora nada foi feito", diz Reinaldo Azambuja.

Compartilhe


Deixe o seu comentário

Todos os campos obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.

Nome:

E-mail:

Seu comentário:
Sistema antispam

Digite aqui o código acima para confirmar:


 


Comentários
 
Últimas notícias do canal
20/10/2017 - 09h52
Gás de botijão leva prévia da inflação oficial a 0,34% em outubro, diz IBGE
16/10/2017 - 11h25
Restituição do IR já está disponível para 31,5 mil contribuintes de MS
13/10/2017 - 09h41
Reajustes da Petrobras deixaram gás de cozinha 50% mais caro este ano
10/10/2017 - 10h15
Petrobras eleva preço do botijão de gás em 12,9% a partir desta quarta
02/10/2017 - 14h30
Governo estadual paga salário com reajuste a servidores nesta terça-feira
 
Últimas notícias do site
20/10/2017 - 15h38
Asfalto entre Piraputanga e Camisão vai impulsioncar ecoturismo na região
20/10/2017 - 15h06
Alerta prevê tempestades em 43 municípios de Mato Grosso do Sul
20/10/2017 - 14h13
PMA autua proprietária rural por exploração ilegal de madeira
20/10/2017 - 12h30
PMA autua jovem por manter ave silvestre em cativeiro
20/10/2017 - 11h33
Incêndio em parque estadual de MS é controlado após uma semana com ajuda de chuva, diz Imasul
 

zap

88

Untitled Document
 ® 2009  

CPN - Central Pantaneira de Notícias
PantanalNEWS - Marca registrada 1998-2009
Todos os direitos reservados.