zap
   

especiais

seções

colunistas

blogs

enquete

Na sua opinião, o Pantanal já sente os efeitos do desmatamento?
Sim
Não
Não sei
Ver resultados

tempo

newsletter

receba nosso newsletters
   
Rádio Independente

expediente

Pantanal News ®
A notícia com velocidade, transparência e honestidade.

Diretora-Geral
Tereza Cristina Vaz
direcao@pantanalnews.com.br

Editor
Armando de Amorim Anache
armando@pantanalnews.com.br
jornalismo@pantanalnews.com.br

Webmaster
Jameson K. D. d'Amorim
webmaster@pantanalnews.com.br

Redação, administração e publicidade:
Aquidauana:
Rua 15 de Agosto, 98 B
Bairro Alto - CEP 79200-000,
Aquidauana, MS
Telefone/Fax (67) 3241-3788
redacao@pantanalnews.com.br

Escritório:
Corumbá:
Rua De Lamare, 1276 - Centro
CEP 79330-040, Corumbá, MS
Telefone: (67) 9235-0615
comercial@pantanalnews.com.br
pantanalnews4@terra.com.br

 
Agronegócios - 11/08/2016 - 13h00

Pecuaristas mantêm valorização do bezerro com auxílio da genética

Desde 2013, valor por cabeça saltou de R$ 850 para R$ 1,3 mil




Divulgação

Por Assessoria / Redação Pantanal News

Pecuaristas apostam no investimento em genética para manter o preço do bezerro em alta, que se tornou um item valioso no mercado, sustentando praticamente o valor da arroba. Vista como a vedete da pecuária atual, o modelo de gestão com foco na cria vem chamando a atenção pela valorização e recorrente recorde nos preços. 

Prova disso são os indicadores divulgados pelo Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea): desde 2013 o valor por cabeça saltou de um pouco mais de R$ 850 para as casa dos R$ 1,3 mil, somando um acréscimo de mais de 50%. Um dos motivos para o crescimento no valor do bezerro foi principalmente a falta de chuvas em diversas regiões produtoras no período, que prejudicou as pastagens e a engorda dos animais.

O abate de matrizes em anos anteriores também reforçou a queda na disponibilidade interna. Ainda segundo o indicador do Cepea, em maio de 2015, o bezerro nelore de 8 a 12 meses chegou à máxima (real) da série iniciada no ano de 2000, quando o indicador deflacionado foi de R$ 1.551,90, valor nunca visto anteriormente na pecuária nacional.

Entretanto, estudos mostram uma ligeira estabilidade nos preços em 2016. Na opinião de quem está à frente da venda de toda essa produção, o produtor de bezerros precisa ter cautela. Segundo o proprietário da leiloeira Estância Bahia, Mauricio Tonhá, há 25 anos no mercado, os preços devem se estabilizar. “Entendo que devido a uma melhora nas pastagens e nas chuvas, com maior quantidade de animais disponíveis, manteremos os mesmos preços que praticamos em 2015”, enfatiza.

O pecuarista, Tadeu Capatto, que há 20 anos possui propriedade em Barra dos Bugres (MT), é o exemplo de quem investe na genética em busca de mais qualidade na cria. “Trabalhávamos somente com recria e engorda, adquirindo bezerros de terceiros, porém, a partir de 2008 iniciamos a aquisição de matrizes, tendo em vista a dificuldade na compra de bezerros e a falta de qualidade dos mesmos”. Apesar de não comercializar diretamente a cria, Capatto busca na genética obter mais padronização dos bezerros, o que torna recria e engorda um processo ainda mais rápido e prático.

Um ponto importante na busca por genética de qualidade são os reprodutores. Eles são responsáveis por modificar a produção, trazendo ao mercado um bezerro mais pesado, de ciclo curto e com maior volume de carne. Para Capatto, a compra de touros tomou ainda mais corpo e se tornou fundamental para o alcance de melhores ganhos econômicos na propriedade. “Vejo a importância do investimento em reprodutores para obtermos animais mais precoces em fertilidade, com mais peso e mais rentabilidade. Quando adquiro um reprodutor, enxergo primeiramente a filiação, pois é ela que trará os índices que preciso trabalhar na produção”, ressalta. 

A preocupação em melhorar a qualidade da cria parte também de quem oferece genética. Ofertar animais melhoradores que agregarão valor ao produto final é o maior desafio dos grandes criatórios. ¨Está provado que a genética é aditiva, então na medida em que você aprimora e acumula o valor genético pretendido, o impacto é cada vez maior. O touro é quem faz esse papel. É por meio dele que o desempenho do gado se torna diferenciado, o que impacta no valor a ser pago pelo animal¨, explica o diretor da Fazenda Ressaca do Grupo Nelore Grendene, localizada em Cáceres (MT), Ilson Corrêa, que há 30 anos trabalha com seleção de touros melhoradores.

Compartilhe


Deixe o seu comentário

Todos os campos obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.

Nome:

E-mail:

Seu comentário:
Sistema antispam

Digite aqui o código acima para confirmar:


 


Comentários
 
Últimas notícias do canal
19/10/2017 - 10h41
Área semeada de soja em MS ultrapassa 814 mil hectares
19/10/2017 - 09h00
Hortaliças seguem mais baratas e frutas têm aumento de preço em setembro
17/10/2017 - 10h25
Conab assina oito novos contratos com agricultores familiares em MS
17/10/2017 - 10h24
Compostos extraídos da gravioleira têm potencial ação inseticida e antitumoral
11/10/2017 - 07h58
Produção de mudas, coleta de sementes e legislação ambiental são tema de curso em Aquidauana
 
Últimas notícias do site
23/10/2017 - 09h54
Prefeito de Corumbá representa o Brasil em seminário internacional do FONPLATA sobre hidrovia
23/10/2017 - 08h55
Semana em MS começa com 169 vagas em concursos públicos
23/10/2017 - 07h41
PMA e parceiros realizam Educação Ambiental para alunos em escolas ribeirinhas e indígenas
23/10/2017 - 07h40
Em oito dias, Mato Grosso do Sul registra queda de 55 mil raios
23/10/2017 - 07h02
Medidas anunciadas por Temer farão ressurgir o rio Taquari, diz Ruiter
 

88

Untitled Document
 ® 2009  

CPN - Central Pantaneira de Notícias
PantanalNEWS - Marca registrada 1998-2009
Todos os direitos reservados.