zap
   

especiais

seções

colunistas

blogs

enquete

Na sua opinião, o Pantanal já sente os efeitos do desmatamento?
Sim
Não
Não sei
Ver resultados

tempo

newsletter

receba nosso newsletters
   
Rádio Independente

expediente

Pantanal News ®
A notícia com velocidade, transparência e honestidade.

Diretora-Geral
Tereza Cristina Vaz
direcao@pantanalnews.com.br

Editor
Armando de Amorim Anache
armando@pantanalnews.com.br
jornalismo@pantanalnews.com.br

Webmaster
Jameson K. D. d'Amorim
webmaster@pantanalnews.com.br

Redação, administração e publicidade:
Aquidauana:
Rua 15 de Agosto, 98 B
Bairro Alto - CEP 79200-000,
Aquidauana, MS
Telefone/Fax (67) 3241-3788
redacao@pantanalnews.com.br

Escritório:
Corumbá:
Rua De Lamare, 1276 - Centro
CEP 79330-040, Corumbá, MS
Telefone: (67) 9235-0615
comercial@pantanalnews.com.br
pantanalnews4@terra.com.br

 
Agronegócios - 19/05/2016 - 08h40

Mapa revisa novamente para baixo receita de lavouras e pecuária em MS

Nova projeção é que estado deve atingir VBP de R$ 27,443 bilhões. Do Valor Bruto de Produção de MS, 62,03% deve vir da agricultura.




Por Anderson Viegas do G1 MS / Redação Pantanal News

Produtores de soja diminuem as vendas antecipadas da produção (Foto: Reprodução/TV Morena)Valor Bruto de Produção da soja deve cair 2,06% em 2016, projeta Mapa (Foto: Reprodução/TV Morena)

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) reviu para baixo novamente as projeções sobre o Valor Bruto da Produção Agropecuária de Mato Grosso do Sul (VBP) para 2016. Em março a projeção era de R$ 28,644 bilhões, em abril, de R$ 27,994 bilhões e em maio foi reduzido para 27,443 bilhões, segundo dados divulgados na segunda-feira (16).

O VBP é um indicador da atividade calculado com base nos volumes de produção e preços médios da agricultura e pecuária. Conforme o Mapa, do Valor Bruto de Produção do estado em 2016, 62,03% deve vir da agricultura, que deve atingir R$ 17,024 bilhões e 37,96% da pecuária, que deve totalizar R$ 10,419 bilhões.

Na agricultura, das três principais culturas do estado, no que se refere ao VBP, uma deve registrar crescimento e outras duas retrações.

A  cana-de-açúcar deve ter um incremento de 20,44% (de R$ 3,014 bilhões para R$ 3,631 bilhões), o milho deve apresentar queda de 7,25% (de R$ 4,853 bilhões para R$ 4,501 bilhões) e a soja deve contabilizar uma retração de 2,06% (de R$ 8,398 bilhões para R$ 8,226 bilhões).

Já na pecuária, na criação de bovinos, deve ocorrer uma queda de 6,39% no VBP deste ano em comparação com o anterior (de R$ 8,421 bilhões para R$ 7,883 bilhões). Também deve ocorrer uma diminuição de 10,81% na produção de suínos (de R$ 575,257 milhões para R$ 513,095 milhões) e uma retração também de 2,83% na de frangos (de R$ 1,721 bilhão para R$ 1,672 bilhão).

Compartilhe


Deixe o seu comentário

Todos os campos obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.

Nome:

E-mail:

Seu comentário:
Sistema antispam

Digite aqui o código acima para confirmar:


 


Comentários
 
Últimas notícias do canal
19/10/2017 - 10h41
Área semeada de soja em MS ultrapassa 814 mil hectares
19/10/2017 - 09h00
Hortaliças seguem mais baratas e frutas têm aumento de preço em setembro
17/10/2017 - 10h25
Conab assina oito novos contratos com agricultores familiares em MS
17/10/2017 - 10h24
Compostos extraídos da gravioleira têm potencial ação inseticida e antitumoral
11/10/2017 - 07h58
Produção de mudas, coleta de sementes e legislação ambiental são tema de curso em Aquidauana
 
Últimas notícias do site
23/10/2017 - 09h54
Prefeito de Corumbá representa o Brasil em seminário internacional do FONPLATA sobre hidrovia
23/10/2017 - 08h55
Semana em MS começa com 169 vagas em concursos públicos
23/10/2017 - 07h41
PMA e parceiros realizam Educação Ambiental para alunos em escolas ribeirinhas e indígenas
23/10/2017 - 07h40
Em oito dias, Mato Grosso do Sul registra queda de 55 mil raios
23/10/2017 - 07h02
Medidas anunciadas por Temer farão ressurgir o rio Taquari, diz Ruiter
 

88

Untitled Document
 ® 2009  

CPN - Central Pantaneira de Notícias
PantanalNEWS - Marca registrada 1998-2009
Todos os direitos reservados.