especiais

seções

colunistas

blogs

enquete

Na sua opinião, o Pantanal já sente os efeitos do desmatamento?
Sim
Não
Não sei
Ver resultados

tempo

newsletter

receba nosso newsletters
   
Rádio Independente

expediente

Pantanal News ®
A notícia com velocidade, transparência e honestidade.

Diretora-Geral
Tereza Cristina Vaz
direcao@pantanalnews.com.br

Editor
Armando de Amorim Anache
armando@pantanalnews.com.br
jornalismo@pantanalnews.com.br

Webmaster
Jameson K. D. d'Amorim
webmaster@pantanalnews.com.br

Redação, administração e publicidade:
Aquidauana:
Rua 15 de Agosto, 98 B
Bairro Alto - CEP 79200-000,
Aquidauana, MS
Telefone/Fax (67) 3241-3788
redacao@pantanalnews.com.br

Escritório:
Corumbá:
Rua De Lamare, 1276 - Centro
CEP 79330-040, Corumbá, MS
Telefone: (67) 9235-0615
comercial@pantanalnews.com.br
pantanalnews4@terra.com.br

 
Política - 09/05/2016 - 16h26

Dilma pede cautela a aliados ao comentar decisão de Waldir Maranhão

Presidente em exercício da Câmara anulou sessão do impeachment. A apoiadores, Dilma disse que não sabe que consequências terá o ato.




Ueslei Marcelino / Reuters

Dilma Rousseff: mídia internacional já comenta a reviravolta brasileira.
Por Filipe Matoso do G1, em Brasília / Redação Pantanal News

A presidente Dilma Rousseff pediu cautela a aliados nesta segunda-feira (9) sobre a decisão do presidente em exercício da Câmara, Waldir Maranhão (PP-MA), que anulou a sessão do impeachment na Casa. No dia 17 de abril, o plenário da Casa votou pela continuidade do processo de afastamento da presidente.

Dilma comentou o ato de Maranhão durante um discurso no Palácio do Planalto em evento no qual ela assinou a proposta para a criação de cinco novas universidades federais. Apesar de plateia, formada por entidades ligadas à educação que apóiam a presidente, ter comemorado a decisão de Maranhão, Dilma disse que não sabe que consequências terá o ato e ressaltou que o país vive um momento de "manhas e artimanhas".

“Soube agora da mesma forma que vocês souberam, apareceu nos celulares que todo mundo tem aqui, que um recurso foi aceito e portanto o processo está suspenso. Eu não tenho essa informação oficial. Estou falando aqui porque não podia de maneira alguma fingir que não estava sabendo da mesma coisa que vocês estão. Mas não é oficial, não sei as consquencias. Por favor, tenham cautela. Nós vivemos uma conjuntura de manhas e artimanhas", disse Dilma.

Maranhão substituiu Eduardo Cunha (PMDB-RJ) na presidência da Câmara na semana passada, depois que o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu afastar o peemedebista do comando da Casa.

Na votação do dia 17 de abril, Maranhão contrariou a orientação de seu partido e votou contra o impeachment da presidente. Agora, ao anular a votação, ele acata um recurso da Advocacia-Geral da União, que alegava irregularidades na sessão da Câmara.

Maranhão argumentou que os partidos políticos não poderiam ter fechado questão a favor ou contra o impeachment. Quando há o chamado fechamento de questão, os deputados devem seguir a orientação partidária sob pena de punição, como expulsão da legenda.

O presidente em exercício também disse que os deputados não poderiam ter anunciado suas posições antes da sessão da Câmara que decidiu dar continuidade ao processo de afastamento da presidente Dilma. Ele também afirma que a defesa de Dilma deveria ter tido o direito de falar durante a votação do impeachment.

O processo de impeachment atualmente tramita no Senado. Está marcada para esta quarta-feira (11) uma votação no plenário para decidir sobre o afastamento da presidente Dilma por 180 dias.

Reunião
Após o evento no Palácio do Planalto, a presidente Dilma convocou uma reunião com os ministros Jaques Wagner (chefe de gabinete) e José Eduardo Cardozo (Advocacia-Geral da União), dois de seus principais conselheiros no governo, para avaliar o cenário político após a decisão de 
Waldir Maranhão.

Além disso, um grupo de estudantes e integrantes de entidades ligadas à educação decidiu permanecer no Salão Nobre do Palácio do Planalto, para protestar contra o impeachment. A segurança da Presidência isolou a área. O grupo pendurou nas janelas faixas a favor de Dilma.

Compartilhe


Deixe o seu comentário

Todos os campos obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.

Nome:

E-mail:

Seu comentário:
Sistema antispam

Digite aqui o código acima para confirmar:


 


Comentários
 
Últimas notícias do canal
23/01/2018 - 09h40
Perguntas e respostas sobre o julgamento do recurso de Lula no TRF-4
16/01/2018 - 14h30
Obra de qualidade é uma das marcas do Governo, diz Rose depois de visitar Corumbá
22/12/2017 - 11h05
Acabou a dúvida: Puccinelli se anuncia como candidato ao governo do Estado
13/12/2017 - 07h58
Azambuja se reúne com empresa e dá posse ao novo secretário de Saúde
12/12/2017 - 08h16
Governador participa de reunião do Codesul em Porto Alegre
 
Últimas notícias do site
19/02/2018 - 06h49
Semana começa com garoa e previsão é de tempo instável em MS
16/02/2018 - 06h53
AGENDONA: Fim de semana de enterro dos ossos, música, teatro, oficinas e mais
16/02/2018 - 06h13
Inmet prevê sol entre nuvens e chuva para sexta-feira em todo o MS
15/02/2018 - 16h16
A Falta de Educação
15/02/2018 - 16h10
Grupo busca voluntários para retirar toneladas de lixo do Rio Aquidauana
 

zap

88

ZAP NOVO
Untitled Document
 ® 2009  

CPN - Central Pantaneira de Notícias
PantanalNEWS - Marca registrada 1998-2009
Todos os direitos reservados.