TRANSPARENCIA GOV DEZ
   

especiais

seções

colunistas

blogs

enquete

Na sua opinião, o Pantanal já sente os efeitos do desmatamento?
Sim
Não
Não sei
Ver resultados

tempo

newsletter

receba nosso newsletters
   
Rádio Independente

expediente

Pantanal News ®
A notícia com velocidade, transparência e honestidade.

Diretora-Geral
Tereza Cristina Vaz
direcao@pantanalnews.com.br

Editor
Armando de Amorim Anache
armando@pantanalnews.com.br
jornalismo@pantanalnews.com.br

Webmaster
Jameson K. D. d'Amorim
webmaster@pantanalnews.com.br

Redação, administração e publicidade:
Aquidauana:
Rua 15 de Agosto, 98 B
Bairro Alto - CEP 79200-000,
Aquidauana, MS
Telefone/Fax (67) 3241-3788
redacao@pantanalnews.com.br

Escritório:
Corumbá:
Rua De Lamare, 1276 - Centro
CEP 79330-040, Corumbá, MS
Telefone: (67) 9235-0615
comercial@pantanalnews.com.br
pantanalnews4@terra.com.br

 
Economia - 07/04/2016 - 14h03

Alface fica 10% mais caro e cesta básica acumula alta de 8,17% em 2015




Fernando Antunes

Alface é principalmente influenciado pelo clima chuvoso.
Por Priscilla Peres do Campo Grande News / Redação Pantanal News

O preço da cesta básica de Campo Grande acumula alta de 8,17% no ano, chegando a custar R$ 394,53 em março. Pesquisa da Semade (Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Econômico) mostra que no mês passado, o alface foi o produto que mais contribuiu para o aumento da cesta.

Em março, o aumento foi de 1,81% quando comparado com fevereiro, com destaque para o alface que ficou 10,18% mais caro, seguido da margarina (4,63%) e o feijão (4,21%). Os hortifrutis também foram os que tiveram queda no preço, principalmente o tomate (6,85%), laranja (2,67%) e banana (1,88%).

A alta no preço do alface é devido a restrição do produto que se deve às chuvas intensas que ocorreram no período e que impediram os produtores de preparar a terra para o transplantio. A quebra na safra do feijão também provocou variações no preço do produto, só em março deste ano, o feijão registrou alta de 4,21% e nos últimos seis meses, já aumentou 35,36%.

“O levantamento da Cesta Básica é um dos indicadores que a Semade elabora e coloca à disposição da sociedade para que cada um possa verificar os preços”, afirma o secretário de Meio Ambiente e Desenvolvimento Econômico, Jaime Verruck.

Na Cesta Básica Alimentar elaborada pela Semade são pesquisados semanalmente os preços de 15 produtos em vinte e seis estabelecimentos varejistas de Campo Grande, distribuídos em seis regiões (Centro I, Centro II, Norte, Sul, Leste e Oeste) sendo: supermercados, açougue, hortifruti e panificadora em cada região.

Compartilhe


Deixe o seu comentário

Todos os campos obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.

Nome:

E-mail:

Seu comentário:
Sistema antispam

Digite aqui o código acima para confirmar:


 

area
Comentários
 
Últimas notícias do canal
28/11/2017 - 10h54
Projeto ferroviário vai expandir fronteira do agronegócio, diz Reinaldo
28/11/2017 - 10h46
Prefeitura vai ajustar gratificações para assegurar salários dos servidores
27/11/2017 - 15h13
Saques da terceira etapa de pagamentos do PIS/Pasep já estão disponíveis
27/11/2017 - 14h12
Cheques de qualquer valor serão compensados em até um dia útil
27/11/2017 - 09h30
Economia deve movimentar R$ 38 milhões com 13° salário em Corumbá e Ladário
 
Últimas notícias do site
15/12/2017 - 16h34
Acumulada, Mega-Sena sorteia prêmio de R$ 39 milhões neste sábado
15/12/2017 - 16h02
Veado e tatu são resgatados e devolvidos a natureza
15/12/2017 - 12h35
Comandante e Subcomandante da PMA de Corumbá são homenageados
15/12/2017 - 12h01
PMA autua proprietário rural por armazenamento ilegal de embalagens de agrotóxicos
15/12/2017 - 10h56
Fazendeiro é autuado por armazenamento ilegal de madeira
 

88

Untitled Document
 ® 2009  

CPN - Central Pantaneira de Notícias
PantanalNEWS - Marca registrada 1998-2009
Todos os direitos reservados.