especiais

seções

colunistas

blogs

enquete

Na sua opinião, o Pantanal já sente os efeitos do desmatamento?
Sim
Não
Não sei
Ver resultados

tempo

newsletter

receba nosso newsletters
   
Rádio Independente

expediente

Pantanal News ®
A notícia com velocidade, transparência e honestidade.

Diretora-Geral
Tereza Cristina Vaz
direcao@pantanalnews.com.br

Editor
Armando de Amorim Anache
armando@pantanalnews.com.br
jornalismo@pantanalnews.com.br

Webmaster
Jameson K. D. d'Amorim
webmaster@pantanalnews.com.br

Redação, administração e publicidade:
Aquidauana:
Rua 15 de Agosto, 98 B
Bairro Alto - CEP 79200-000,
Aquidauana, MS
Telefone/Fax (67) 3241-3788
redacao@pantanalnews.com.br

Escritório:
Corumbá:
Rua De Lamare, 1276 - Centro
CEP 79330-040, Corumbá, MS
Telefone: (67) 9235-0615
comercial@pantanalnews.com.br
pantanalnews4@terra.com.br

 
Agronegócios - 21/03/2016 - 12h41

Em uma semana, notificações de novos casos de dengue caem 27,8%




Marcos Ermínio

O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) e o secretário de Estado de Saúde, Nelson Tavares.
Por Natalia Yahn do Campo Grande News / Redação Pantanal News

Em uma semana, Mato Grosso do Sul registrou queda de 27,8% no número de notificações de dengue. Entre os dias 1 e 8 de março foram 4.843 novos casos notificados, já entre os dias 9 e 16 foram 3.492. Mas a SES (Secretaria de Estado de Saúde) trata os números com cautela e afirma que a redução de casos pode ter sido pontual.

 

“Não vemos como redução e sim uma estabilidade. Não conseguimos julgar se é fruto do trabalho ou redução natural, por mudanças climáticas. É difícil avaliar, mas vamos continuar com o trabalho de conscientização”, afirmou o secretário de Estado deSaúde, Nelson Tavares.

Ele afirmou que a responsabilidade de combater a dengue e diminuir o número de casos é do Poder Público, porém é necessária a participação da população para extinguir os criadouros do mosquito Aedes aegypti – transmissor da dengue, zika e chikungunya. “O que estamos fazendo ainda é insuficiente. Mas apesar da responsabilidade ser do Poder Público, em informar e compartilhar com a população as informações, sem as pessoas não conseguimos fazer nada. Não podemos vencer essa guerra sozinhos, sem ajuda, de forma nenhuma”, disse Tavares.

O gerente da SES, Márcio Luiz de Oliveira – que atua no controle da dengue –, afirma que o período epidêmico da dengue termina em março. “A partir de novembro até março vivemos o período da epidemia, porém de abril até setembro é o período interepidêmico e no decorrer dos anos os casos notificados acontecem em qualquer um deles”, afirmou.

A semana com maior número de notificações foi entre os dias 24 e 30 de janeiro, com um total de 1.576 casos. “Tivemos uma leve redução a partir daí, que foi a semana quatro, mas a partir da semana oito os casos aumentaram de novo. A cada ano a dengue se mostra mais agressiva, este ano tem atacada a parte renal”, afirmou.

Casos – O boletim epidemiológio da SES, divulgado na quinta-feira (17), apontou que em apenas uma semana o Estado, registrou 3.492 novos casos notificados de dengue. Desde o início do ano são 39.544 notificações da doença e oito mortes. A última vítima a entrar na estatística da SES foi uma criança de quatro meses, que morreu em Ponta Porã, a 323 quilômetros de Campo Grande. As outras mortes por dengue foram registradas em Campo Grande (3), Coxim (1) e Dourados (3). 

Na semana anterior eram 36.052 casos notificados – 4.843 registrados em uma semana – e sete mortes por conta da doença – em Campo Grande, Dourados e Coxim. 

A infestação do mosquito Aedes aegypyi – transmissor da dengue, zika e chikungunya – só é considerada baixa incidência em apenas dois dos 79 municípios do Estado, Taquarussu e Inocência.

No boletim anterior o município de Japorã também estava na zona verde, mas agora está na amarela, com média incidência. Outras 63 cidades tem alta incidência do vetor, consideradas na zona vermelha, na semana passada eram 61.

O município com maior incidência de notificações em relação ao número de habitantes é São Gabriel do Oeste, seguido por Alcinópolis, Bandeirantes, Deodápolis e Coxim. A Capital, que até a semana passada ocupada a oitava posição, agora subiu para o sexto lugar.

O boletim também confirmou 195 notificações de chikungunya, com apenas 9 casos confirmados. Além de 1.191 casos notificados de zika, 88 confirmados – 53 em gestantes. Do total de casos confirmados 77 são em Campo Grande.

Compartilhe


Deixe o seu comentário

Todos os campos obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.

Nome:

E-mail:

Seu comentário:
Sistema antispam

Digite aqui o código acima para confirmar:


 


Comentários
 
Últimas notícias do canal
30/11/2017 - 06h33
Quinta-feira começa com céu aberto, mas alerta é de tempestade
29/11/2017 - 08h37
Conab fiscaliza estoques públicos em todo o país
20/11/2017 - 15h50
Conab divulga preços de frutas e hortaliças no mês de outubro nos Ceasas
16/11/2017 - 15h13
Novo aplicativo ajuda a agir rápido para assegurar saúde de rebanhos
16/11/2017 - 09h13
Horta em escola enriquece merenda e estimula aprendizado dos alunos
 
Últimas notícias do site
11/12/2017 - 14h35
Homens ameaçam policias com faca e são presos
11/12/2017 - 07h05
PMA de Aquidauana realiza Educação Ambiental para alunos e professores indígenas
11/12/2017 - 06h40
Semana começa sem chuva em boa parte de MS e máxima chega aos 38ºC
08/12/2017 - 15h54
Final de semana será de chuva e temperaturas altas em todo MS
07/12/2017 - 10h30
Comando do 6° Distrito Naval comemora o Dia do Marinheiro
 

88

Untitled Document
 ® 2009  

CPN - Central Pantaneira de Notícias
PantanalNEWS - Marca registrada 1998-2009
Todos os direitos reservados.