especiais

seções

colunistas

blogs

enquete

Na sua opinião, o Pantanal já sente os efeitos do desmatamento?
Sim
Não
Não sei
Ver resultados

tempo

newsletter

receba nosso newsletters
   
Rádio Independente

expediente

Pantanal News ®
A notícia com velocidade, transparência e honestidade.

Diretora-Geral
Tereza Cristina Vaz
direcao@pantanalnews.com.br

Editor
Armando de Amorim Anache
armando@pantanalnews.com.br
jornalismo@pantanalnews.com.br

Webmaster
Jameson K. D. d'Amorim
webmaster@pantanalnews.com.br

Redação, administração e publicidade:
Aquidauana:
Rua 15 de Agosto, 98 B
Bairro Alto - CEP 79200-000,
Aquidauana, MS
Telefone/Fax (67) 3241-3788
redacao@pantanalnews.com.br

Escritório:
Corumbá:
Rua De Lamare, 1276 - Centro
CEP 79330-040, Corumbá, MS
Telefone: (67) 9235-0615
comercial@pantanalnews.com.br
pantanalnews4@terra.com.br

 
Política - 17/03/2016 - 22h03

No 2º dia, protesto tem balada, 1.500 pessoas e pedido de “Fora Dilma”

Cartazes pediram fim da impunidade, ironizaram que Dilma foi eliminada do BBB e que presidente está louca




Por Aline dos Santos, Fernanda Yafusso e Michel Faustino do Campo Grande News / Redação Pantanal News

Protesto teve totem do juiz Moro e bonecos de Dilma e Lula presos. (Foto: Marcos Ermínio)Protesto teve totem do juiz Moro e bonecos de Dilma e Lula presos. (Foto: Marcos Ermínio)

“Nas favelas, no Senado. Sujeira pra todo lado”. A música do Legião Urbana fez parte da trilha sonora do protesto contra a presidente Dilma Rousseff (PT), que reuniu 1.500 pessoas nesta quinta-feira (dia 17) em Campo Grande.

O som veio do DJ Natureza, que se uniu ao grupo e deu clima de balada à noite na avenida Afonso Pena, em frente ao MPF (Ministério Público Federal). A manifestação, realizada pelo segundo dia consecutivo, também teve, mais uma vez, a oração do Pai Nosso.

Nesta quinta-feira, a PM (Polícia Militar) informou público de 1.500 participantes. Ontem, a organização calculou que a mobilização atraiu 3 mil pessoas. Já a policia, na ocasião, só divulgou estimativa no começo do protesto, quando contabilizou público de 400 pessoas.

Lideranças do movimento Reaja Brasil solicitaram que os participantes cancelem seus compromissos de hoje e permaneçam durante toda a noite e a madrugada no local. A mobilização começou às 18h, quando pessoas com cartazes, faixas, fogos de artifício e barracas começaram a se concentrar em frente ao prédio do MPF.

“Nós estamos lutando não para tirar um partido, mas sim uma organização criminosa”, disse o agente da Polícia Federal André Salineiro, 39 anos, que levou a esposa e as duas filhas, uma de 4 e outra de 12 anos, para a manifestação. A família levou uma barraca e pretende acampar, passando a noite no local. 

estudante Camilo Barbosa, 21 anos, foi um dos primeiros na avenida Afonso Pena. “Eu cheguei cedo e não tenho hora para ir embora”, afirma. Ele estava acompanhado por um grupo de amigos munidos com bandeiras.

O protesto também teve bonecos contra Dilma e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, além de um totem do juiz federal Sérgio Moro, responsável pela operação Lava Jato. Os cartazes pediram fim da impunidade, ironizaram que Dilma foi eliminada do BBB (Big Brother Brasil) e que a presidente está louca.

Três servidores do MPF circularam um abaixo-assinado “10 medidas contra a corrupção” entre os participantes. Logo no começo, o documento recebeu 80 adesões. O conjunto de medidas contempla metas como a criminalização do enriquecimento ilícito; aumento das penas e crime hediondo para corrupção de altos valores; celeridade nas ações de improbidade administrativa; reforma no sistema de prescrição penal; responsabilização dos partidos políticos e criminalização do caixa 2.

Um grupo de 10 pessoas levou sacolinhas plásticas para recolher o lixo durante a manifestação. Os protestos ganharam força ontem, após divulgação de que Lula foi nomeado ministro-chefe da Casa Civil. Na mesma noite, vieram a público gravações de diálogos entre Dilma e Lula. Nesta quinta-feira, Lula chegou a tomar posse, mas a decisão foi derrubada pela Justiça.

Amanhã, a expectativa é de mais protesto na rua. Os irmãos Guilherme Zanello, 31 anos, e Gustavo Zanello, 30 anos, contam que já participaram de outras manifestações e que estão se organizando para sexta-feira. "A participação e envolvimento da população é de extrema importância, pois às vezes podem achar que sua presença não faz diferença ou que não vai adiantar manifestar contra o que está acontecendo no País. Mas faz sim diferença, vale a pena", diz Guilherme. 

Compartilhe


Deixe o seu comentário

Todos os campos obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.

Nome:

E-mail:

Seu comentário:
Sistema antispam

Digite aqui o código acima para confirmar:


 


Comentários
 
Últimas notícias do canal
30/11/2017 - 09h34
Deputado Dr. Paulo Siufi recebe Prêmio Amigo do Cotolengo
29/11/2017 - 16h00
PL do deputado Dr. Paulo Siufi que proíbe linha chilena em pipas passa em 2ª votação
28/11/2017 - 10h01
Protesto não impede e Assembleia aprova reforma por 13 votos a 7
28/11/2017 - 07h08
Em dia de votação, ‘tropa de choque’ cerca Assembleia e Governadoria
27/11/2017 - 12h40
Siufi entrega a Puccinelli Comenda e Diploma de Honra ao Mérito legislativo
 
Últimas notícias do site
11/12/2017 - 07h05
PMA de Aquidauana realiza Educação Ambiental para alunos e professores indígenas
11/12/2017 - 06h40
Semana começa sem chuva em boa parte de MS e máxima chega aos 38ºC
08/12/2017 - 15h54
Final de semana será de chuva e temperaturas altas em todo MS
07/12/2017 - 10h30
Comando do 6° Distrito Naval comemora o Dia do Marinheiro
05/12/2017 - 11h16
Prefeito discute corredor bioceânico e gás natural com Evo Morales
 

88

Untitled Document
 ® 2009  

CPN - Central Pantaneira de Notícias
PantanalNEWS - Marca registrada 1998-2009
Todos os direitos reservados.