TRANSPARENCIA GOV DEZ
   

especiais

seções

colunistas

blogs

enquete

Na sua opinião, o Pantanal já sente os efeitos do desmatamento?
Sim
Não
Não sei
Ver resultados

tempo

newsletter

receba nosso newsletters
   
Rádio Independente

expediente

Pantanal News ®
A notícia com velocidade, transparência e honestidade.

Diretora-Geral
Tereza Cristina Vaz
direcao@pantanalnews.com.br

Editor
Armando de Amorim Anache
armando@pantanalnews.com.br
jornalismo@pantanalnews.com.br

Webmaster
Jameson K. D. d'Amorim
webmaster@pantanalnews.com.br

Redação, administração e publicidade:
Aquidauana:
Rua 15 de Agosto, 98 B
Bairro Alto - CEP 79200-000,
Aquidauana, MS
Telefone/Fax (67) 3241-3788
redacao@pantanalnews.com.br

Escritório:
Corumbá:
Rua De Lamare, 1276 - Centro
CEP 79330-040, Corumbá, MS
Telefone: (67) 9235-0615
comercial@pantanalnews.com.br
pantanalnews4@terra.com.br

 
Saúde - 15/02/2016 - 15h07

Exames de dengue, zika e chikungunya vão de R$ 40 a R$ 2,1 mil na Capital

Zika Vírus é o responsável pelos maiores preços




Por Kemila Pellin do Midiamax / Redação Pantanal News

A rede pública de saúde não é a única alternativa para quem está com suspeita de dengue, chikungunya ou Zika Vírus. Vários laboratórios particulares de Campo Grande já realizam os exames, o problema é que o preço pode não ser tão acessível assim e o resultado um pouco mais demorado do que se deseja.

A reportagem do Jornal Midiamax entrou em contato com cinco empresas da Capital. Laboratório Multilab, Pró Diagnose Laboratório de Analises Clínicas, Laboratório Hemoclin, Laboratório de Análise Clínicas Oswaldo Cruz e Ultramedical Centro de Diagnósticos em Medicina. O exame de dengue já está disponível em todas, já o do chikungunya em apenas duas e o de zika em três.

 

 

Os testes para diagnosticar zika são os mais caros. O preço variou de R$ 600 no Multilab á R$ 2,1 mil na Ultramedical. O Oswaldo Cruz também oferece o serviço por R$ 680. O resultado sai entre 8 e 20 dias, dependendo da instituição. No Multilab, por exemplo, o diagnóstico fica pronto em dez dias, mas segundo o gerente técnico do laboratório, João Batista Costa Neto, de 36 anos, em 15 dias um novo método, exportado do Canadá, vai possibilitar que o resultado saia em duas horas e deve custar R$ 300.

Ainda segundo técnico, até 10 de dezembro o exame custava R$ 2 mil, mas o preço precisou ser readequado conforme a demanda. “A procura aumentou em 500% de dezembro para janeiro, porque antes eram mais as gestantes, mas agora, por causa das incertezas das consequências da doença, temos feito de recém-nascidos à idosos”, disse.

João também mencionou que quando existe a suspeita de que a zika tenha evoluído para a síndrome de Guillain Barre, que já foi identificada como uma das complicações do vírus, a confirmação sai em no máximo duas horas.

No Oswaldo Cruz o resultado sai em oito dias e na Ultramedical em até 20 dias. O método de análise é por meio de amostras do sangue e urina, onde se busca o material genético do vírus DCR.

Em segundo lugar, apertando o bolso dos campo-grandenses, aparecem os testes da Febre Chikungunya. O valor variou de R$ 130 a R$ 600. O Multilab foi o que apresentou o menor valor. O resultado fica pronto em duas horas e a recomendação é de que seja feito a partir do 7º dia de sintomas.

Na Ultramedical são dois valores, o primeiro custa R$ 408 e fica pronto em até 10 dias, o segundo custa R$ 600 e o resultado demora oito dias. “A diferença de preços é devido ao tempo de exposição do paciente ao vírus, quanto mais tempo demorar, mais difícil se torna o diagnóstico, portanto mais caro o exame”, justificou a atende Ana Cláudia.

 

Os testes de dengue já estão mais acessíveis e inclusos em quase todos os planos de saúde. Caso o paciente não possua nenhum, pode pagar de R$ 40 até R$ 160, dependendo do local. No Laboratório Multilab o exame tipo NS1, que diagnostica a doença até os cinco primeiros dias, a partir do início dos sintomas, custa R$ 40. Já o tipo IgG e IgM, que consegue encontrar o vírus, mesmo depois de 6º dia, sai por R$ 80. O resultado fica pronto em duas horas.

No Oswaldo Cruz o IgG e IgM sai mais barato que o NS1. O primeiro custa R$ 60 e o segundo R$ 100. O resultados dos dois fica pronto no mesmo dia.

A Pro Diagnose, a Hemoclin e a Ultramedical realizam apenas o exame tipo IgG e IgM, e o resultado demora de três a quatro dias para ficar pronto nos dois primeiros laboratórios e em dois dias no último. A Pró Diangnose cobra R$ 50 pelo exame. Na Hemoclin o valor é R$ 130 particular e R$ 100 para os conveniados da Pax. Na Ultramedical o valor é de R$ 168.

Compartilhe


Deixe o seu comentário

Todos os campos obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.

Nome:

E-mail:

Seu comentário:
Sistema antispam

Digite aqui o código acima para confirmar:


 


Comentários
 
Últimas notícias do canal
20/11/2017 - 12h50
Laudo descarta que macaco achado morto na Capital teve febre amarela
13/11/2017 - 11h30
Lei: deputado Dr. Paulo Siufi cria “Agosto Verde” para prevenir depressão e outros males
08/11/2017 - 16h10
Sesau investiga morte de macaco, animal hospedeiro da febre amarela
31/10/2017 - 14h46
Cirurgia de Ruiter teve início na tarde desta terça-feira
31/10/2017 - 09h07
Com quadro clínico estável, prefeito de Corumbá já está sendo operado
 
Últimas notícias do site
14/12/2017 - 06h35
Após trégua, 5ª-feira terá pancadas de chuva em várias cidades de MS
13/12/2017 - 08h34
Acumulada, Mega-Sena sorteia prêmio de R$ 33 milhões nesta quarta-feira
13/12/2017 - 07h58
Azambuja se reúne com empresa e dá posse ao novo secretário de Saúde
13/12/2017 - 06h54
'Dog itinerante': Este cachorrinho já visitou mais cidades que muita gente
13/12/2017 - 06h38
Dia amanhece com sol entre nuvens, mas previsão é de temperatura alta
 

zap

88

Untitled Document
 ® 2009  

CPN - Central Pantaneira de Notícias
PantanalNEWS - Marca registrada 1998-2009
Todos os direitos reservados.