zap
   

especiais

seções

colunistas

blogs

enquete

Na sua opinião, o Pantanal já sente os efeitos do desmatamento?
Sim
Não
Não sei
Ver resultados

tempo

newsletter

receba nosso newsletters
   
Rádio Independente

expediente

Pantanal News ®
A notícia com velocidade, transparência e honestidade.

Diretora-Geral
Tereza Cristina Vaz
direcao@pantanalnews.com.br

Editor
Armando de Amorim Anache
armando@pantanalnews.com.br
jornalismo@pantanalnews.com.br

Webmaster
Jameson K. D. d'Amorim
webmaster@pantanalnews.com.br

Redação, administração e publicidade:
Aquidauana:
Rua 15 de Agosto, 98 B
Bairro Alto - CEP 79200-000,
Aquidauana, MS
Telefone/Fax (67) 3241-3788
redacao@pantanalnews.com.br

Escritório:
Corumbá:
Rua De Lamare, 1276 - Centro
CEP 79330-040, Corumbá, MS
Telefone: (67) 9235-0615
comercial@pantanalnews.com.br
pantanalnews4@terra.com.br

 
Agronegócios - 02/02/2016 - 06h15

Abate do novilho precoce cresce 18,9% em MS em 2016

Estado abateu 171.267 animais no ano passado. Entidade projeta aumento dos custos de produção neste ano.




Por Anderson Viegas do G1 MS / Redação Pantanal News

Presidente da Novilho Precoce MS, Carlos Furlan, apresentou número da produção em 2015 e perspectivas para 2016 (Foto: Anderson Viegas/Do G1 MS)Presidente da Novilho Precoce MS, Carlos Furlan, apresentou número da produção em 2015 e perspectivas para 2016 (Foto: Anderson Viegas/Do G1 MS)

O abate de bovinos com média de idade de 30 meses e peso entre 12 arrobas (fêmeas) e 15 arrobas (machos), com acabamento de carcaça mínimo de 3 milímetros, o chamado novilho precoce, cresceu 18,9% em Mato Grosso do Sul em 2015 frente a 2014, passando de 144.003 animais para 171.267 animais.

O balanço foi apresentado na manhã desta segunda-feira (1º), pela Associação Sul-Matogrossense dos Produtores de Novilho Precoce (Novilho Precoce – MS). Segundo o presidente da entidade, Carlos Vanderlei Furlan, isso pode ser atribuído ao crescimento do número de criadores que estão produzindo  um animais com esse padrão e a própria tecnificação da produção.

Furlan explica que pela qualidade da carne do novilho precoce, que possui maior maciez, sabor e até cor diferenciada em relação a produzida por um animal abatido em um ciclo convencional, os produtores do estado que fazem parte da entidade, receberam no ano passado um bônus, um valor a mais pela arroba, de R$ 3,23 para as fêmeas e R$ 2,20 para os machos.

“Mais importante que esse bônus que os produtores recebem além do preço de mercado é o aprimoramento do sistema de produção deles. Isso sim vai representar uma grande diferença no fechamento das contas”, ressaltou.

Do total de animais classificados como novilho precoce abatidos em 2015 no estado, a entidade aponta que 53,08%, o equivalente a 90.920 eram fêmeas, e 46,81% eram machos, 80.187 animais, e que o índice de classificação dos animais, o indicador que mensura quantos atenderam todos os pré-requisitos para o enquadramento como novilho precoce, ficou em 76% para as fêmeas e 72% para machos.

O presidente da entidade, diz que para os próximos anos a meta da entidade é atingir percentuais que vão de 80% a 85% de conformidade,  mas projeta dificuldades, como a elevação do custo de produção.

“O preço da saca do milho que é muito utilizado na suplementação e nos confinamentos subiu muito. Isso deve impactar na produção, porque vai influenciar diretamente na decisão do produtor de quantos animais ele vai suplementar ou confinar e essa diferença, se o animal será terminado a pasto ou no confinamento afeta aspectos como o acabamento de carcaça”, explica o diretor de Produção da Novilho Precoce, Antônio João de Almeida.

Diante desse quadro, Almeida projeta que em 2016 o número de abates de novilho precoce deve se manter no mesmo patamar de 2015 ou cair. “A tendência é que caia o número de animais prontos, com isso deve haver restrição de oferta, o que deve impactar os preços”, analisa.

Da produção estadual de carne de novilho precoce, a entidade calcula de 78% a 80% sejam destinados para atender o mercado brasileiro, abastecendo clientes do varejo como o Carrefour e o Walmart, por exemplo, com produtos premium, que são destinados de restaurantes a população interessada em pratos “gourmet”, e o restante acaba sendo destinado pelos frigoríficos que fazem o abate destes animais a exportação.

Para 2016, a entidade prevê a continuidade do trabalho técnico e de orientação com os 383 associados e tem três grandes eventos em seu calendário: um seminário técnico em Bonito, entre os dias 11 e 13 de março; o Show de Carcaça, entre os dias 13 e 14 de abril e a entrega de certificados do Programa Boas Práticas Agropecuárias (BPA)/Grupo de Trabalho da Pecuária Sustentável (GTPS), em maio.

Compartilhe


Deixe o seu comentário

Todos os campos obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.

Nome:

E-mail:

Seu comentário:
Sistema antispam

Digite aqui o código acima para confirmar:


 

zap2
Comentários
 
Últimas notícias do canal
19/10/2017 - 10h41
Área semeada de soja em MS ultrapassa 814 mil hectares
19/10/2017 - 09h00
Hortaliças seguem mais baratas e frutas têm aumento de preço em setembro
17/10/2017 - 10h25
Conab assina oito novos contratos com agricultores familiares em MS
17/10/2017 - 10h24
Compostos extraídos da gravioleira têm potencial ação inseticida e antitumoral
11/10/2017 - 07h58
Produção de mudas, coleta de sementes e legislação ambiental são tema de curso em Aquidauana
 
Últimas notícias do site
20/10/2017 - 15h38
Asfalto entre Piraputanga e Camisão vai impulsioncar ecoturismo na região
20/10/2017 - 15h06
Alerta prevê tempestades em 43 municípios de Mato Grosso do Sul
20/10/2017 - 14h13
PMA autua proprietária rural por exploração ilegal de madeira
20/10/2017 - 12h30
PMA autua jovem por manter ave silvestre em cativeiro
20/10/2017 - 11h33
Incêndio em parque estadual de MS é controlado após uma semana com ajuda de chuva, diz Imasul
 

zap

88

Untitled Document
 ® 2009  

CPN - Central Pantaneira de Notícias
PantanalNEWS - Marca registrada 1998-2009
Todos os direitos reservados.