TRANSPARENCIA GOV DEZ
   

especiais

seções

colunistas

blogs

enquete

Na sua opinião, o Pantanal já sente os efeitos do desmatamento?
Sim
Não
Não sei
Ver resultados

tempo

newsletter

receba nosso newsletters
   
Rádio Independente

expediente

Pantanal News ®
A notícia com velocidade, transparência e honestidade.

Diretora-Geral
Tereza Cristina Vaz
direcao@pantanalnews.com.br

Editor
Armando de Amorim Anache
armando@pantanalnews.com.br
jornalismo@pantanalnews.com.br

Webmaster
Jameson K. D. d'Amorim
webmaster@pantanalnews.com.br

Redação, administração e publicidade:
Aquidauana:
Rua 15 de Agosto, 98 B
Bairro Alto - CEP 79200-000,
Aquidauana, MS
Telefone/Fax (67) 3241-3788
redacao@pantanalnews.com.br

Escritório:
Corumbá:
Rua De Lamare, 1276 - Centro
CEP 79330-040, Corumbá, MS
Telefone: (67) 9235-0615
comercial@pantanalnews.com.br
pantanalnews4@terra.com.br

 
Cidades - 29/01/2016 - 06h00

Sobe para 33 o nº de cidades de MS em emergência devido às chuvas

Nioaque e Rio Verde de Mato Grosso entraram na lista, diz Defesa Civil. Estado reconheceu situação por causa das chuvas de 26 municípios.




Por G1 MS / Redação Pantanal News

Com chuva, nível de rio sobe e enchente traz estragos a Rio Verde de Mato Grosso MS (Foto: Paulo Sergio/Prefeitura de Rio Verde)Água de invade casas de ribeirinhos em Rio Verde de Mato Grosso (Foto: Paulo Sergio/ Prefeitura)

Os municípios sul-mato-grossenses de Nioaque e Rio Verde de Mato Grosso decretaram situação de emergência por causa das chuvas nesta quinta-feira (28). Com isso, segundo a Defesa Civil estadual, o número de cidades de Mato Grosso do Sul na mesma condição subiu para 33, o que representa 41,7% dos 79 municípios do estado.

Os outros municípios com emergência decretada por causa de estragos provocados pelas chuvas são AquidauanaJateíMiranda, Dois Irmãos do Buriti, Ivinhema, Guia Lopes da Laguna, Batayporã, Vicentina, Taquarussu, Tacuru, Naviraí, Itaquiraí, Aral Moreira, Coronel Sapucaia, AmambaiIguatemi, Sete Quedas, Paranhos, Caarapó, Juti, Novo Horizonte do SulJaporã, Eldorado, Deodápolis, Mundo Novo, Bela Vista, Laguna Carapã, Fátima do Sul,CaracolJardim e Campo Grande.

MAPA DAS CIDADES EM EMERGÊNCIA POR CAUSA DAS CHUVAS EM MS

O decreto de Nioaque considera que o município foi atingido por chuvas intensas entre 1º e 6 de janeiro de 2016. Com isso, houve inundação do projeto assentamento Uirapuru, destruição da ponte de madeira sobre o córrego Arara e danos em vias urbanas e estradas vicinais.

Em Rio Verde de Mato Grosso, o decreto considera que o município foi atingido por chuva sem intervalo entre 5 e 15 de janeiro. Entre a noite do dia 14 e a madrugada do dia 15, a chuva foi intensa e o nível do rio Verde subiu consideravelmente, o que ocasionou enchente. Casas foram inundadas e destruídas, ruas ficaram intransitáveis, pontes foram destruídas estradas ficaram danificadas na zona rural.

Decretos
Do total de cidades em emergência, 
o governo do estado reconheceu 26 decretos. Conforme o Diário Oficial do Estado (DOE) desta quinta-feira, o governo publicou um terceiro decreto que abrange mais oito cidades em situação de emergência, incluindo Deodápolis que aparece pela segunda vez no decreto estadual. Dessa vez, por estragos em outra região da cidade.

Foram incluídos os municípios de Deodápolis, Jardim, Guia Lopes da Laguna,Taquarussu, Nioaque, Ivinhema, Caracol e Dois Irmãos do Buriti. Essas gestões vão ter a possibilidade de receber reconhecimento do governo federal para a solicitação de recursos.

Com chuva, nível de rio sobe e enchente traz estragos a Rio Verde de Mato Grosso MS (Foto: Yham Chagas/Portal do Chagas)Com chuva, nível de rio sobe e provoca estragos
em Rio Verde de Mato Grosso
(Foto: Yham Chagas/Portal do Chagas)

Na sexta-feira (29), está prevista a publicação de mais um decreto estadual para incluir Vicentina, Miranda, Fátima do Sul, Aquidauana, Jateí, Batayporã e Rio Verde de Mato Grosso. Para esses municípios não haverá pedido de reconhecimento federal, ficando apenas a nível estadual.

O coordenador-adjunto da Defesa Civil do Estado, tenente-coronel Adriano Rampazo, explicou que nessas cidades, os índices – relacionados aos danos e prejuízos causados pelo desastre - necessários para solicitar o reconhecimento federal não foram atingidos.

O primeiro decreto estadual, publicado no dia 22 de dezembro de 2015, abrangeu Tacuru, Naviraí, Coronel Sapucaia, Amambai, Sete Quedas, Paranhos, Caarapó, Iguatemi, Novo Horizonte do Sul, Juti, Aral Moreira, EldoradoItaquiraí, Japorã, Deodápolis, Mundo Novo,Bela Vista e Laguna Carapã.

Na segunda publicação, assinada no mesmo dia, estão as cidades de Deodápolis, Mundo Novo, Bela Vista e Laguna Carapã. Segundo o governo, apenas Campo Grande não deve ser incluída nos decretos estaduais.

Compartilhe


Deixe o seu comentário

Todos os campos obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.

Nome:

E-mail:

Seu comentário:
Sistema antispam

Digite aqui o código acima para confirmar:


 


Comentários
 
Últimas notícias do canal
05/12/2017 - 11h16
Prefeito discute corredor bioceânico e gás natural com Evo Morales
04/12/2017 - 15h51
Em Brasília, prefeito busca recursos para saúde e infraestrura
01/12/2017 - 12h48
Projeto Florestinha realiza Educação Ambiental para alunos em Corumbá
30/11/2017 - 08h12
Reinaldo recebe ministro das Cidades para entrega de 327 casas no interior
29/11/2017 - 07h05
Com chilenos, Prefeitura defende Rota Bioceânica passando por Corumbá
 
Últimas notícias do site
15/12/2017 - 16h34
Acumulada, Mega-Sena sorteia prêmio de R$ 39 milhões neste sábado
15/12/2017 - 16h02
Veado e tatu são resgatados e devolvidos a natureza
15/12/2017 - 12h35
Comandante e Subcomandante da PMA de Corumbá são homenageados
15/12/2017 - 12h01
PMA autua proprietário rural por armazenamento ilegal de embalagens de agrotóxicos
15/12/2017 - 10h56
Fazendeiro é autuado por armazenamento ilegal de madeira
 

88

Untitled Document
 ® 2009  

CPN - Central Pantaneira de Notícias
PantanalNEWS - Marca registrada 1998-2009
Todos os direitos reservados.