TRANSPARENCIA GOV DEZ
   

especiais

seções

colunistas

blogs

enquete

Na sua opinião, o Pantanal já sente os efeitos do desmatamento?
Sim
Não
Não sei
Ver resultados

tempo

newsletter

receba nosso newsletters
   
Rádio Independente

expediente

Pantanal News ®
A notícia com velocidade, transparência e honestidade.

Diretora-Geral
Tereza Cristina Vaz
direcao@pantanalnews.com.br

Editor
Armando de Amorim Anache
armando@pantanalnews.com.br
jornalismo@pantanalnews.com.br

Webmaster
Jameson K. D. d'Amorim
webmaster@pantanalnews.com.br

Redação, administração e publicidade:
Aquidauana:
Rua 15 de Agosto, 98 B
Bairro Alto - CEP 79200-000,
Aquidauana, MS
Telefone/Fax (67) 3241-3788
redacao@pantanalnews.com.br

Escritório:
Corumbá:
Rua De Lamare, 1276 - Centro
CEP 79330-040, Corumbá, MS
Telefone: (67) 9235-0615
comercial@pantanalnews.com.br
pantanalnews4@terra.com.br

 
Cidades - 15/01/2016 - 09h36

Rio baixa mas ponte permanece encoberta em Aquidauana, MS

Das 16h desta quinta às 8h desta sexta, nível baixou 24 centímetros. Cidade tem 36 famílias desabrigadas, que foram alojadas em escolas.




Por Anderson Viegas do G1 MS / Redação Pantanal News

Cheia do rio Aquidauana deixou várias famílias desabrigadas no município, segundo a Defesa Civil (Foto: Reprodução/TV Morena)Cheia do rio Aquidauana deixou várias famílias desabrigadas no município, segundo a Defesa Civil (Foto: Reprodução/TV Morena)

O nível do rio Aquidauana que chegou a atingir na cidade de mesmo nome em Mato Grosso do Sul, 9,34 metros, cerca de 6,34 metros acima do normal, que é de aproximadamente 3 metros, começou a baixar. Segundo o coordenador da Defesa Civil do município, Mário Ravaglia, entre às 16h (de MS) desta quinta-feira (14) e às 8h desta sexta-feira (15), houve um recuo de 24 centímetros.

Ele diz que apesar da queda do nível do rio, a ponte do principal acesso da cidade ainda estava encoberta nesta manhã por uma pequena lâmina de água, mas já permitia a passagem normal de todos os tipos de veículos. No local, para auxiliar a passagem de pedestres o Exército implantou nesta quinta-feira uma passarela.

Famílias desabrigadas pela cheia do rio Aquidauana foram alojadas em duas escolas do município (Foto: Divulgação/Prefeitura de Aquidauana)Famílias desabrigadas foram alojadas em escolas
(Foto: Divulgação/Prefeitura de Aquidauana)

Ravaglia destacou ainda que o número de ribeirinhos que foram desabrigadas por conta da cheia do rio permanece inalterado no início desta sexta-feira, sendo de 36 famílias, que totalizam 134 pessoas. Elas estão alojados nos colégios Rotary Clube e Cândido Mariano, onde estão recebendo alimentação e assistência social e médica por parte da prefeitura.

Além das famílias desabrigadas que foram alojadas nas escolas, outras que tiveram as casas alagadas foram para a residência de parentes e outras até se mudaram para Campo Grande. Chove constantemente no município desde o fim de dezembro.

Previsão
De acordo com o meteorologista da Uniderp, Natálio Abraão, do dia 1º de janeiro até a noite desta quinta-feira já havia chovido no município 233,8 milímetros, um volume 25,69% acima da média histórica de todo o mês para a cidade, que é de 186 milímetros. Ele explicou ainda que no município, a média é de 16 dias de chuva em janeiro e que neste ano, em todos os dias houve precipitação.

Nesta sexta-feira ele aponta que a chuva começou por volta das 7h (de MS) e que a precipitação já atingiu 3,6 milímetros. “Hoje vai chover pouco no município, mas deve chover muito na região da bacia do rio Aquidauana, em municípios como Rio Negro, Corguinho e Rochedo entre está sexta-feira e domingo. A água dessas chuvas deve começar a chegar a região de Aquidauana aumentando o nível do rio na cidade amanhã à noite”, aponta o meteorologista.

Situação de emergência
Apesar dos estragos provocados pela enchente, o município de Aquidauana ainda avalia se decretará situação de emergência. No estado, das 79 cidades, 28 declararam emergência até quinta-feira (14) em razão dos danos ocasionados pelo excesso de chuva, de acordo com a Defesa Civil estadual.

Dois Irmãos do Buriti, a 98 quilômetros de Campo Grande, foi o último a entrar na lista da Defesa Civil ao assinar o decreto nesta quinta-feira. Na quarta-feira (13), Ivinhema publicou o decreto.
Os outros em emergência são Guia Lopes da Laguna, Batayporã, Vicentina, Taquarussu, Tacuru, Naviraí, Itaquiraí, Aral Moreira, Coronel Sapucaia, Amambai, Iguatemi, Sete Quedas, Paranhos, Caarapó, Juti, Novo Horizonte do Sul, Japorã, Eldorado, Deodápolis, Mundo Novo, Bela Vista, Laguna Carapã, Fátima do Sul, Caracol, Jardim e Campo Grande.

Compartilhe


Deixe o seu comentário

Todos os campos obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.

Nome:

E-mail:

Seu comentário:
Sistema antispam

Digite aqui o código acima para confirmar:


 

zap2
Comentários
 
Últimas notícias do canal
05/12/2017 - 11h16
Prefeito discute corredor bioceânico e gás natural com Evo Morales
04/12/2017 - 15h51
Em Brasília, prefeito busca recursos para saúde e infraestrura
01/12/2017 - 12h48
Projeto Florestinha realiza Educação Ambiental para alunos em Corumbá
30/11/2017 - 08h12
Reinaldo recebe ministro das Cidades para entrega de 327 casas no interior
29/11/2017 - 07h05
Com chilenos, Prefeitura defende Rota Bioceânica passando por Corumbá
 
Últimas notícias do site
15/12/2017 - 16h34
Acumulada, Mega-Sena sorteia prêmio de R$ 39 milhões neste sábado
15/12/2017 - 16h02
Veado e tatu são resgatados e devolvidos a natureza
15/12/2017 - 12h35
Comandante e Subcomandante da PMA de Corumbá são homenageados
15/12/2017 - 12h01
PMA autua proprietário rural por armazenamento ilegal de embalagens de agrotóxicos
15/12/2017 - 10h56
Fazendeiro é autuado por armazenamento ilegal de madeira
 

88

Untitled Document
 ® 2009  

CPN - Central Pantaneira de Notícias
PantanalNEWS - Marca registrada 1998-2009
Todos os direitos reservados.